11 de Dezembro de 2018,

Política

A | A

Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 13h:26 | Atualizado:

DRAMA DOS SERVIDORES

Taques garante que meta é pagar dia 10; reunião nesta tarde define escalonamento

Governador disse ainda que irá a Brasília em busca de liberação de R$ 400 milhões do FEX

taques-fiemt.jpg

 

O governador Pedro Taques (PSDB) garantiu que na tarde desta sexta-feira (7) irá anunciar a forma do pagamento dos salários de novembro dos servidores públicos. Em entrevista após participar de uma reunião na Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), ele afirmou que a intenção é de pagar todo o funcionalismo até o dia 10, como prevê a constituição estadual.

“Estamos trabalhando para pagar no dia 10, como determina a Constituição Estadual. Temos uma reunião hoje a tarde e isso será comunicado ao cidadão”, disse Taques.

Taques reforçou que ainda busca receber até o final de seu mandato, os recursos do Auxílio de Fomento a Exportação (FEX). Ele irá articular com o Governo Federal a liberação destes recursos, onde Mato Grosso teria direito a R$ 400 milhões. 

“Estamos fazendo as tratativas em Brasília. Devo ir em Brasília na segunda, para tratar do chamado FEX, que é um Auxílio de Fomento da Exportação”

O governador ainda comentou sobre o déficit que deixará para o sucessor, Mauro Mendes (DEM), de cerca de R4 1,5 bilhão. Para ele, a crise econômica nacional vivida ao longo de seu mandato justifica os valores. “Isso é absolutamente normal diante do momento histórico que vivemos”, finalizou.

ESCALONAMENTO

Nesta sexta-feira, os servidores públicos foram surpreendidos com a possibilidade de escalonamento dos salários de novembro, com previsão de pagamento no dia 10. As informações são de que o Executivo elaborou quatro faixas salariais para pagamento.

Desde o início da semana, Taques tem se reunido com a equipe econômica, formada pelos secretários Rogério Gallo (Fazenda), Ciro Rodolpho (Casa Civil), Rui Carlos (Gestão) e Guilherme Müller (Planejamento) para ver  a melhor forma de pagamento. A ideia é de que os servidores que ganham menos recebam primeiro.

 

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • P.da Vida | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 17h09
    5
    1

    Aí está....esse Governador não era o bam,bam,bam???O bicho da goiaba??? O mala sem alça só queria por todo custo se reeleger...O resto que se F.............da, o Primão já construiu o escritório de advogacia,no qual ira trabalhar após o termino do seu decepsionante mandato. que dizem é de tirar o chapéu, o resto é resto...e estamos conversado....O cara é tão inútil, que passou quatro anos reclamando e jogando a culpa no Governo passado...O outro deu desfalque para o Estado???? Sim claro roubou como gente grande,porém que eu me lembre nunca recebemos após o dia trinta.

  • Brasil | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 16h37
    4
    0

    Taxação do Agronegócio JÁ!

  • Pardal | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h32
    21
    1

    Estamos orando pelos GESTORES DO ESTADO DE MT, para desempenharem suas funções públicas com zelo, eficiência, eficácia e efetividade. O Servidor Público já trabalhou os 30 dias, deveria receber até dia 03/12/18, inclusive com RGA de 2%; está havendo um massacre aos servidores, pagando sem RGA autorizada pelo TCE-MT, aprovada pela AL/MT, e desvalorizando os funcionários públicos do EXECUTIVO;pois dos outros poderes já receberam a reposição geral anual. Pedimos intervenção federal no Estado de MT.

  • Manuel | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h18
    21
    1

    Esse Taques não tem vergonha. Nem após ser humilhado nas urnas fala a verdade. Deveria fazer uma auto-crítica, assumir que foi mau gestor, que se cercou de corruptos que foram presos, como o Mauro Savi, Gilmar Fabris, Paulo Taques, Permínio Pinto, Alan Maluf, entre outros, que destruíram o nosso estado.

  • Gilberto | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h07
    19
    1

    Mauro Mendes, a maioria, cerca de 70% dos servidores ganham menos que 3 mil reais por mês. O que precisa fazer é acabar com as verbas indenizatórias que os auditores, fiscais de tributos e delegados ganham, sem que preste conta de nenhum vintém, para que haja a restituição. Um auditor ganhará, com o aumento do salário do ministro do STF, 34.000,00 + 6.000,00 de verba indenizatória. Isso sim é um absurdo. Agora, querer prejudicar a maioria dos servidores, como os professores e policiais militares, é uma vergonha.

  • Rogério | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h06
    15
    1

    Enquanto um motorista do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso recebe mais que um general os servidores do Executivo tem que passar fome.

  • Lúcio | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h04
    17
    0

    Mais quatro anos de uso dos meios de comunicação do estado para atacar os servidores, os secretários do MM são os mesmos do Taques. Enquanto isso espero que a sangria da corrupção seja atada porque esse sim é o grande problema de Mato Grosso.

  • Fábio | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h04
    17
    1

    Tomara que o Mauro Mendes não seja como o Taques que massacrou os servidores com discurso de crise como cortina de fumaça enquanto a corrupção se estabelecia na administração estadual. Mas é difícil acreditar, estando cercado das mesmas pessoas.

  • Servidor da Casa Civil | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h03
    9
    1

    Como o Cel BM Cesar Claudiomiro Viana de Brum vai bancar o Peru de Natal pro seus boys Rian anjos da Silva e Marcos Vinicius Ribeiro.

  • Túlio | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h03
    16
    1

    Desanimador é ser tratado como vagabundo, como se estivesse recebendo valores absurdos quando todos nós sabemos qual o motivo da situação fiscal do estado, corrupção na Seduc, Detran, pontes superfaturadas, fraudes em licitações, etc. Muitos dos deputados da base do Mauro Mendes réus por corrupção no governo Silval e no governo Taques.

  • Victor | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h01
    16
    0

    O Tribunal de Justiça, o TCE e o MPE recebendo salários estarrecedores asseguram a escravidão dos servidores do Poder Executivo. Paralelamente o governo do estado tem as verbas da Comunicação para convencer a sociedade de que o funcionalismo é um "bando de vagabundos". Mas Deus é justo e conhece as articulações espúrias dos porões políticos de Mato Grosso e não demora, como aconteceu no governo do Pedro Taques a verdade vem a tona.

  • Felipe | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 15h00
    13
    1

    Os órgãos arrecadadpres, incluindo a PM (multas de trânsito e multas ambientais) precisam fazer uma operação tartaruga e secar os cofres do estado. Chega de ser taxado de vagabundo, trabalhando para sustentar os absurdos salários de juízes, promotores e conselheiros que fazem acordos com o governador para prejudicar os servidores do Executivo.

  • kaka | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 14h37
    6
    2

    Servidor Eufórico esse ano foi só mimi, mas todos nós recebemos até o dia 10, vamos torcer para o ano de quem seja mimi + saudades.

  • Jair | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 14h31
    12
    1

    Graças a Deus esse desgoverno acabou, janeiro já está chegando, ninguém vai sentir saudade desse desgoverno. Já vai tarde.

  • Acabaramcommt | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 14h13
    13
    0

    Quando esse ser vai ser preso?

  • STENIO | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 13h50
    22
    2

    Se ele está fazendo isso para ser o "salvador", o governador que conseguiu honrar os salários sem escalonamento, poderia aproveitar e pagar a RGA também...

  • servidorrrr eufóricoooo | Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 13h35
    22
    7

    vaza traste, perdeu, terceiro lugar, vergonha, perdedor, foi humilhado, agora chora pelos corredores se lamentando, fora perdedor, ano que vem não teremos mais mimi....

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS