13 de Dezembro de 2018,

Opinião

A | A

Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 08h:11 | Atualizado:

Max Campos

A importância do vice-governador

max-campos.jpg

 

O candidato a vice-governador é escolhido durante a convenção partidária.       

A convenção é uma reunião do partido com participação dos filiados, para que sejam decididos assuntos importantes do partido e seja feita a escolha dos candidatos que vão concorrer nas eleições.

Pelo menos oficialmente, não são muitas. Pode-se dizer que a principal função de um vice é justamente ser o substituto imediato do titular do cargo.    

Em caso de renúncia, morte, cassação ou Impeachment do titular, é o vice que herda seu cargo. Ele também assume o cargo quando o titular se ausenta do Estado.

Para além de ser meramente um tampa-buracos, o vice pode ser também um articulador político, auxiliando o titular do cargo no que estiver a seu alcance. Ou seja, ele não precisa assumir o cargo definitivamente para ser uma pessoa ativa na gestão.

Mas qual a função do vice governador? 

O cargo de vice-governador, como o de vice-presidente da República, é necessário para a imediata substituição do titular em caso da eventual ausência do governador. Além disso, o vice-governador auxiliará o titular do mandato sempre que por ele convocado para missões especiais. 

Um bom companheiro de chapa pode colaborar e muito na gestão pública dialogando com a sociedade e somando forças com o titular. 

Portanto, é muito importante entender os principais fatores envolvidos na escolha de um vice.

Após as eleições, o governante terá de formar uma coalizão que o apoie. Note que não estamos falando mais de coligação, pois ela só serve para fins eleitorais. Assim que a eleição termina, cessa também a coligação. Mas a coalizão, que é um arranjo informal de parlamentares que apoiam o governador eleito, deve existir ao longo de todo o mandato, dentro do Poder Legislativo.

O vice pode ajudar a articular essa coalizão, especialmente se for de um partido diferente do titular. Nesse caso, de nosso Estado o são. Ele pode ter mais facilidade para convencer seus correligionários e mantê-los dentro da base de apoio do governante.

Nesse sentido em 1• de janeiro juntamente com o governador eleito Senhor Mauro Mendes assumirá também o senhor Otaviano Olavo Pivetta, sua história com as terras mato-grossenses começou em 1982 quando mudou-se para Lucas do Rio Verde, desde então se dedicou ao ramo da agricultura e ao movimento comunitário. 

Como empresário rural, investiu na produção arroz, soja, milho, algodão, suínos e bovinos . Tais atividades o levaram a criar a Vanguarda do Brasil S.A, que posteriormente se tornou a Vanguarda Agro S.A. hoje considerada a maior empresa do ramo no País.

Em 1997 assumiu o cargo de prefeito de Lucas de Rio Verde sendo reeleito em 2000 e eleito novamente em 2013.       

Usando a visão empresarial, Otaviano implantou o sistema de gestão de resultados. Sob sua liderança, Lucas do Rio Verde se tornou uma das melhores cidades do Brasil em qualidade de vida. 

O vice precisa ser uma pessoa da confiança do titular da chapa. Por um lado, ele deve demonstrar que está apto a ser um bom substituto, com qualificações que o credenciem como gestor público.

Também não se pode menosprezar a importância da afinidade de idéias entre o vice e o titular. Eles precisam estar sintonizados e ter prioridades semelhantes, caso contrário, podem surgir conflitos como já vivenciado na gestão anterior. 

Mato Grosso tem que esquecer o retrovisor e olhar para frente. E nesse momento pelos próximos 04 anos estará nas mãos de Mauro Mendes e Otaviano Pivetta._

Max Campos é Servidor Público Estadual e Articulista Político.

 

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Rio Verdense e colorado | Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 11h13
    2
    0

    Minha família abraçou MM e Pivetta exatamente por reconhecer o quanto trabalharam quando prefeitos em suas cidades principalmente o Pivetta aqui em Lucas do Rio Verde. Precisamos de menos Estado melhores serviços e mais empreendedores gerando riquezas e elevando a renda do trabalhador. Excelente artigo

  • Não taxação do agro | Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 11h12
    3
    0

    Eu acredito no Pivetta homem sério que venceu na vida

  • Pagador de impostos | Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 10h33
    3
    0

    Os principais sindicalistas estão desacreditados no novo governo antes mesmo de assumir e é isso tem uma razão são em sua maioria PETISTAS, de extrema esquerda, apregoam greve, exigem salários ao invés de estrutura pra melhor atender quem lhes pagam e querer já iniciar o governo com greve. Não entende que o Estado está quase um Rio de Janeiro atrasando salários.,

  • Servidor Sispen | Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 10h30
    2
    0

    Mato Grosso tem que sair desse buraco sem fundo

  • Robson Souza | Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 09h25
    1
    3

    Esse Maxi vivia enchendo de elogios o Maxi Russi, agira muda a mira pro Piveta. Puxa saco é igual erva daninha. Não acaba. Tenha a Santa paciência.

  • André | Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 07h49
    1
    0

    Pivetta será um vice governador bem diferente da decoração de natal que o Fávaro era.

  • Gabriela Lima | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 22h21
    1
    0

    Gargamel você pode até inveja-li mas o Max é lindo um Mel . Lindo inteligente servidor educado pena que é casado senão eu entraria na fila fácil.

  • Produtor rural | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 22h16
    1
    0

    FETHAB 2 tem de ser mantido! Nossas esperanças estão nas sugestões escritas. Parabéns

  • Gargamel | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 17h33
    2
    1

    Esse articulista escreve faz tempo. Nunca vi perder tanto tempo com esse tipo de assunto sem sentido e inútil. Deve estar sem assunto, ou parou de estudar. Já virou figura em todas as eleições, coadjuvante, precisando se reinventar!!! Aqui neste artigo só puxou sardinha! Será que sobra uma boquinha?

  • SERVIDOR CARREIRA SEM RGA | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 16h12
    1
    0

    A Valorização do serviudor de carreira deve ser prioridade para o novo governo. Além da economicidade pois os de carreira recebem apenas uma pequena porcentagem da comissão, tem comprometimento com o Estado e foram aprovados pela Meritocracia. Essa foi a bola fora do Taques. Não cometam o mesmo erro.

  • ESTRATEGISTA GESTÃO PÚBLICA | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h52
    1
    1

    Eu acredito no Otaviano Pivetta

  • Rosariense de Bauxi | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 10h48
    2
    1

    Quase 900.000 mato-grossenses depositaram não apenas o voto mas a esperança nessa dupla.

  • Edval da Silva Campos | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 10h38
    3
    3

    Quero parabenizar este articulista pela brilhante matéria esclarecedora.

  • Servidora de carreira | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 09h41
    3
    0

    Só não podem serem INIMIGOS dos servidores públicos tal qual Taques fez até o último dia. Que a gente tira igual fizemos com ele

  • Cuiabano | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 08h18
    3
    0

    Mairo Mendes e Otaviano irão juntos consertar os estragos que silval e Taques causaram a Mato Grosso.

  • Servidora saúde | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 08h17
    2
    0

    Mauro Mendes fez a coisa certa ter um mega gestor ao lado.

  • Rio verdense | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 08h16
    1
    0

    EU ACREDITO MUITO NA COMPETÊNCIA E ARTICULAÇÃO DO PIVETTA.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS