17 de Junho de 2018,

Cidades

A | A

Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 11h:09 | Atualizado:

CAOS TOTAL

Hospitais filantrópicos fecham UTIs na segunda em Cuiabá


Diário de Cuiabá

HOSPITAL-COLIDER.jpg

 

Alegando falta de repasses os hospitais filantrópicos Santa Helena, Hospital Geral e Santa Casa de Cuiabá suspendem as atividades na próxima segunda-feira. As unidades decidiram paralisar os atendimentos para novos pacientes nas Unidades de Tratamento Intensivo - UTI's. Os hospitais cobram R$ 33 milhões em emendas que seriam destinados aos filantrópicos num acordo entre a Bancada Federal e o Governo do Estado. 

A confirmação da paralisação é da Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso (Fehosmt). A Santa Casa de Rondonópolis também deverá paralisar seus serviços gradativamente nos próximos dias devido a falta de repasses por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e também por contrapartidas da Secretaria Estadual de Saúde (SES). 

Com a suspensão dos atendimentos as instituições não irão receber mais pacientes para as UTI's. A federação confirma que o Hospital Santa Casa de Misericórdia está sem receber pelos leitos de retaguarda desde março do ano passado, por isso irá paralisar todos os atendimentos que são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

A presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso - Fehosmt, Elizabeth Meurer alega que o problema nos repasses comprometem a continuidade dos atendimentos dos hospitais filantrópicos. "Estamos devendo a prestadores de serviços, funcionários e não temos mais condições de comprar os medicamentos de alto custo. Precisamos pagar as dívidas para termos condições de trabalhar, porque não temos mais de onde tirar dinheiro”. 

Os hospitais filantrópicos são responsáveis por 85% dos atendimentos aos usuários do SUS no Estado de Mato Grosso. “Infelizmente viemos comunicar à população que necessita do atendimento pelo SUS que não temos outra saída a não ser a paralisação para que não haja comprometimento na qualidade do atendimento o que mais prezamos em nossas instituições”, afirmou a presidente. 

Em nota a Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou que repassou no dia 5 de janeiro R$ 22,3 milhões para os municípios. Este valor inclui o pagamento de média e alta complexidade do mês de agosto e o incentivo às UTIs referente a setembro (a parcela de outubro venceu no final de dezembro e o pagamento está sendo programado). A pasta confirma que os recursos vão para os fundos municipais de saúde, incluindo o de Cuiabá, que fazem os pagamentos aos prestadores dos serviços contratados, entre eles os dos hospitais filantrópicos. 

A SES frisa ainda que o repasse ao Fundo Municipal de Saúde de Cuiabá também está incluído o valor de R$ 2,5 milhões referente ao mês de novembro e que corresponde à última parcela do acordo feito no dia 17 de agosto do ano passado entre o governo do Estado e os hospitais filantrópicos de Cuiabá e Rondonópolis. “Esta parcela totalizou um aporte voluntário de R$ 7,5 milhões (parcela de R$ 2,5 milhões nos meses de setembro, outubro e novembro) e que somado aos valores já repassados pelo Governo do Estado desde 2015 chega a R$ 22,5 milhões”, confirma nota. 

Em relação aos últimos repasses do governo, a secretária municipal de saúde de Cuiabá, Elizeth Araújo esclarece que o governo repassou a competência de UTI do mês de setembro, no valor de R$ 3.612.799,84, e a última parcela do acordo com as filantrópicas, no valor de R$ 2.162.143,45 que chegou na segunda-feira, 08, às 18h. “O outro repasse foi equivalente ao serviço do São Benedito, uma parcela do Pronto Socorro e o custeio de média e alta complexidade do Hospital Santa Helena, Santa Rosa e Hospital de Câncer, no valor de R$ 3.300.000,00. Todos estes valores foram repassados para os hospitais no dia 10 de janeiro”, disse a secretária. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Alan | Segunda-Feira, 15 de Janeiro de 2018, 08h28
    1
    1

    HIPOCRISIA. E OS MILHÕES DE EMENDA PARLAMENTAR QUE VOCÊS RECEBERAM? HIPOCRISIA

  • Saulo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 22h34
    3
    0

    Esse governador teria que ser preso diante de tanto descaso para com suas obrigações de gestor público. São atitudes de moleque pode-se dizer. Cadê os órgãos fiscalizadores assembleia MP TCE MPF pra pedir a saída desse sujeito, vão deixar morrendo as pessoas até quando? Cambada de incompetentes.

  • Indignado | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 20h07
    2
    0

    Esse governador abriu mão de tudo!!! MAIS DA SAÙDE..MEU DEUS

  • Pedro Luiz | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 13h32
    2
    0

    BRASIL....... Vergonha nacional. A esperança que um dia haverá quem governe. Um dia surgirá alguém pra governar tendo interesse pelas coisas do estado e do povo.

  • Analista Político | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 09h44
    12
    2

    Enquanto o Governador finge levar saúde para a população com essas tal cirurgia de catarata o povo que realmente precisa de saúde estão morrendo nos hospitais.

  • Eliseu soares | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 08h07
    4
    1

    É uma ladainha de todos os lados. E os governadores antes de serem eleitos. Dizem isso é uma vergonha a saúde nesse estado. Quando estão como governador também não fazem nada. Para arrumar essa situação só o Moro na causa. Aí tira um pouco da roubalheira q tem na saúde. Pode ser q melhore a saúde do povão. Esse negócio de deixar faltar tudo nos postos e hospitais é extrategia p/compras sem licitação.

  • Indignado | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 00h05
    5
    1

    Enquanto isso o dito cujo do Governador só fala em reeleição, vai tomar no seu cú senhor Governador, o povo está morrendo por falta de política publica voltada para a área de saúde e você preocupado em reeleição, lamentável.

  • joaoderondonopolis | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 17h24
    16
    1

    ESTE GOVERNADOR ESTÁ GOZANDO NA CARA DA POPULAÇÃO EM DIZER QUE É CANDIDATO A REELEIÇÃO.

  • Aline | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 13h08
    21
    1

    Esse governador ñ pensa na população ele ñ precisa do sus acha que as pessoas tem que trabalhar de graça como que vai ficar os funcionários 2 meses sem receber tem famílias tem comer pagar suas contas isso é um absurdo

  • Gilmar | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 12h17
    24
    1

    Ainda pensa em reeleição? Tá de brincadeira.

Loading...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS