05 de Dezembro de 2019,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 05 de Janeiro de 2017, 10h:28 | Atualizado:

CACHORRO OBESO

Bolinha está em novo lar e precisa de ajuda


Gazeta Digital

bolinha.jpg

 

O cachorro vira-lata Bolinha ganhou um novo lar. Ele ficou conhecido depois que foi encontrado por entidades protetoras de animais obeso e morando em um posto de combustível da capital. Nesta época, o cão foi adotado por uma das protetoras e recebe o atendimento necessário para diminuir o peso.

Mas desde o dia 24 de dezembro de 2016, ele está morando na casa da protetora de animais Maria Eduarda Cardozo. O cão voltou a engordar e quando foi para a nova moradia pesava 38 quilos.

Uma das integrantes da Associação Voz Animal (AVA-MT), Silvia Cavalcante que acompanhou a vida do cãozinho desde o dia em que ele foi resgatado, disse que a mudança de local foi necessária devido ao espaço, Bolinha precisa de um lugar amplo para se movimentar.

A ração usada para alimentar o animal teve que ser modificada. Atualmente ele está comendo uma especifica da royal canin – satiety, que é para cães obesos.

Além disso, será necessário fazer novos exames hormonais para identificar as causas da obesidade do Bolinha. Estes exames serão feitos em um laboratório em Minas Gerais para verificar com mais exatidão o problema de saúde do cachorro. Mas as protetoras necessitam de ajuda financeira para custear todas as despesas com Bolinha.

Silvia relata que muitas pessoas questionam o pedido de auxílio ao Bolinha, por ser uma animal, mas pra ela o governo desenvolve várias ações que ajudam idosos e crianças, porém não há nenhum política pública específica aos animais abandonados.

Para as pessoas que tem interesse em ajudar, as protetoras informaram dados de uma conta bancária. Banco do Brasil, agência 3325-1, conta poupança 25.857-1, no nome de Maria Eduarda Cardozo Torres e o CPF 621.684.011-87.

Saiba mais

Depois de ser saído da clínica veterinária em Cuiabá onde fez tratamento para emagrecer 16 kg, o vira-lata Bolinha voltou a ficar obeso.

Por falta de condições financeiras, o animal foi retirado da escola de adestramento, onde fazia exercícios físicos e engordou novamente.

Durante mais de um ano, Bolinha foi submetido à dieta com ração para animais obesos e exercícios. No tratamento ele foi submetido a exames e não foi constatada nenhuma disfunção hormonal.

A nova rotina fez com que ele atingisse os 20 kg, considerados satisfatórios para que pudesse deixar a clínica veterinária.Ele saiu da clínica e foi levado para a casa de uma protetora de animais.

Antes de ser resgatado de um posto de combustível, Bolinha era alimentado com restos de comida e salgados, bebia água suja e ficava em meio a entulhos e lixo.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Karlo Augusto Bragaglia | Quinta-Feira, 05 de Janeiro de 2017, 14h44
    3
    0

    Parabens a todos os envolvidos e a Silvia Cavalcante tbm, sei o quanto ela se dedica e gosta de animais.

  • fidedigno | Quinta-Feira, 05 de Janeiro de 2017, 10h54
    2
    2

    corta a ração desse guloso.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS