16 de Novembro de 2018,

Política

A | A

Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 15h:25 | Atualizado:

LEILÃO ANULADO

Defesa nega prejuízo milionário a Mauro e não vê relação com vida política em MT

Advogado afirmou que Mauro e sócio compraram empresa em 2012


Da Redação

sorriso-mauro.jpg

 

O ex-prefeito de Cuiabá e pré-candidato ao Governo do Estado, Mauro Mendes (DEM), afirmou em nota que a sentença da juíza do trabalho Eleonora Alves Lacerta, da Quinta Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 23ª Região em Cuiabá que anulou o leilão de uma mineradora de sua propriedade, não gera nenhum prejuízo a ele e aos seus sócios. A nota, assinada pelo advogado de Mauro Mendes, Leonardo da Silva Cruz, informa que a sentença anulou o leilão e manteve a mineradora com a Minérios Salomão, empresa que foi adquirida parcialmente por Valdiney Souza, sócio do ex-prefeito, em 2011 e comprada em definitivo em setembro de 2012, juntamente com Mauro Mendes. “A empresa Minérios Salomão foi parcialmente adquirida por Valdiney Souza em 2011 (75%) e comprada em definitivo pelos dois em 09/2012. Logo, o efeito prático da anulação do leilão é o retorno da mineradora à posse da Minérios Salomão e, consequentemente, o bem continua sendo de propriedade da empresa de Mauro Mendes e Valdiney Souza”, afirma a nota.

A defesa de Mauro Mendes, no entanto, afirmou que mesmo assim, irá recorrer da decisão. A magistrada determinou que todas as mudanças de propriedade da mina feitas após o leilão fossem anuladas.

Ela também encaminhou cópias da decisão para a Junta Comercial de Mato Grosso (Jucemat) e ao MPF. “Mesmo assim, por considerar que a decisão não enfrentou corretamente as graves nulidades processuais cometidas pela autora IDEPP, que sequer possui sede física no endereço informado (empresa inexistente), a defesa noticia que já opôs recurso de Embargos de Declaração, irá recorrer da sentença ao Tribunal Regional do Trabalho e, se necessário, recorrerá também ao Tribunal Superior do Trabalho”, aponta.

O leilão, feito em 2009, foi conduzido pelo juiz Luis Aparecido Torres, que foi aposentado compulsoriamente por conta do caso. Segundo a magistrada, a tramitação foi feita de forma irregular, onde o próprio ex-juiz foi o responsável por avaliar a mineradora, alegando que havia sido corretor de imóveis no passado.

Mauro e sócios pagaram R$ 2,8 miklhões. No entanto, o garimpo tinha valor estimado em mais de R$ 700 milhões.

Mauro ainda responde a uma ação por improbidade administrativa, por conta do mesmo episódio. Ele irá depor nesta quarta-feira à tarde sobre o caso.

 

NOTA À IMPRENSA

Em relação à sentença proferida pela juíza Eleonora Alves Lacerda, da Justiça do Trabalho, a defesa de Mauro Mendes esclarece que:

1) A decisão não gera nenhum prejuízo a Mauro Mendes e aos atuais sócios da Mineração Casa de Pedra Ltda, uma vez que a sentença apenas anulou o leilão e manteve a mineradora com a empresa Minérios Salomão, impedindo nova adjudicação.

2) A empresa Minérios Salomão foi parcialmente adquirida por Valdiney Souza em 2011 (75%) e comprada em definitivo pelos dois em 09/2012. Logo, o efeito prático da anulação do leilão é o retorno da mineradora à posse da Minérios Salomão e, consequentemente, o bem continua sendo de propriedade da empresa de Mauro Mendes e Valdiney Souza.

3) Mesmo assim, por considerar que a decisão não enfrentou corretamente as graves nulidades processuais cometidas pela autora IDEPP, que sequer possui sede física no endereço informado (empresa inexistente), a defesa noticia que já opôs recurso de Embargos de Declaração, irá recorrer da sentença ao Tribunal Regional do Trabalho e, se necessário, recorrerá também ao Tribunal Superior do Trabalho.

4) A defesa reitera que não houve a ocorrência de qualquer ato ilegal ou imoral no decorrer do processo e que os fatos não possuem qualquer relação com o exercício de Mauro Mendes como prefeito de Cuiabá, que sequer foi parte do processo.

Cuiabá, 11 de julho de 2018

Leonardo da Silva Cruz

Advogado

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Paulo Crente | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 09h25
    0
    0

    ESSE CALOTEIRO SEM VERGONHA É SÓCIO DE SILVAL DE UMA MINERADORA NO PARÁ.

  • joao | Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 09h09
    0
    0

    O MAURO MENDES NÃO PAGA NINGUEM, NEM FUNCIONARIOS.

  • Samira | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 20h40
    4
    5

    Parabéns ao governador taques que colocou Mato Grosso no Jornal Nacional e vai para o Fantástico como o estado que ignora o povo da área rural, que humilha as crianças humildes da zona rural, que trata mal os pequenos da zona rural limitante o mínimo de dignidade. Taques acabou com o estado de mato grosso e deixou a população a mercê por pensar e olhar apenas para o seu umbigo, orgulho, vaidade e poder.v

  • salete silman | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 20h35
    4
    2

    o manoel deve ser daqueles homens que maltrata mulher, ou bate em mulher, ou pensa que lugar de mulher é na cozinha, saiba que a mulher e parte do homem, é a companheira que Deus deu para o homem como esteio do lar. Sábio o homem que ouve a sua esposa, por obtêm sucesso. Manoel ouve a sua esposa e voce sairá dessa vida miserável.

  • maicon pereira | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 20h16
    4
    1

    é preciso pagar os coitados que ficaram sem receber dele só isso ok

  • manoel | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 18h48
    21
    5

    Precisamos ficar livre dele e da esposa. Ela quem manda nele.

  • Itamar | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 18h46
    20
    3

    A vida desse cidadão é uma das mais tortas possíveis. Além desse Juíz informado na matéria, que foi aposentado compulsoriamente por fazer parte do rolo de MM, ainda tem uma Juíza, que também foi aposentada compulsoriamente por participar de esquemas com Mauro, no esquema do Apartamento.

  • Marcelo Mendes | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 17h45
    22
    2

    Esse MM é VGBuuummmmmddddooooo, Quer fazer do Estado uma Solução para suas Empresas.

  • jocadomas | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 17h41
    4
    17

    na verdade, nessa epoca de eleição aparece de tudo contra todos, o cidadão que tem uma melhor capacidade de entender, tem que filtrar a informação, e tem sites tendenciosos tambem, aqueles que estão no poder, apenas isso

  • Paulo Sérgio | Quarta-Feira, 11 de Julho de 2018, 15h27
    37
    11

    Imagina esse cidadão governador. Se é assim coitado do Mato Grosso.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS