15 de Novembro de 2018,

Política

A | A

Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 19h:51 | Atualizado:

QUEDA DE BRAÇO

Deputado eleito vê tentativa de "criminalizar" agro e é contra taxação

Neri Geller afirma que agro contribui com Estado e diz que solução é reduzir a máquina pública


Da Redação

nerigeller.jpg

 

O deputado federal eleito Neri Gueller (PP) defendeu a não taxação do agronegócio em Mato Grosso. Para ele, não existe justificativa para o projeto já que o setor é responsável pelo crescimento da receita nos últimos dez anos. 

Além disso, o parlamentar afirmou que é contra a reedição do Fundo Estadual Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) 2, que segundo ele, apenas fez com que a máquina pública inchasse. “Eu fui contra o Fethab 2, não adianta criar imposto e aumentar os custos da máquina pública. Ele foi criado para criar casas e investir em logística, para viabilizar a economia do Estado e foi desviado de sua função. Hoje usam para pagar folha porque incharam a máquina”, destacou Neri em entrevista ao Jornal do Meio Dia. 

Sobre a taxação do agronegócio, Neri lembra que não será a saída para os problemas do Estado. Também destaca que foi o setor quem fez com que o Estado avançasse perante o país nos últimos anos. 

Segundo Geller, a solução está no aumento da fiscalização e evitar a sonegação no setor, já que apenas os produtos destinados a exportação são isentos de taxação. Já os produtos consumidos aqui devem ser taxados normalmente. 

“Certeza que se tiver fraude se tiver sonegação tem que ser combatido porque é crime , tem que ir pra cadeia. Agora, 29% da produção fica no mercado interno. Nós precisamos saber o que é sonegação e o que está sendo consumido aqui dentro que está com valor agregado para fora”, explicou.

Ex-ministro da Agricultura, Geller lembra que o incentivo ao agronegócio trouxe retorno ao Estado. Segundo ele, nos últimos 12 anos a produção de milho cresceu de 5 milhões de tonelada para  28 milhões de toneladas. O consumo do mercado interno  era 800 mil toneladas e hoje é de quase 6 milhões de toneladas, o que aumentou a receita no Estado.  

“O crescimento de nossa receita nos últimos anos é fruto principalmente da nossa produção primária”, comenta. 

Em relação ao debate da taxação do Agro, ele explica que teme pela divisão da população. Para Geller, comparações e apontamento ao setor podem levar as pessoas acreditarem que o problema financeiro do Estado é causado pelos produtores.  

“Só para deixar bem claro que eu não posso neste debate comparar o agronegócio com narcotráfico, porque isso começa dividir a sociedade. O que nós não podemos fazer é demagogia e separar as pessoas que vivem na área urbana e não conhecem a fundo a produção, como em alguns casos os produtores fossem responsáveis pelo caos que está instalado no estado”, completou.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Walter | Sexta-Feira, 09 de Novembro de 2018, 08h20
    4
    0

    É isso mesmo quem fala demais, da bom dia a cavalo, agora é presidiário, por isso não quer taxação, como o bolso deve estar recheado heim!!!!! Isso ai Polícia federal. 01/01/2019 está chegando

  • Analista Político | Sexta-Feira, 09 de Novembro de 2018, 08h08
    9
    0

    Você está preso BABACA!

  • MARCOS | Sexta-Feira, 09 de Novembro de 2018, 08h02
    8
    0

    Não é a primeira vez que o ELEITO DEPUTADO é preso, mesmo assim o POVO o ELEGEU, como dis o ditado o povo tem o governo que merece. AGUARDEM os politicos que entraram no próximo mandato.

  • CARLOS | Sexta-Feira, 09 de Novembro de 2018, 07h40
    6
    0

    VAI DAR ENTREVISTA NA CADEIA HJ ..................

  • JR | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 21h59
    17
    0

    Os servidores de MT irão EXIGIR a taxação do Agronegócio. Aguardem!!!

  • MT INDIGNADO | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 21h07
    23
    0

    TEM QUE TAXAR SIM, QUEM NÃO ESTIVER CONTENTE, TCHAU

  • MARIA RITA | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 21h06
    24
    0

    A TAH....O SERVIDOR PUBLICO É RESPONSAVEL ENTAO?? ELE NÃO FOI CRIMINALIZADO??....HAHAHAHA...SÓ O AGRO É CRIMINALIZADO, SO ELES QUE NAO?? SEU EU POSSO SER TAXA DIRETO NA FONTE DE 11 A 27% O AGRO NAO??....E A PREVIDENCIA TB???KKKKKK

  • Reginaldo A. De Brito | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 21h05
    19
    0

    LÓGICO ESSE PICARETA NÓ CEGO BANCADO PELO AGRO NUNCA VAI CONTRA ESSE AÍ É O FAMOSO PAU MANDADO NÃO TEM OPINIÃO PRÓPRIA SÓ FAZ QUE OUTROS MANDAM ....LOGICO QUE AGRO AJUDA MAS TB E OS QUE DÃO DESPESAS PRO ESTADO

  • alexandre | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 20h21
    19
    0

    sonegação de impostos não é crime ?

  • Jader | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 20h13
    24
    0

    Todo mundo paga imposto... Só eles que não? Taxar o agronegócio tira MT da crise, porque o setor que mais ganha dinheiro é o que menos contribui para o Estado, porque ao deixar de recolher o ICMS não tem como o Estado investir em logística, rodovias, asfalto, pontes, segurança, saúde...

  • Fala o que pensa | Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 20h04
    17
    0

    Lógico que os produtores não pagam impostos e prejudicam o Estado, quem defende sonegador e não tem amor pelo estado de Mato Grosso que já não tem mais onde enjugar a maquina é que defende barões e tubarões que prejudicam o estado com cerca de 6 bilhões por ano..

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS