16 de Dezembro de 2018,

Polícia

A | A

Quinta-Feira, 09 de Agosto de 2018, 16h:56 | Atualizado:

CASO PERSONAL

Amante revela que assassino planejou morte por 3 meses

Ane Lise Hovoruski depôs em Foz do Iguaçu; pai de vítima acompanhou depoimento

casopersonal.jpg

 

A empresária Ane Lise Hovoruski disse em depoimento que seu ex-marido Guilherme Dias de Miranda planejou por cerca de três meses o assassinato do personal trainer Danilo Campos. A declaração foi dada na terça-feira (7) em Foz do Iguaçu (PR), no Fórum, em depoimento por “carta precatória”.

Danilo era filho do vereador de Várzea Grande, Nilo Campos (DEM), e foi assassinado com pelo menos cinco tiros após sair de uma academia onde trabalha, no bairro Duque de Caxias. Ane relatou que conheceu Danilo em um show sertanejo, bem antes de casar com Guilherme. 

Segundo ela, o personal se afastou quando ocorreu o casamento com o professor de capoeira. O depoimento dela será encaminhado para a comarca de Cuiabá e faz parte da instrução processual do caso.

O vereador foi até Foz do Iguaçu e acompanhou a declaração da empresária. “Ele [Guilherme] casou e depois de cinco meses matou meu filho, ficou por meses ameaçando o Danilo”, disse o vereador.

Conforme depoimento, Guilherme planejou com a ajuda de Walisson Magno de Almeida, acuado de atirar contra Danilo. “Eles [Guilherme e Walisson] mudaram a placa da moto com fita isolante e depois Wallison saiu para cometer o crime. Isso está no inquérito”, relatou o vereador.

No próximo dia 15, Guilherme e Walisson vão prestar outro depoimento a Polícia Civil.

O CASO

O crime aconteceu no dia 8 de novembro do ano passado, quando Danilo saia da academia onde trabalhava, no bairro Jardim Cuiabá.  As investigações apontaram que o empresário Guilherme Dias de Miranda, 34 anos, e seu amigo Walisson Magno de Almeida foram os autores do crime.

Segundo as informações, o crime foi motivado pelo ciúmes que Guilherme tinha da vítima com sua esposa, Ane Lise Hovoroski. A “pivô” do crime chegou a ser presa, mas colaborou com as investigações. 

Guilherme e Wallsson foram presos em março deste ano em São Paulo.

 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • celina | Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 13h09
    0
    0

    Ela deveria ser responsabilizada também, se ela sabia que estava sendo tramado a morte do personal e não o avisou para tomar providências protetiva, ela também quiz a morte do rapaz..me poupe!!

  • said joseph | Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 10h45
    0
    0

    toda essa história resume no seguinte: O marido traído, o corno, não dava conta do recado. A loira, a pivô do crime é safadona, gostosa e adora a putaria. A vítima, o personal, simplesmente caiu na tentação, caiu na armadilha mais vulgar que se conhece.

  • BECO | Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 09h41
    0
    1

    Mal Planejado o Crime, nao foi teve eficiencia , pois esta preso

  • J. Manoel | Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 08h20
    8
    0

    Se vinha ameaçando vinha avisando, o personal devia cair fora já que a mulher era casada e o corno já sabia, ou ela se separava ou ele não a via mais...Eu no lugar do corno, assim que soubesse que estava levando chifre já largava da mulher...agora ela tá por aí solteira e podendo ficar com quem quiser e o corno preso com dezenas de macho dormindo um grudado no outro.

  • vanderleia popuzuda | Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 08h06
    9
    0

    Essa amante é safada, escrota, vulgar...até porque ela sabia da trama do corno e não avisou o amante. Portanto deveria responder criminalmente ...

  • Nego mel | Quinta-Feira, 09 de Agosto de 2018, 23h19
    10
    1

    Todo castigo pra corno e pouco

  • Marcinho | Quinta-Feira, 09 de Agosto de 2018, 22h40
    12
    5

    Pé de pano...da nisso....

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS