22 de Outubro de 2018,

Entrelinhas

A | A

Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 01h:00 | Atualizado:

NOVATO

Deputado quer cortar VI na AL

ulysses-mbl.jpg

 

Coordenador do MBL/MT, o deputado estadual eleito Ulysses Moraes (DC) anunciou que vai propor a redução da verba parlamentar de R$ 65 mil e transparência na prestação de contas pagas pelo contribuinte. Moraes, que tem 28 anos, certamente, vai colidir com raposas na ALMT.

Neste ano, por sinal, a Operação Déjà Vu, do Gaeco, descobriu um esquemão com notas frias, usado para justificar gastos com verba indenizatória. Será que Ulysses vai aplicar na prática o discurso?

Mas fica uma sugestão ao novo parlamentar. Dê exemplo e abra mão da VI de R$ 65 mil, bem como de outros benefícios existentes no Legislativo.

 

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Marta | Domingo, 14 de Outubro de 2018, 01h15
    2
    0

    o dia que ele descobrir como finciona vai arrepiar os cabelos do c......

  • Jose Izidro | Sábado, 13 de Outubro de 2018, 16h27
    12
    0

    Quando "a Relação" assina a notícia, ela, notícia, deve representar a opinião do Jornal, não é? Assim, sugerir que o deputado abra mão de sua VI não é apenas uma visão míope, mas sobretudo antipatriótica. Se eu tivesse um jornal, e se eu não fosse de esquerda, não apenas incentivava a ideia do futuro deputado, mas também lideraria jornalisticamente uma campanha nesse sentido. Isso serviria inclusive para aproveitar e pressionar o evento dos 10 deputados realmente novos; e dos outros 4, novos, ma non troppo. Interessa para a sociedade em geral a extinção imediata dessa malfadada verba, que supera aos 18 milhões no ano.

  • Fabio | Sábado, 13 de Outubro de 2018, 11h21
    16
    1

    Ulisses votei em você e acreditamos em suas propostas, chega de raposas velhas!!!

  • Luiz Otavio | Sábado, 13 de Outubro de 2018, 08h48
    18
    0

    Olha o sistema como funciona. Ao invés de pressionarem os outros deputados, a notícia fala para o deputado abrir mão. Pq não propõe aos outros deputados apoiarem o projeto? Ele abrir mão e o sistema continuar sugando o povo não é vantagem para o cidadão.

  • Simao | Sábado, 13 de Outubro de 2018, 08h14
    12
    1

    A assembleia com todas essas regalias ainda possui 189 carros alugados, se tem apenas 24 deputados, pra que o restante? Nobre deputado tem muito mais coisa a serem esclarecidos, o nosso estado não permite tais exageros

  • Juca | Sábado, 13 de Outubro de 2018, 05h34
    1
    14

    Esse aí nem deve saber o que faz um deputado.

  • Araqueto | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 13h33
    20
    1

    Um novato na Câmara Municipal de Cuiabá, numa legislatura dessas, também propôs reduzir a VI, mas foi engolido pelos demais pares. Não reduziu a VI do seu próprio gabinete. Mas o nobre deputado vai reduzir a VI do seu gabinete, já que não precisa dela. Dê o exemplo primeiro.

  • Jose | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 11h18
    17
    1

    Não adianta somente o deputado abrir, tem sim de ter prestação de contas da verbas.

  • willian | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 10h46
    10
    7

    Sabe de nada, inocente!!!

  • Zion | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 09h36
    12
    0

    Vamos acompanhar.

  • O atalaia | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 09h03
    6
    5

    Quem recebe votação expressiva e se elege como esse deputado se elegeu, no esplendor da juventude, pode ser acometido por arroubos passageiros ate se acostumar com o sucesso e com tanto dinheiro brusco que conquistou. Isso passa...

  • AECIO never | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 09h02
    15
    20

    Esse babaca quer só aparecer, não conseguirá aprovar um projeto sequer. Esse meliante é um verdadeiro néscio.

  • muito loco | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 08h49
    10
    2

    O grande problema do deputado novato, é que ele é um só, então com certeza os demais vão abortar a idéia que é correta, claro, em interes-ses próprios. Uma andorinha só não faz verão.

  • Adriane de Oliveira | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 08h35
    4
    1

    Vontade é que nem dor, dá e passa!!! Para que tudo isso mude é necessário um novo pacto baseado na vontade geral, a qual por sua vez não simplesmente é a soma das vontades particulares uma a uma, mas tão somente retém o suprassumo, isto é, a essência de todas as vontades unidas numa só, cujo maior valor é a vontade coletiva (moral coletiva). Quero ver esse legislador novo atender as lideranças e comunidades que vão visitar seu gabinete. Mesmo assim desejo toda força e sorte ao jovem legislador.

  • Cláudio | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 07h45
    11
    2

    Eu quero ver como ele vai manter o gabinete dele sem a VI. E não adianta abrir mão de um lado e pegar do outro, como fazia Walter Rabelo, Serys e uns outros aí.

  • Catarina | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2018, 06h25
    10
    3

    Uma andorinha só não faz verão