18 de Julho de 2018,

Entrelinhas

A | A

Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 10h:40 | Atualizado:

LUTO NO MPE

Procuradora de MT morre em SP

mariaangelagadelha.jpg

 

A procuradora de Justiça em Mato Grosso, Maria Ângela Veras Gadelha, faleceu nesta quinta-feira aos 53 anos na cidade de São Paulo (SP) onde realizava um tratamento contra o câncer. O velório será realizado na sede da Procuradoria Geral de Justiça, no Centro Político Administrativo, em horário a ser definido. Ainda não há informações sobre o sepultamento.

 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Cidadão | Sexta-Feira, 13 de Julho de 2018, 01h13
    2
    2

    Peço desculpas a família, amigos e demais pessoas que se sentiram ofendidos pelas críticas que fiz em relação a um determinado processo, e que não teve qualquer atuação da Doutora Maria, que sequer a conhecia. Obviamente que sei que o MP é uma instituição séria e honrada. Aliás, conheço promotores e procuradores que fazem jus a nobre instituição. Mas é um direito meu de externar as minhas opiniões, vivemos em uma democracia. Reconheco que não era o local e principalmente o momento para fazer críticas sobre determinado processo, por isso, mais uma vez, peço desculpas. Sequer conhecia a nobre Procuradora. Também perdi a minha mãe com essa terrível doença. Agradeço as palavras do Adauto, que de certa forma me estimulam a procurar a corregedoria do MP para que possa narrar os acontecimentos que relatei. A família da Procuradora, peço perdão se houve algum mal entendido, e principalmente que Deus os confortem.

  • Adauto Barbosa | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 23h23
    6
    2

    Oh Cidadão!!! Você se esconde no anonimato para mentir e achincalhar com uma das instituições maus sérias do nosso País. Ao contrário, você se identificava, dizia qual é o processo, quem é esse promotor(a) que está “perseguindo” o seu amigo “honesto e honrado”. Ainda que fosse verdade o seu inverídico relato, o bloqueio de bens teria se efetivado por ordem do magistrado competente, nada impedindo que parte da constrição pudesse ser liberada para atender uma necessidade urgente e inadiável. Logo, muita cautela porque o seu IP pode ser facilmente identificado. De resto, trabalhe somente com a verdade e não se acanhe em passar para a trilha do bem.

  • Cidadão | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 20h37
    1
    3

    Tive um colega que perdeu a esposa vítima de câncer, ele não pode custear o tratamento porque teve sua conta e bens bloqueados a pedido do MP. A ação nesse caso era totalmente absurda e mentirosa. Realmente sinto muito pela Procuradora que faleceu, meus profundos sentimentos à família. Mas eu não poderia deixar de fazer este alerta, sabendo que varios promotores posssam ler este comentário é comessem a ter mais cautela quando requererem bloqueio de bens das pessoas.

  • Adauto Barbosa | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 17h56
    9
    1

    Que tristeza ver alguns comentários. Conheço Ângela Gadelha desde março/1979. Estudamos na UFMT, advogamos e ingressamos no MP, ela em MT, eu no distante Amapá. Nunca perdemos o contato. Lutou como guerreira contra essa terrível enfermidade. Vivemos idênticas angústias pelo que posso afiançar que tratava-se de profissional da melhor estirpe e sobretudo muito justa. Gostaria que outros tivessem tido a oportunidade de conhecê-la também. Certamente poderiam continuar com as mesmas convicções em relação ao MP. Noutra ponta, em relação a profissional Angela Gadelha, certamente, o juízo de valor seria menos rancoroso. Misericórdia, meu Jesus!

  • Alzino bernardes | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 16h54
    12
    4

    Inoportuno comentarios sobre atuação do MP nesse momento. Todavia, isso pode ser comentado em qualquer outra oportunidade.

  • Jehovah Veras de Carvalho | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 16h40
    9
    4

    Isto é uma infâmia associar a morte de uma pessoa, que lutou mais de 5 anos com uma doenças mais temorosas da vida com a atividade profissional, a bem da verdade a injustiça é uma dor indelével, só que sofre que sabe, porém nem Jesus Cristo escapou. Mas deixo meu repúdio pela comparação!

  • Cidadao | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 10h52
    29
    31

    Quando o MP move ações absurdas bloqueando bens de pessoas sabidamente honestas, também mata muitos pais de família. Sinto muito pela morte da procuradora, mas o MP poderia refletir quando conta histórias da carochinha quando movem ação contra pessoas honestas, sem a devida cautela.

Loading...