18 de Julho de 2018,

Cidades

A | A

Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 09h:17 | Atualizado:

LICITAÇÃO

Estado fará recuperação do COT Pari

cot-pari.jpg

 

A Secretaria de Estado de Cidades (Secid) publicou aviso de licitação prevendo a contratação de empresa de engenharia, que atue no ramo de obras da construção civil, para execução de laudo técnico e projeto de recuperação da estrutura de concreto do Centro Oficial de Treinamento (COT) Barra do Pari, em Várzea Grande. 

O COT do Pari deveria ter ficado pronto para a Copa do Mundo de 2014. Porém, após quatro anos, as obras estão paralisadas. No aviso da concorrência pública, na modalidade convite (002/2018), consta a data de abertura dos trabalhos marcada para o próximo dia 17 de julho, às 16h30, na Secid. 

Segundo informações do órgão estadual, até agora 69,2% da construção foi concluída. Porém, boa parte da estrutura que estava pronta já foi depredada ou destruída. O COT está orçado em R$ 31,7 milhões e mais de R$ 21 milhões foram repassados ao Consórcio Barra do Pari, liderado pela empresa Engeglobal. 

Há uma semana, o consórcio conseguiu na Justiça o direito de manter o contrato com o governo do Estado, para dar continuidade às obras, sem cobrança de multas pelo atraso e sem rescisão unilateral do contrato. Apesar disso, os trabalhos seguem paralisados. 

Por meio de nota, a Secid informou que, atualmente, uma equipe multidisciplinar do órgão estadual trabalha em um inventário, que irá relatar a qualidade todos os serviços executados e os não realizados. Além disso, o levantamento também apresentará dados de materiais furtados, mal aplicados e danificados. Será levantado custo de reserviços e de obra a construir. 

Ao término desses trabalhos, o governo do Estado reiniciará as tratativas com a construtora para que ela retome os trabalhos ou para que haja uma rescisão contratual. “O relatório final será apresentado em agosto, porém ainda não há data para retomada e conclusão da obra”, ressaltou. 

COT UFMT - Atualmente, as obras do COT Professor João Batista Jaudy, construído na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), estão 82% executadas. A construção em questão foi retomada em abril de 2017 e tem orçamento estimado em R$ 17,25 milhões. 

Os serviços de concretagem da pista de atletismo, que será toda emborrachada (com tecnologia italiana), foi finalizada atendendo às exigências da Confederação Nacional do esporte. Segundo informações da fiscalização da Secid, a obra passa atualmente por processo de cura do concreto. Os serviços também estão à cargo da empresa Engeglobal. “A retomada e término da estrutura física do espaço esportivo ainda está em tratativas administrativas junto à construtora”, frisou o órgão estadual. 

Idealizado pelo professor e arquiteto José Afonso Portocarrero, o projeto do COT UFMT conta com capacidade para 1,5 mil torcedores, campo de futebol, além de instalação das estruturas de arquitetura, fundações, terraplanagem, drenagem, pavimentação, estrutura metálica, instalações hidrossanitárias, elétricas, telecomunicações, luminotécnica, climatização e ventilação, prevenção e combate a incêndio, paisagismo, gramado e comunicação visual. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • fpg | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 10h36
    1
    0

    Ao invés de terminar a obra independente disto ou daquilo, espera acabar o pouco que foi feito pra fazer de novo. E vai dinheiro pro ralo.

  • Dornele$ | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 08h12
    0
    0

    Mais uma mentira de Traque!traque!

  • jocadomas | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 20h57
    4
    0

    mas teve um tucano mentiroso pra cacete (wilson pinoquio santos) que disse: Fulano, dia 31 desse mes (janeiro de 2016) var ter gente no COT Pari trabalhando, e isso esta gravado e esta no jornal de janeiro de 2016, mas deixa estar, ele vai vir aqui no nova esperança pedir voto, estou ate doce pra falar umas merdas para esse fdp...

  • Samira | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 20h48
    3
    0

    Parabéns ao governador taques que colocou Mato Grosso no Jornal Nacional e vai para o Fantástico como o estado que ignora o povo da área rural, que humilha as crianças humildes da zona rural, que trata mal os pequenos da zona rural limitante o mínimo de dignidade. Taques acabou com o estado de mato grosso e deixou a população a mercê por pensar e olhar apenas para o seu umbigo, orgulho, vaidade e poder.

  • Povo de MT | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 14h30
    5
    1

    Meu DEUS !!!! - E o fim dos TEMPOS , este governo de MERDA do PTX NAO conseguiu dar PROSSEGUIMENTO a nada das OBRAS da COPA , tudo 90% REALIZADO é o CABRA NÃO deu CONTA, depois de QUATRO ANOS , e o FIM da PICADA, INÉRCIA e IMCOMPETENCIA ADMINISTRATIVA da NISSO !!!! - Simples assim .

Loading...