21 de Janeiro de 2019,

Política

A | A

Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 18h:42 | Atualizado:

EQUILÍBRIO FISCAL

Mauro acaba com Lei de Maggi e cria índice CFP para condicionar RGA em MT

Governador explica que RGA sem critérios gerou atraso nos salários


Da Redação

carvalhomauro-botelho.jpg

 

O governador Mauro Mendes (DEM) encaminhou à Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (10), um Projeto de Lei Complementar (PLC) que altera as regras para concessão da RGA (Revisão Geral Anual). Caso o PLC seja aprovado, o reajuste salarial só será concedido se atender a novos requisitos, ligados a um novo indicador, intitulado CFP (Capacidade Financeira de Pagamento), que analisará a situação econômica do Estado.

O novo índice levará em consideração o resultado de uma divisão entre as Despesas Totais custeadas com a Receita Ordinária Líquida do Tesouro (DTROLT) e Receita Ordinária Líquida do Tesouro (ROLT). O primeiro é o somatório das despesas do ano corrente já empenhados com os restos a pagar sem disponibilidade financeira e pagos com recursos da ROLT, além dos restos a pagar não processados e pagos com recursos da ROLT.

O fator considera também os repasses dos duodécimos aos Poderes e Órgãos Autônomos. Já o segundo é o somatório das receitas provenientes da arrecadação de impostos já deduzidas as transferências obrigatórias, aos Municípios e ao Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Ambos os índices, ROLT e DROLT, levarão em consideração os dados financeiros dos últimos 12 meses antes do envio do projeto à Casa. O projeto estabelece que, para que haja concessão da RGA, o CFP precisa ser inferir a 1.

Ou seja, as dívidas precisam ser menores que a ROLT. Caso contrário, não há concessão do reajuste. 

Não é só isso, o projeto ainda prevê que, qualquer que seja o resultado da operação matemática, a concessão da RGA não pode resultar – já no mês seguinte à sua implementação – em um CFP igual ou superior a 1. Em sua mensagem ao Parlamento, o governador argumentou que é preciso considerar a situação financeira do Estado antes de conceder o direito.

Pois, em sua avaliação, a concessão sem análise pode acabar resultando em calote do Estado aos servidores. “Atualmente, o ponto mais sensível a respeito do tema em comento é exatamente o fato de que, sem a precisa aferição da capacidade financeira, a concessão da recomposição remuneratória pode implicar, paradoxalmente, na inviabilização do pagamento do próprio subsídio dos servidores”, argumenta.

Mauro argumentou ainda que o novo requisito não pretende afastar o direito à RGA, mas garantir que a concessão não impeça o cumprimento dos prazos no pagamento da folha dos servidores.

POLÊMICA

A Revisão Geral Anual foi instituída pelo senador Blairo Maggi (PR) em dezembro de 2004, quando governava o Estado. O índice tem por objetivo fazer com que o servidor público recupere as perdas salariais ocorridas em decorrência da inflação.

Até 2016, a concessão da RGA não levantava grandes debates porque, até então, os governadores apenas assinavam a autorização e a concessão era feita. Naquele ano, então, o ex-governador Pedro Taques (PSDB), queria se negar à conceder o reajuste aos servidores, sob a argumentação de que o impacto financeiro da RGA pioraria ainda mais a suposta crise econômica, que, segundo gestores, vem assolando a situação econômica do Estado, embora Mato Grosso bata recordes em arrecadação.

Na ocasião, o Governo firmou acordo de parcelamento da concessão do benefício após uma greve que durou um mês.

Postar um novo comentário

Comentários (47)

  • Marcos | Quarta-Feira, 16 de Janeiro de 2019, 10h04
    0
    0

    Se obestado de MT cresceu 11% ano passado ai vem me falar em crise, traindo as promessas de campanha de pagar servidor público dia primeiro e diz que iria cumprir o RGA. Greve geral .....

  • CICRANO | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 20h45
    1
    0

    OS POLITICOS ROUBA MILHÕES DO ESTADO E QUEM PAGA O PATO SÃO OS SERVIDORES, E PRA QUEM NÃO SABE, MAURO MENDES É POLITICO DOS RICAÇOS DE CUIABA, QUEM É SERVIDOR PUBLICO TÁ F.........

  • Cuiabano | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 11h41
    0
    1

    #voltapedrinho

  • Maria | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 09h42
    6
    1

    A REALIDADE É UMA SÓ SENHOR GOVERNADOR MAURO MENDES, A CRISE NAS FINANÇAS PÚBLICAS DO ESTADO DE MATO-GROSSO, É RESULTADO DA CORRUPÇÃO, RENÚNCIAS FISCAIS, INADIMPLÊNCIA DOS GRANDES DEVEDORES, USO INDEVIDO DA MAQUINA E A MÁ ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS, ETC. NÃO É CULPA DOS SERVIDORES PÚBLICOS.

  • Francisco | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 09h13
    5
    0

    Dinheiro p o Duodécimo tem, dinheiro p o judiciário e p o legislativo, tem! mas p corrigir as perdas salariais inflacionárias dos trabalhadores do executivo, isso não tem ! Quer enganar quem ??? E pq tiraram fontes de renda própria de determinados órgãos? pq nãos lhes retornam essas atividades que lhes conferem renda mais q suficiente p pagar a folha de seus próprios funcionários ?? ISSO É O Q CHAMO DE DESGOVERNO ! Governar em sentido contrário, p inviabilizar, p quebrar, p desorganizar, etc. p depois então "justificar" essas mazelas! Mas é claro que alguém está sendo beneficiado, CLARO !!!

  • Luiz Dutra Machado | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h41
    2
    0

    E quando que o Governo do Estado, vai executar a multa de 300 milhões de reais já dada a Cooperativa Familiar do Erai Maggi? e quero ver o Mauro Mendes, mandar executar a cobrança dos 1.200.0000 (Hum bilhão,e duzentos milhões de reais) que o Grupo AMAGGI (do seu amigo Blairo) deve ao Estado. Tá tudo seguro e escondido no CIRA e no Ministerio Publico Estadual, DEFAZ ??? E ai seo Governador, vai ou não vai cobrar dos Barões e Tubarões do Agronegocio e do Agro-Toxicos ???

  • Frederico | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h37
    4
    0

    Cheguei a conclusão que só tem dois tipos de pessoas que comentam aqui: 1) Servidor público de carreira, que desce o pau nas ações do Governo; 2) Servidores Comissionados: Que vem para puxar o bago do governador. Porque que tipo funcionário de empresa privada se presta ao favor de vir nestes sites de notícias do governo comentar. Muito provavelmente nunca nem ouviram falar destes sites. É hilário esse povo que comenta falando que não é servidor do estado, e blá blá blá, claro que é servidor sim KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Como vim comentar, deixa falar meu lado. Sou servidor de carreira, e essas atitudes tomadas pelo MM tá quebrando não só comigo, mas sim com o comércio em geral, que notadamente depende do salário do servidor para girar a economia. Pronto... Falei

  • Pedrinho Marvadeza | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h32
    1
    0

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Frederico | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h20
    3
    0

    Penso que poderiam atrelar o RGA também ao aumento do duodécimo. Caso aumento o percentual do doudécimo aos poderes, também deveria aumentar no mesmo percentual o RGA dos servidores. Que pelo que estou vendo, ele vai dar o aumento do duodécimo e falar que não sobrou nada para os servidores do executivo. Esse governador é uma verdadeira "digraça"!!!!!!!!!

  • alexandre | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h10
    1
    0

    Acabou o RGA, pelo novo índice do Mauro mendes, RGA só quando o cometa Halley passar daqui a 76 anos, concomitante com os Poderes rejeitando aumento de duodécimos.... Pode usar o mesmo indice para conceder aumento dos duodecimos ......

  • Teka Almeida | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 07h15
    22
    0

    Se o governador criar também o IAFR (Impedimento de Aumento por Falta de Revisão) não vejo problema algum do CFP entrar em vigor. Nada de aumentos em Mato Grosso de: planos de saúde; luz; água; IPTU; alimentação; mensalidade escolar; telefonia; transporte; combustível. E assim vai, é muito fácil criar leis para corroer o salário do trabalhador, depois que criaram a RGA nunca mais deram aumentos nas carreiras apenas aplicam, quando o fazem, o índice da inflação. Concordo quando diz que greve não ajuda em nada, mas me parece a única linguagem que o governo entende a aflição do trabalhador.

  • Adao | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 23h44
    23
    1

    Enquanto isso os magnatas estão com o salário atrelado ao STF, com verbas indenizatórias garantidas, p. ex. Procuradores, Fiscais etc. Desisto. Adeus! Vou calar minha boca e morrer.

  • Dona Matilde | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h55
    3
    9

    Figa! Aqui na minha rua tem uma merendeiras que tinha até colocado o nome de RGA no gurí, tá amarrado! Dizque agora MM vai mandar por broqueador de celular na repartição pras turma volta a trabalhar, ficam dia ínterim no ZAP ZAP...

  • Dona Matilde | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h28
    11
    1

    Tem que ser muito trouxa para não chamar de burro o servidor que votou no cara apoiado por um ex governador que a única coisa que deu aos servidores foi uma banana. MM levou a cambada para o curral, e juntamente com uma deputada enganando os trouxas, vão meter o ferro na turma. Ainda vai sair lágrima dos zóio! Kkkkkkkkkk.... Vorta super bicota, salva nóis!

  • Marco AntonioGouvêa | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h25
    11
    0

    Na verdade o Mauro Mendes, com essa nova proposta traz uma crise sem precedentes no funcionalismo público sem precedentes, seria o massacre as perdas do servidor es, como também perda de poder aquisitivo, o governador está indo para um caminho do Pedro taques.

  • Danilo | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h22
    10
    0

    Os altos salários estão no Poder Judiciário, Legislativo e no Ministério Público que em decorrência do repasse obrigatório dos duodécimos estão em dias e com RGA. Somente o Poder Executivo tem sofrido com a corrupção e má gestão dessa administração que está acabando.

  • Victor | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h21
    17
    0

    Silval Barbosa com 13 bilhões de receita fazia mais do que o Pedro Taques e o Mauro Mendes com uma receita de 30 bilhões.

  • Roger | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h20
    13
    0

    Servidores vivem de privilégios? Todas as grandes empresas no Brasil sonegam, tem um caixa verdadeiro interno e outro apresentado pelo contador ao estado, o agronegócio vive de lobby na assembleia legislativa e possui isenções sobre exportação, as grandes empresas estão isentas.

  • Gildasio | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h19
    4
    0

    O projeto vencedor nas urnas não foi o dos lobistas e financiadores de campanha. Basta ver quantos do agro foram eleitos (uma minoria). A carga tributária é pesada para todos e deve ser diminuída de forma gradual para TODOS e não para um grupo específico de privilegiados. Da mesma forma os mecanismos de fiscalização contra a sonegação (que é a regra em MT) devem ser aperfeiçoados.

  • Analista | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h16
    14
    0

    O que se esperar de um empresário que se enriqueceu dando calote nos empregados?

  • Altair Antonio Bedin | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h05
    31
    2

    Greve geral agora, ou vai acontecer igual com o Pedro Taxi, o forum sindical deixou ele por só a cabecinha e o restante foi na manobra., até o talo.

  • Servidor Giglolo 100 R$/hora | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h59
    18
    1

    É depois dessa so me resta vender meu corpo enquanto ainda estou solteiro. Não tenho outra alternativa. É o começo do fim da classe de servidores. Ainda bem que ainda dou no couro e existe viagra, senão nem na rua eu ia conseguir levantar dinheiro. Obrigado.

  • Chico Butija | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h58
    11
    0

    Foi cilada Bino!

  • Vidal | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h53
    17
    2

    Pois é, o fórum dos servidores se vestiram contra o Taques nos últimos 2 anos de governo, e com razão, hoje pra quem tem a mínima mobilidade, temos, querendo ou não, aceitando ou não, um Estado muito mais progressivo, porém o tal RGA fizeram mais de 300 mil votos contrários à quem estava pondo de forma correta pós roubo do Silval em linha, hoje só podemos agradecer a saída do Pedro, pois o mesmo travou o Estado, agora, vcs 300 mil Eleitores que confiaram em um empresário que pede recuperação judicial de sua empresa e declara patrimônio acima de 100 milhões, kkkk, vcs tem de dançar a música, escolha própria, o mal realmente neste caso venceu o bem... rezem, porque isso aínda irá piorar, esquece receber dia 10, o patrão agora falou que é dia 30, e pronto...

  • Junior César | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h20
    15
    1

    Se a gauchada fosse boa tava lá no seu Estado, Veja só como o seu Estado está quedrado.

  • EX ELEITOR DE TAQUES | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h14
    6
    2

    BUGRES NÃO SABI GOVRNAR PORRA NEUMA NÃO

  • Ana Carolina | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h00
    38
    2

    Acabaria RGA. Por certo, pois a corrupção e desvio continuarão e assim sempre o caixa estará vazio. Msm pq, todo, senão a grande maioria, governante se candidata, passa mel para angariar votos dos descabeçados, e ao assumir, declara e brada que a situação é pior do que estava. Joga a conta para o governo anterior, e começa o jogo de cargos comissionados, conchavos e caixa 2, extinção de empresa, e após terceiriza os serviços do Estado para empresas dos ditos amigos - Abaco ja já está de volta, e assim por diante. Por que não cobra que o rh dos órgãos cortem ponto de quem não trabalha? Quantos e quantos, vide sefaz e secretarias afora não batem ponto e vao embora, viajam, vao a medico? Isso o estado nao ve e nao corta automatico. Puxa controle de ponto, tira comissionados que nada fazem, a nao ser cumprirem cota de cargos com amigos políticos? Agora defasar salario, nem nós de carteira de assinada temos isso, considerando que nos resguardam por meio de salario minimo comercial. Prejudicar trabalhador de vdd, o povo é contra. É crucial, cobrar da Procuradoria que executem contratos, recebam multas de atrasos por entrega de obras, cobrem para arrecadar impostos atrasados, os gigantes do incentivo fiscal eterno. Falir o Estado não da Mauro mendes. Ele não é como a Bimetal que se manda pai de família embora a ver navios, decreta recuperação judicial e ao ter o nome do dono como candidato a governador do Estado, arranja 200 milhoes e a tira da recuperação.

  • Cuiabania | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h40
    48
    3

    Sou servidor no entanto não votei nessa desgraça, pois conheço a sua história de empresário mal sucedido e quebrado que busca recuperação judicial em suas empresas , portanto na minha opinião esse sujeito é um desqualificado para ocupar esse cargo, quem viver verá a nerda e o fracasso que vai ser esse governo.

  • Mauro Mente | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h36
    10
    26

    Cadê os comentários dos servidores??Annn, agora eles não têm tempo, pois TRABALHAM O DIA TODO, é ainda quando chegam em casa vão ralar o bucho no fogão fazendo a marmita do dia seguinte porque o NOVO governo ATRASOU O SALÁRIO é não pagou o RGA. KKKKKKKK. Leleleo, leleleo!!!!!

  • ESSA CONTA NÃO É NOSSA! | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h31
    46
    1

    Pra pagar RGA é fácil, basta demitir a massa de comissionados que entram recebendo que nem servidor concursado. ESSA CONTA NÃO É NOSSA! SERVIDORES DE MT EM DEFESA DE SUAS CARREIRAS!

  • Jose | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h25
    20
    4

    R$20 BILHÕES EM FRAUDES? Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos

  • Índio Véio | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h07
    6
    4

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Aécio never | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h00
    39
    1

    O retorno aos velhos tempos dos Campos, sucateamento, espoliação dos servidores , atrasos de salários...

  • joaoderondonopolis | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h57
    20
    6

    Será que os servidores sabem o que significa esta mudança de MM? Resposta: Esqueçam de RGA. Votaram em peso em MM e são os primeiros e únicos a pagarem a conta. Acredito que não vai ficar somente nisto aí, pelo visto coisas piores ainda vêm contra os servidores. E agora José? No último ano de mandato MM volta a data de pagamento para o dia 10 de cada mês, ai todos os servidores votam em MM para reeleição. Muito cedo que saudade de Taques.

  • servidor explorado | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h53
    18
    1

    o forum sindical tem que propor uma lei sobre inaptidão para exercicio do cargo qualquer executivo (prefeito, governador ou presidente) que se utiliza de artimanhas que desrespeitem os direitos do funcionalismo publico. vamos propor isso fórum sindical e vamos nos mobilizar para forçar esses deputados a aprovarem ainda neste mês. é matéria que tem que ser votado com urgência senão o estado vai mergulhar no caos, ficar ingovernável com gestores incompetentes, caçadores de direitos dos trabalhadores e que não sabem administrar sequer suas empresas falidas.

  • . | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h47
    22
    1

    "Mauro desmonta as pirâmides do Egito para economizar espiadas, desliga o véu de noiva para economizar água..." Qual será a próxima façanha desse cara?

  • Juca Koroti | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h38
    4
    8

    Kkkkkkkkkk.... Achavam que o Táxi era o ruim da história. Eu acho é pouco!

  • Juca Koroti | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h37
    13
    10

    Kkkkkkkkkk.... Achavam que o Táxi era o ruim da história. Eu acho é pouco!

  • Só obersvo | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h28
    44
    22

    Eeeeiiita! Tchupa essa manga servidores que votaram e Mauro como voto de protesto no Pedro. Ficaram quatro ano enchendo o saco só porque o Pedro tinha parcelado o RGA.O RGA JÁ; JÁ Era!!!!!

  • Julio | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h26
    33
    6

    Mauro acaba? Não tem que passar pela assembleia?

  • Rodrigo Luiz Benassi | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h21
    8
    51

    Matéria tendenciosa, as progressões salariais são abusivas as outras classes da área privada, e comoarando-as condições de pagamento do poder público, tem que haver limitações sim, parabéns ao governo do estado pelo Projeto.

  • Jango | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h18
    63
    5

    Cômico!! Mande prender logo, ou demita todos servidores já que somos a causa da suposta crise...

  • Marcelo | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h13
    66
    6

    Só vou acreditar que o Estado está falido, depois que esse governo mostrar a listagem das empresas que recolhem impostos e valores recolhidos, bem como a listagem das empresas que estão liberadas de pagar impostos. Será que as GRANDES empresas pagam impostos???

  • contribuinte | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h10
    71
    7

    MEU DEUS DO CEU! QDO QUE ESSES SERVIDORES VAO PUXAR UMA GREVE GERAL LOGO. NEM QUEM TRABALHA NO BOBs E TAO EXPLORADO ASSIM. ESTAO DEIXANDO RETIRAR TODOS OS DIREITOS DOS SERVIDORES PRA ENFIAR O DINHEIRO TODO NO RABO DO TJ, MPE AL E TCE. ESPERA QUE DAQUI 6 MESES VAI SER AUMENTO NA ALIQUOTA DA PREVIDENCIA PQ VAO FALAR QUE A PREVIDENCIA DO ESTADO ESTA FALIDA. DEPOIS FECHAM O MT SAUDE PQ VAI FALAR QUE DA PREJUIZO. ENQUANTO ISSO O TRIBUNAL DE JUSTICA RECEBE A BAGATELA DE UMMMMMMMMM BIIIIIIIIIILHAAAAAOOOOO DE DUODECIMO. NENHUM MUNICIPIO DE MT COM EXCECAO DE CUIABA, TEM TODO ESSE DINHEIRO NO SEU ORCAMENTO.

  • alexandre | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h01
    75
    5

    O que quebrou o Estado são os super duodecimos e isenção fiscal e PRODEIC.

  • Paulo taques | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 19h00
    55
    8

    Parabéns pelo voto meu povo, agora aguenta o rojao

  • Só Obeservo | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 18h56
    93
    7

    Kkkkkkkkkkkkkkkk acabou com a RGA pra bancar mamata dos marajás dos poderes na cara dura. Enquanto isso o Fórum Sindical assiste tudo deitado em berço esplêndido. Infelizmente os servidores de MT estào perdidos mesmo. Um executivo caloteiro, um legislativo marginal um judiciário bilhonario um Agro sonegador e uns sindicalistas covardes e frouxos. Em outros Estado já tinha uma multidão ateando fogo na assembleia. Por isso que a gauchada tomou esse Estado, povo aqui é muito lerdo votê!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS