20 de Março de 2019,

Curiosidades

A | A

Quinta-Feira, 14 de Março de 2019, 10h:31 | Atualizado:

CINEMA

Filmes de adrenalina e suspense estreiam em Cuiabá


Gazeta Digital

cinema.jpg

 

Refilmagem de O Cidadão do Ano, de 2015, com Liam Neeson no lugar de Stellan Skarsgard, Vingança a Sangue Frio é uma das mais esperadas estreias desta quinta-feira (14) nos cinemas. Outro filme bastante aguardado, neste caso pelas crianças, é a animação O Parque dos Sonhos. E para quem gosta do gênero terror a pedida é Maligno, com Taylor Schilling, a encrenqueira Piper Chapman da série Orange Is the New Black.

Vingança a Sangue Frio (Cold Pursuit) procura manter a essência da versão anterior, dirigida pelo mesmo Hans Petter Moland. Ou seja, misturar muita ação com uma certa dose de humor negro. Na história, Nels (Liam Neeson), um homem de família tranquilo, trabalhador e motorista de snowplow (limpa-neves), é a alma de uma deslumbrante cidade turística nas Montanhas Rochosas. Ele mantém limpas as estradas, permitindo que as pessoas cheguem e saiam da localidade. Detentor do prêmio de Cidadão do Ano”, mora com sua esposa em uma confortável cabana longe dos turistas e gosta da vida assim.

Mas Nels é obrigado a deixar sua tranquila vida nas montanhas quando o filho é morto por um poderoso traficante. Como um homem que não tem nada a perder, ele se deixa levar por um impulso de vingança. O herói improvável usa suas habilidades de caça e deixa de ser um homem comum para ser um assassino qualificado enquanto se esforça para desmantelar o cartel. As ações de Nels provocam uma guerra territorial entre um gangster conhecido como Viking e um chefe de uma gangue nativa americana.

A ideia de Moland refazer seu próprio filme veio do produtor Michael Shamberg, cujos créditos incluem Pulp Fiction e O Nome do Jogo, entre muitos outros. Então ele levou grande parte de sua equipe-chave do original norueguês, enquanto alistou um novo roteirista, Frank Baldwin, e um elenco de apoio, incluindo Laura Dern como esposa de Coxman, Emmy Rossum e Julia Jones.

Mundo encantado 

Dirigido por Dylan Brown, que trabalhou na Pixar em filmes como Vida de Inseto, Toy Story 2, Monstros SA, Procurando Nemo, Os Incríveis e Ratatouille, Parque dos Sonhos (Wonder Park) conta a história de um parque de diversões onde a imaginação de June, de 12 anos, ganha vida.

Num dia mágico, June está correndo pela floresta para encontrar o caminho de casa, quando descobre um velho carro de montanha-russa e sobe nele. De repente, ela se encontra no País das Maravilhas, um parque de diversões que criou em sua mente e deixou de lado. 

Todos os seus passeios e personagens são trazidos à vida, mas estão caindo em desordem sem ela. Agora, com a ajuda de seus divertidos e adoráveis personagens de parque, June terá que colocar a maravilha de volta no país dos sonhos antes que se perca para sempre.

Na versão brasileira, os atores Rafael Infante e Lucas Veloso dão voz a uma dupla de irmãos bem atrapalhada. Os castores Cooper e Gus são os responsáveis pela manutenção dos brinquedos do parque. “Fiquei apaixonado pela história. Eu me senti um dublador profissional na mão do Wendel Bezerra (diretor de dublagem). É um desafio gigante porque a gente não conhece o filme, o roteiro, as falas e tem que encaixar com a imagem, mas eu adorei fazer”, comemorou Lucas.

Na versão americana, Jennifer Garner, Matthew Broderick, John Oliver, Mila Kunis fazem parte do casting de dubladores do longa.

Garoto prodígio 

Maligno (Prodigy), dirigido por Nicholas McCarthy (Pesadelos do Passado, Na Porta do Diabo), traz a história de uma mãe que, preocupada com o comportamento perturbador de seu filho, passa a acreditar que algo maligno e sobrenatural pode estar agindo sobre ele, controlando todas as suas ações. Em entrevista à Entertainment Weekly, o cineasta revelou que o filme precisou ser reeditado por ser assustador demais.

Sarah (Taylor Schilling) e John (Peter Mooney) são um casal feliz com o nascimento de seu primeiro filho, Miles (Jackson Robert Scott) que, desde o início, apresenta um desenvolvimento bastante precoce para a sua idade. Inicialmente, Miles é considerado uma criança prodígio, mas, com o passar do tempo, seu comportamento deixa de ser motivo de orgulho para seus pais e se transforma em algo perturbador. 

É quando o lado violento de Miles vem à tona e uma série de trágicos eventos passa a assombrar a vida da família. Com um crescente terror tomando conta de tudo ao seu redor, Sarah agora precisa descobrir o que há de errado com Miles para tentar ajudá-lo a fugir do trágico destino que se desenha.

A lista de profissionais envolvidos inclui nomes de peso do gênero, como o roteirista Jeff Buhler (O Último Trem, Cemitério Maldito), Joseph Bishara (Invocação do Mal, Sobrenatural) na trilha sonora e Tripp Vinson (O Ritual, O Exorcismo de Emily Rose) na produção.

Marielle, presente!

A sessão Afrocine, do Cineclube Coxiponés, apresenta nesta quinta-feira (14), às 19h, uma série de filmes em memória de um ano do assassinato da vereadora Marielle Franco. Serão exibidas as produções: Tia Ciata (RJ, 2017, 26’), de Mariana Campos e Raquel Beatriz; Antonieta (SC, 2016, 15’), de Flávia Person; Elekô (RJ, 2015, 6’), de Amanda Palma e Coletivo Mulheres de Pedra; Mar de Elas (RJ, 2018, 10’), de Coletivo Mar de Elas; e Marielle, Presente! (RJ, 2018, 4’), de Coletivo Sobre Elas.

A exibição será no Auditório do Centro Cultural da UFMT, com mediação do Coletivo Audiovisual Negro Quariterê. A entrada é franca e a classificação indicativa é 16 anos.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS