18 de Agosto de 2018,

Política

A | A

Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 13h:29 | Atualizado:

CONSELHO AMIGO

Silval cobra Estado limpo e aconselha Taques e Savi a fazer delação

Ex-governador afirma que todos que cometem ilícitos tem chance de rendenção


Gazeta Digital

silval-valber.jpg

 

O ex-governador Silval Barbosa, que cumpre prisão domiciliar desde junho do ano passado, após ter fechado acordo de delação premiada junto ao Ministério Público Federal (MPF), recomendou ao ex-secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques, seu irmão Pedro Zamar e ao deputado Mauro Savi (DEM), que façam delação premiada junto à justiça, referente ao esquema de corrupção no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT). O esquema foi desarticulado na Operação Bereré, deflagrada pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). "Eu aconselho o Mauro Savi, o Paulo Taques, o outro irmão dele [Paulo Zamar], que também faça o mesmo, que contribuam com a justiça", disse Silval ao Gazeta Digital nesta quarta-feira (16), após ter saír da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), onde prestou esclarecimentos em processos relacionados à esfera cível.

Silval acredita que uma possível delação dos primos do governador Pedro Taques (PSDB), seria a maneira de manter o discurso da atual gestão. "Se eles falam tanto em transparência e lisura, que ajudem a passar o Estado a limpo".

Paulo Taques, Pedro Zamar e Mauro Savi estão presos desde o dia 9 de maio, durante a 2ª fase da Operação Bereré, denominada Bônus. Todos são acusados pelo Ministério Público de integrar uma organização criminosa que chegou a desviar mais R$ 30 milhões do Detran.

Paulo Taques é acusado de ter recebido R$ 2,4 milhões para garantir que o contrato da EIG Mercados Ltda continuasse durante a gestão Taques. Segundo Silval, a delação "é uma forma da gente corrigir a história e tudo que foi errado", disse.

Perguntado se soube durante o período de transição entre o seu governo e o governador Pedro Taques, em 2014, que o contrato com a EIG continuaria com o aval de Paulo Taques, Silval apenas sugeriu que todos os envolvidos contribuam. "O que eu falo é que quem cometeu ilicitos em nome de grupos , que ajuda e contribua, que passe a colaborar com a justiça como nós fizemos", finalizou.

Silval Barbosa passou mais de duas hora na PGJ em reunião com o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, e outros membros do O Núcleo de Ações de Competências Originárias (Naco) Cível, para tratar de processos oriúndos das delações premiadas sua, de sua família e do seu ex-secretário Pedro Nadaf. De acordo com asinvestigações do Ministério Público, o esquema de desvio de dinheiro do Detran para pagar propina a políticos, agentes públicos e empresários, começou em 2009, envolvendo empresa EIG Mercados.

O esquema teria continuado após o governo Silval Barbosa, com a participação do então secretário-chefe da Casa Civil do governo Taques, Paulo Taques. Ainda segundo as investigações, Pedro Jorge Taques agia em nome de seu irmão, o ex-secretário de Casa Civil, no esquema operado no Detran envolvendo a empresa EIG Mercados para o desvio de cerca de mais de R$ 30 milhões de 2009 a 2015.

Como prova o MP apresenta um contrato assinado no dia 6 de outubro de 2014, dia seguinte às eleições gerais de 2014, em que o governador Pedro Taques (PSDB) foi eleito e Paulo Taques escolhido chefe da Casa Civil. Paulo Taques, Pedro Zamar e Mauro Savi, negam todas as acusações.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Graci Ourives de Miranda | Quinta-Feira, 17 de Maio de 2018, 00h14
    0
    0

    Ele na cobertura, e doentes no Morro da Luz.....eta justiça!

  • Graci Ourives de Miranda | Quinta-Feira, 17 de Maio de 2018, 00h13
    0
    0

    fala sério! quem esta dando conselho, abandonou o povo ...ainda não mandaram plantar banana ou levar café da manhã para os doentes do crack no moro da luz? esses políticos deveriam dar aulas no Morro da Luz e sentir quanto é difícil uma cidade que: não tem hospitais para doentes, justamente porque eles quebraram o Estado. Juízo na testa políticos por favor!

  • Margarida Silva | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 19h43
    1
    0

    Meu DEUS...que horror, até que ponto chegou, um dos maiores-corruptos da historia politica de MT Silval Barbosa , dar uma de conselheiro, e propor de seus comparsas Mauro Savi etc quadrilha do DETRAN, incluindo os primos do atual Governador Pedro Taques, Paulo (ex-chefe da C.Civil) e seu irmão Pedro Zamar Taques, façam DELAÇÃO Premiada, para passar o Mato Grosso a limpo, é o fim da picada. To triste e decpcionada com o Governador que eu elegi Dr.Pedro, deixar o seu Governo e Membros da sua familia, sujar com corrupção. VERGONHA, nunca mais voto neles. Fora Taques

  • Deise | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 16h02
    2
    4

    O grande lixo do Estado agora dá conselhos . Esse é o Brasil que eu não quero.

  • Galileu | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 15h37
    4
    0

    Penso que o Silval está correto. Todos têm que fazer delação. Mas é preciso devolver aos cofres público tudo que foi desviado.Contam(sujeito indeterminado), pelos bares da cidade que o Silval tem muito dinheiro enterrado na fazenda dele. Que também enviou para o EUA, dinheiro em containers.Vai saber.

  • Cuiabano | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 14h31
    3
    0

    Tomara que taques faça DELAÇÃO e todos os politicos.

  • Jorge | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 14h25
    12
    5

    “Saia livre e afortunado”:Consultoria e consciência parda de um PHD em corrupção...

  • Pedro | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 14h02
    16
    4

    Pára o avião que eu quero descer. Olha a que ponto o estado chegou! Silval Barbosa dando conselheiros para passar Mato Grosso a limpo.