16 de Novembro de 2018,

Opinião

A | A

Quarta-Feira, 13 de Junho de 2018, 08h:10 | Atualizado:

Daniel Damiano

Musculação: uma aliada de peso no controle da hipertensão

daniel-damiano.jpg

 

Você sabia que a prática de musculação é capaz de reduzir a pressão arterial de hipertensos a níveis semelhantes aos obtidos por meio de medicamentos? Sim, os exercícios com peso, orientados por profissionais de educação física e com acompanhamento médico, ajudam a reduzir os níveis e efeitos da hipertensão. É o que comprova uma pesquisa realizada pelo biofísico Newton Rocha Moraes em sua tese de doutorado apresentada à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 2012. 

Newton Moraes estudou 15 homens, com idade média de 46 anos, com hipertensão moderada e que utilizavam medicamentos. Seis semanas antes do treinamento, com supervisão médica, os remédios foram gradativamente retirados. Os exercícios foram realizados durante 12 semanas, trabalhando sete grupos musculares (abdômen, pernas, parte interna e externa das coxas, ombros, bíceps e tríceps), três vezes por semana e em dias alternados.

Durante os estudos, os pacientes passaram por diversas baterias de exames para comprovar a segurança deste tipo de treinamento e não apresentaram qualquer transtorno, pelo contrário, com a prática dos exercícios com peso a média de pressão dos pacientes baixou de 153 milímetros (sistólica, associada ao bombeamento de sangue pelo coração) por 96 milímetros (diastólica), para 137 milímetros (sistólica) por 84 milímetros (diastólica).

Segundo o estudo, a redução está no mesmo patamar que é obtido com a medicação e superou as expectativas que eram de redução em torno de 5 milímetros. De acordo com o doutorando, “um resultado que seria considerado satisfatório”. No entanto, o índice foi de aproximadamente 13 milímetros, o que comprova o efeito positivo da musculação para estes pacientes.

A pesquisa também mostrou que os participantes tiveram aumento da força física, da flexibilidade, redução do tecido adiposo (gordura) e ganho de massa magra. Além disso, comprovou que a redução da pressão arterial permanece por até quatro semanas após a interrupção do treinamento físico. A rotina de exercícios consistia em três séries para cada aparelho focado em um grupo muscular, com carga moderada e mudança de equipamento a cada série.

O co-orientador da pesquisa, professor doutor Reury Bacurau, do curso de Ciências da Atividade Física da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), afirmou à época que na literatura científica já havia vários estudos mostrando o efeito positivo do exercício aeróbio, como corridas e natação, no controle da pressão. Mas, que “só a partir desta pesquisa provou-se a segurança e os benefícios da musculação para hipertensos.”

A tese de doutorado de Newton Rocha Moraes foi orientada pelos professores Ronaldo Carvalho e Reury Bacurau, do curso de Ciências da Atividade Física da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). 

Então, se você gosta de musculação e sofre de pressão alta não perca mais tempo. Procure seu cardiologista, converse com ele e verifique a possibilidade de fazer esta atividade física. Se for liberado, corra pra uma academia com educadores físicos qualificados e deixe a musculação ajudar você.

*Daniel Damiano é educador físico com especialização em musculação, treinamento individualizado, fisiologia do exercício, natação e hidroginástica. Diretor geral da academia Mergulho Fitness, em Cuiabá.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS