15 de Dezembro de 2018,

Política

A | A

Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 08h:23 | Atualizado:

DIÁLOGO COM MAURO

Poderes rejeitam reduzir duodécimo em MT

BOTELH-MAURO.jpg

 

O governador eleito Mauro Mendes vai ter dificuldades em convencer os demais Poderes - Assembleia Legislativa (ALMT), Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Defensoria Pública - em redução do duodécimo. Após a sua eleição, Mendes afirmou que os demais Poderes devem "contribuir" com o Poder Executivo para a superação da crise fiscal e de caixa. 

Ontem, o presidente do tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos descartou qualquer possibilidade de negociação para redução de duodécimo em 2019. 

"O Poder Judiciário compreende a preocupação do governador eleito, assim como compreendeu o governo atual. Mas agora a compreensão tem que mudar de lado. Há que se compreender, no caso do Poder Judiciário, que não há possibilidade de qualquer negociação relativa a duodécimo. Nenhuma", disse. 

O desembargador ainda lembrou que "PEC do Teto" foi elaborada pelo próprio Executivo, e que o Judiciário precisou se "recondicionar para não perder a qualidade e a melhoria dos serviços prestados pelo Judiciário que são necessárias para a população", explicou. 

Rui Ramos afirmou que respeita o posicionamento dos vencedores que irão exercer os seus mandatos a partir de 1º de janeiro de 2019, a suas preocupações e as dificuldades. "Só que a redução de duodécimo é inaceitável", disse. 

"Agora o que se espera é a atualização do duodécimo conforme estabelece a lei e os repasses atrasados. Em hipótese alguma haverá a possibilidade de diminuição do orçamento do judiciário. Porque se aceitar isso, seria aceitar o suicídio do Poder Judiciário que não poderá mais prestar os seus serviços", finalizou. 

O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), também afirmou ser impossível haver mais redução orçamentária dos Poderes. O correligionário do governador eleito acredita que a Emenda Constitucional do Teto já disciplinou os repasses orçamentários ao Poderes. 

"Não tem mais o que se falar em contribuição. A PEC do Teto já estabelece os repasses aos Poderes, tendo a sua atualização de acordo com a inflação. Isso já está resolvido", disse Eduardo Botelho. 

O presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Campos Neto, se limitou a dizer que o assunto será tratado no "momento oportuno". 

 

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • matogrossenseroxo | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 15h16
    0
    0

    POR ISSO QUE O BRASIL NÃO VAI FRENTE NUNCA TODOS QUEREM UM PAIS E UM ESTADO MELHOR MAS NINGUÉM QUER CEDER UM POUCO, NO MINIMO VAI ARRANCAR DO PEQUENO PARA FORTALECER QUEM JA TEM OS MAIORES SALARIOS DO ESTADO , ESSES PODERES TINHAM QUE POR A MÃO NA CONCIÊNCIA E NÃO EXIGIR ALMENTO DEIXA AS COISA MELHORAREM DEPOIS SE CONVERSA ACREDITO QUE O SALARIO QUE GANHAM É BEM MAIOR QUE MUITOS

  • José Carlos | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 12h33
    3
    0

    MAURO.... CORTE E PRONTO, A OPINIÃO PÚBLICA ESTA COM VOCÊ, FAÇA UM PLEBISCITO PRA VER O QUE O POVO ACJA DISSO.... SÓ PASSE O DINHEIRO DA FOLHA E CRIE UMA COMISSÃO PRA AUTORIZAR OS GASTOS.

  • Gilmar | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 12h11
    4
    0

    E o que da reeleger a velha política, mas ainda bem que E a minoria. Se não cortar os abusos não consegue governar.

  • Fudum | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 12h09
    6
    0

    O correto e a extinçao dos poderes ja que eles nao dao retorno algum ao cidadao de bem...esse dinheiro serviria pra investir em pessoas de verdade...

  • said joseph | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 11h52
    6
    2

    Mauro Mendes deveria, isto sim, reduzir as mentira que ele costumeiramente conta aos eleitores de Mato Grosso.

  • deovaldo | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 10h53
    6
    0

    Chegou a sua vez de mostrar o que prometeu na campanha e se não o fizer,,hashahahahahahahahaha,,,mostra que não é gestor e o povo se fu enganou de novo

  • Melcia | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 10h40
    4
    0

    O bastão está com o sr. agora Governador eleito. Vá e vença. Se deres por vencido, não vos conheceis.

  • Humberto | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h54
    10
    2

    KKKKK. Agora quero ver sua "fala grossa" em relacao a dar 500.000.000,00 pra ALMT cuidar de um quarteirao. Quero ver o Sr. Falar fininho com os deputados, que vao é te botar no bolso , cara palida

  • Josemar Pereira da Costa | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h33
    7
    0

    Os poderes legislativo e judiciário não contribuímos com nada mesmo, nem com o serviço ao cidadão, ganham vem sem trabalhar. Nunca vi projetos bons serem aprovados e nó judiciário processos demorados sem agilidade e rapidez. Ganham bem pra isso.

  • Josemar Pereira da Costa | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h33
    4
    0

    Os poderes legislativo e judiciário não contribuímos com nada mesmo, nem com o serviço ao cidadão, ganham vem sem trabalhar. Nunca vi projetos bons serem aprovados e nó judiciário processos demorados sem agilidade e rapidez. Ganham bem pra isso.

  • Luciano Sartel | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h20
    7
    4

    Governador eleito, não vá fraquejar neste primeiro momento, pois se o senhor não se impor agora, acabou! Eles agiram da mesma forma com o Pedro Taques e o Marrafon, que cederam. Deu no que deu...

  • Daniel Miguel | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h05
    10
    1

    o povo fica bem no meio só virando a cabeça para cada lado que fala sem fazer nada. Eu chamaria a opinião pública para meu lado, já que fui bem votado....o brasil tem que ser democracia ateniense, mas com todos independente de...participando.

  • alexandre | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 08h59
    11
    3

    vai reduzir, tem querer não...

  • Jurisdicionadk | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 08h58
    12
    1

    Ninguem quer deixar o peito, em que pese a teta estar secando. Tantos foruns e servidores osciosos pelo Estado e um Palácio no centro politico administrativo. Quanto a qualidade dos servicos prestados, nao seria prejudicado se houvesse boa gestao, mas....

  • santos | Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 08h38
    16
    6

    É Mauro, agora vc será a vidraça e vai sentir exatamente tudo que Pedro sente.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS