05 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 13h:21 | Atualizado:

VÍTIMAS DA PANDEMIA

Após ser levado para Campo Grande, servidor do Detran de MT morre de Covid

Ademir Nunes ficou duas semanas entubado, mas não resistiu à Covid-19

ademirnunes.jpg

 

O servidor do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), Ademir Nunes, de 53 anos, morreu nessa quinta-feira (9) em decorrência da Covid-19 em Campo Grande (MS). Ele era formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Ademir estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Campo Grande-MS, onde ficou por cerca de duas semanas entubado.

O servidor era ligado à Diretoria de Habilitação e trabalhava no suporte às Ciretrans, na sede do Detran, em Cuiabá. Ademir era do grupo considerado de risco para contágio do vírus e estava afastado de suas funções desde a primeira determinação do governo estadual em colocar em isolamento social todos os servidores que se enquadravam em grupo de risco.

O Detran reforça que vem seguindo todas as recomendações estabelecidas pelo governo estadual e Ministério da Saúde a fim de reduzir o risco de contágio do novo coronavírus entre os servidores e população.

Outro caso

Esse é o segundo caso de morte entre servidores do Detran-MT. No dia 25 de junho, Marilene Soares da Costa Rosa, de 58 anos, que estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá desde o dia 26 de maio com Covid-19 não resistiu e morreu.

De acordo com o Detran-MT, a servidora trabalhava na unidade localizada no Ganha Tempo do Várzea Grande Shopping, na região metropolitana da capital.

Ela estava afastada das atividades desde o dia 20 de maio, quando informou à Gestão de Pessoas que estava com sintomas de gripe.

Devido à evolução do quadro clínico de Marilene e notificação de internação do hospital, o Detran-MT disse que informou sobre o caso ao Várzea Grande Shopping e Ganha Tempo para adoção das medidas sanitárias, que foram realizadas no local.

 



Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Sininho | Sábado, 11 de Julho de 2020, 13h35
    1
    0

    Infelizmente é o segundo funcionário que o DETRAN perde para a pandemia mesmo sendo a galinha dos ovos de ouro do estado. Mas quem desfruta dos ovos e faz aquele omelete são outros, menos os próprios servidores. Ninguém providenciou testagem em massa dos servidores - nem a gestão nem o lixo do sindicato. Não tem sequer aquele termômetro de "pistola" pra medir a temperatura dos servidores ao entrar em seu local de trabalho. Enquanto outros órgãos deram folga para seus servidores para que fosse feita a desinfecção, no Detran os servidores voltaram aos trabalhos alguns minutos depois. Ficam mandando umas mensagens de apoio psicológico no e-mail como se realmente se importassem com a qualidade de vida de seus funcionários. Os servidores estão abandonados em todos os sentidos: uma gestão que está se lixando - como sempre - e um sindicato de merda que só sabe vomitar o mesmo discurso pífio. A única conquista desse lixo de extrema esquerda foi fazer a categoria vencer como a pior carreira do estado. Nunca chegará a ser como a SEFAZ, INDEA e outras carreiras se depender da gestão - que como toda gestão só suga - nem dos sindicalistas moleques que os representam.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS