24 de Março de 2019,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 08h:49 | Atualizado:

POLÊMICA

Galli quer punição para homens que utilizarem banheiro feminino

galli-tribuna.jpg

 

O deputado federal Victório Galli (PSC/MT) é membro da bancada evangélica no Congresso Nacional e vem pautando seu mandato pela defesa dos valores cristãos. Seu novo Projeto de Lei quer transformar em contravenção penal o uso de banheiros públicos em desacordo com o sexo biológico.

Longe de parecer óbvia, a medida visa prevenir que chegue ao Brasil a mesma imposição do movimento LGBT que é realidade nos EUA e no Canadá e vem ganhando espaço na Europa.

Chamados de “banheiro de sexo neutro” ou “banheiro transgênero”, essas leis permitem que a pessoa possa utilizar o banheiro não de acordo com seu sexo de nascença, mas segundo sua opção. Ou seja, um homem que se “sente mulher” poderia utilizar banheiros femininos, não importando quem estivesse lá dentro.

O Projeto de Lei 5774/2016, protocolado por Galli este mês tenta impedir que isso continue acontecendo no país. Em 2015, a Resolução 12/2015, assinada pela Secretaria de Direitos Humanos ligada ao Gabinete da presidente afastada Dilma Rousseff trazia recomendações para que fossem respeitados os direitos dos transgêneros e isso incluía o livre acesso ao banheiro de sua escolha, bem como o uso do “nome social” em todos os processos da vida escolar e até concursos públicos.

A resolução não tem força de lei, mas gerou grande polêmica. Alguns estados passaram a estudar que legislações específicas iriam garantir esses “direitos” defendidos pela ideologia de gênero.

Na ocasião, o deputado mato-grossense já havia se manifestado contrário. Explicando ser contra qualquer tipo de discriminação, justificou que “a luta contra o preconceito não pode significar o patrocínio para uma instabilidade emocional e social, muito menos no ambiente escolar. Esta resolução irá gerar uma insegurança para os pais, professores e alunos, pois é inconcebível pensar que um menino irá usar o mesmo banheiro de meninas, é um contrassenso”.

Existem relatos por todo o país de homens usando o banheiro feminino sob a justificativa de terem escolhido o “gênero” feminino. O deputado Victório pede que o bom senso prevaleça nesta questão: “Tenho certeza que a militância LGBT não fará guerrilha ideológica sobre este tema. Pois é um contrassenso homens entrarem em um banheiro onde esteja uma menina de 8 anos de idade”.

O projeto do parlamentar visa impedir o uso indiscriminado dos banheiros por pessoas de sexo oposto. “Não podemos permitir este risco e constrangimento, principalmente para mulheres e crianças. A maioria da população deve respeitar a minoria, mas não se submeter a ela”, frisou.

Finaliza deixando claro que não haverá ilicitude nos casos em que a pessoa efetuou uma mudança de sexo e obteve novas características físicas, incluindo a alteração de nome por via legal, após decisão judicial.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Ademir Bustamante | Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 16h05
    1
    4

    Incrível a obsessão desse deputado em combater tudo que se refere à causa gay, chega a ser doentio. Deveria procurar um psicólogo porque certamente deve existir algum trauma oculto passado relacionado a isso.. Toda semana aparece notícia de algum projeto ou alguma declaração dele contra o mundo gay. Doentia também é a maneira como muitos apoiam a homofobia que ele promove. Acordem, o mundo mudou, não há mais espaço pra preconceito.

  • Elizeu | Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 16h00
    1
    1

    Quem comenta contra este tipo de projeto, põe sua filha pequena ou sua esposa pra frequentar o mesmo banheiro que homens barbados uma vez que banheiro não é separado por idade e iria ter muito espertinho se dizendo simpatizante pra ver as meninas em banheiros,

  • Celina | Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 13h59
    3
    2

    parabéns deputado, homem que nasce homem jamais será uma mulher, sempre será homem.. mulher que nasce mulher jamais será homem.. parabéns estava na hora de um deputado parar com essa demagogia de aceitação dessas imoralidades, eu não sou homofóbica, para mim cada um vive do modo que quer, mais proibir-me de achar que é uma relação normal..ninguém vai me proibir do meu pensamento, não é uma relação normal mulher com mulher, e homem com homem.. até mesmo os gays e lésbicas milhões deles tem medo da ira de Deus.. Sodoma e Gomorra isso é o que estamos vivendo!

  • Pedro Luiz | Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 09h40
    13
    14

    Parabéns deputado, é preciso sim defender a moral e os bons costumes, pois o mundo (patrocinado pela ONU) está cheio de DÉBEIS MENTAIS que tentam impor suas idéias NEFASTAS. Como sabemos, surgem os ativistas se dizendo de vítimas e alguns membros dos direitos humanos dizendo que é preciso respeitar as minorias, mas aí uma pergunta: A maioria é obrigada a ser desrespeitada? Porque senhores, É ABSOLUTAMENTE INACEITÁVEL que uma criança em fase de formação veja um homem se despindo na frente delas, dizendo ser mulher. Ou crianças não fazem perguntas? Ou crianças não aprendem com o que vê? Ou estes caras pensam que irão mandar na minha casa e dizer o que meus filhos e netos devem fazer? Ou o ban ki moon (minúsculo mesmo) pensa que é Deus para impor na sociedade atitudes demoníacas? Que ele pratique isso junto aos filhos e netos dele... Mas existe um meio bem prático de se eliminar atitudes doentes como essas... Os pais (que vivem na decência e que são maioria) tirar seus filhos destas escolas e divulgar os nomes daqueles que impuseram tais medidas. Não devemos esquecer que, PRINCÍPIOS SÃO IMUTÁVEIS, e aqueles que quiserem ter valores imorais que tenham dentro das suas casas, na frente daqueles que não se importam com valores diminutos. De qualquer forma deputado, lembro ao senhor que sua luta não deve parar por aí, pois o sujeito por nome de ban ki moon tem patrocinado isso pelo mundo e é preciso mostrar a ele que no Brasil ele não terá esta força (só teve até agora porque o país era governado por um partido de idéias também nefastas), e para isso que o senhor mobilize a sociedade de bem, pois assim a sua luta estará fortalecida. Que Deus o abençoe deputado.

  • PAULO CESAR | Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 09h19
    13
    14

    Esse é meu deputado, até quem fim alguém manifestou, parabéns deputado, ondem muitos acham errado mas não tomam frente o senhor foi lá e fez.

  • Sergio Cintra | Terça-Feira, 12 de Julho de 2016, 09h00
    12
    12

    Correto chega dessa palhaçada de glstb já passou dos limites.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS