24 de Maio de 2018,

Cidades

A | A

Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 20h:40 | Atualizado:

NEGLIGÊNCIA E MORTE

Juíza dá 5 dias para hospital entregar imagens de atendimento a empresária em Cuiabá

Marido suspeita que demora no atendimento tenha provocado morte


Da Redação

saomateus.jpg

 

A juíza da 5ª Vara Cível de Cuiabá, Ana Paula da Veiga Carlota Miranda, determinou que o Hospital e Maternidade São Mateus forneça as imagens do atendimento da empresária J.V.S, que morreu no dia 7 de janeiro deste ano. O autor do pedido é o marido da paciente, J.L.B, que desconfia de erro no procedimento utilizado pela equipe médica à sua esposa.

A decisão é da última quarta-feira (7). A magistrada deu prazo de 5 dias para a empresa apresentar sua defesa e uma cópia das gravações. “Defiro o pedido formulado e determino que a ré apresente em juízo os as imagens do circuito interno de segurança do pronto atendimento nos setores em que foram realizados procedimentos à paciente no dia 07 de janeiro entre às 3h30 às 10h30. Cite-se o réu para ofertar defesa e apresentar cópia da referida documentação, no prazo de 05 dias”, diz trecho da decisão.

O marido da paciente aponta suposta demora no atendimento de J.L.B, fato que poderá ser comprovado com as gravações caso o Hospital não conteste na Justiça sua apresentação. J.L.B também foi beneficiado com a gratuidade judicial, ou seja, ele não será obrigado a pagar as custas do processo. “O autor sustenta que precisa ter acesso as gravações dos ambientes onde a sua esposa recebeu tratamento médico, eis que houve uma demora na execução dos procedimentos efetivos, os quais culminaram com a morte da paciente”, relata os autos.

O marido de J.L.B ainda não interpôs uma ação pedindo uma indenização do Hospital e Maternidade São Mateus uma vez que o ato depende do conteúdo a ser apresentado pelas gravações. A juíza reconheceu a necessidade do pedido cautelar uma vez que a unidade de saúde particular não tem obrigação de manter as imagens por tempo “indeterminado”. “O autor pretende ter acesso e ciência das imagens captadas pelo circuito de segurança do réu, dos ambientes onde a sua esposa recebeu tratamento medico/hospitalar, a fim de estudar eventual possibilidade de formular pedido principal. Ademais, necessário acautelar a prova antecipadamente, eis que o réu não tem a obrigação de guardar as imagens por tempo indeterminado”, explica a magistrada.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Érika Patrícia dos Santos | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 18h45
    4
    0

    Falta de amor à profissão,falta de respeito pela vida ,hj em dia alguns profissionais só visam o dinheiro ,e esquecem que é a vida que importa.muito triste muito doloroso tudo isso.Deus nos conforte que minha prima esteja nos braços dele.seja feita a justiça conforme comprovação de negligências

  • Érika Patrícia dos Santos | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 18h45
    3
    0

    Falta de amor à profissão,falta de respeito pela vida ,hj em dia alguns profissionais só visam o dinheiro ,e esquecem que é a vida que importa.muito triste muito doloroso tudo isso.Deus nos conforte que minha prima esteja nos braços dele.seja feita a justiça conforme comprovação de negligências

  • danieli e Roberto | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 09h01
    15
    0

    Esse hospital é péssimo em todos os sentidos ...atendimento do PA sem comentários...não vão senhores para esse hospital , procurem outros mesmo que estejam mais longes , ao menos reduzem a chances de passarem raivas aliado a enfermidade. O problema que eu mesmo já denunciei esse estabelecimento por conta da minha esposa estar com crise renal, com dor, muita dor e os médicos dali pediram um exame porem a mesma tinha que fazer antes um severo jejum , pra completar na epoca , minha esposa estava amamentando e ainda tinha os cortes da operação que estavam cicatrizando ...pois bem , mais de 9 horas de jejum a surpresa que o hospital passou a data errada para o laboratório que é terceirizado e nem mediante encaixe tinha naquele dia como fazer o exame ...moral da estória , tentem imaginar o caos emocional que abateu sobre a minha familia....no outro dia , a crise triplicou , procuramos a emergencia de outro hospital , que de imediato já internou , ja solictou o mesmo exame que foi feito nas horas seguintes e a noite Ela já estava em mesa de cirurgia visto que o exame acusou que o canal da urina já estava totalmente entupido, os dois canais...minha esposa graças a Deus saiu dessa e a meia noite pode até mesmo amamentar minha filha..............esse é apenas um relato de que podem ser com alum ente da sua família e esse não ter a mesma sorte que minha esposa teve , quando fomos vitima desse terrível hospital ...a sim só pra saberem DENUNCIAMOS na ouvidoria do proprio hospital e já se passaram 2 anos e nem um telefonema sequer recebemos.....sei que estamos vivendo numa epoca que estamos mais egoistas e pouco se lixando aos problemas alheios , mas pensem que não precisam virar as próximas vitimas para mudarem de opinião.

  • paula | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 05h28
    9
    2

    parabéns a essa JUíza pela atitude tem muita gente morrendo por falta de atendimento e os profissionais de hoje simplismente se esqueceu do amor a vida...

  • paula | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 05h23
    11
    1

    parabéns a essa JUíza pela atitude tem muita gente morrendo por falta de atendimento e os profissionais de hoje simplismente se esqueceu do amor a vida...

  • João | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 04h03
    10
    0

    Esse hospital já enterrou mta gente, bando de incompetentes...

  • Sirlei | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 23h53
    11
    0

    Já fiquei duas horas e quinze minutos esperando meu irmão ser atendido. E ele estava com sangramento e mesmo assim.não acharam urgente.

  • Rosmar santos | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 21h35
    58
    2

    As vezes, os pronto atendimento esquecem que , tem alguém que sofre e, eles n poupam nem ao paciejte , muito menos à família.

Loading...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS