20 de Fevereiro de 2019,

Economia

A | A

Quarta-Feira, 27 de Julho de 2016, 12h:07 | Atualizado:

CRISE

Paralisação da BRF começa em agosto

brfoods.jpeg

 

A partir do próximo mês, a BR Foods, empresa criada a partir da fusão da Perdigão que adquiriu a Sadia, estará paralisando a planta de abates de aves da sua unidade instalada em Várzea Grande (MT). Desde que anunciou a decisão de adequar o seu volume de produção à atual demanda de mercado, bem como ampliar sinergias, a direção da multinacional brasileira disse estar com processo de transferência aberto para absorver funcionários em outras unidades da empresa.

Atuam na planta de abate de aves de Várzea Grande cerca de 1,2 mil pessoas. Conforme a assessoria, ainda não há como mensurar o volume de recursos humanos que aceitaram a proposta, pois segundo a BRF o processo de transferência está em andamento. 

Mediante dificuldades na retenção dos próprios colaboradores, por inúmeros fatores, já que a continuidade na BRF requer mudança de cidade, a empresa ofereceu o serviço de uma consultoria de recursos humanos que, além de mapear as vagas disponíveis na região, auxiliou os funcionários com dicas para elaboração de currículos. Outra ação para minimizar os impactos do desemprego é a iniciativa da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), que por meio do Serviço Nacional de Emprego (Sine), montou um posto de atendimento dentro da unidade de Várzea Grande para realizar a intermediação de mão de obra.

Quatro técnicos do Sine iniciaram ontem e seguem hoje o atendimento no local para os serviços de cadastro e atualização de cadastro no banco de emprego, encaminhamento para vagas disponíveis, orientações gerais e habilitação para seguro desemprego. A BRF, ainda como Sadia, iniciou as operações no Município na década de 70 com abate de bovinos e se tornou uma das maiores geradoras de emprego e renda à população e de receitas às finanças públicas. O complexo emprega aproximadamente 2.300 funcionários, em Várzea Grande. 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS