14 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 17h:20 | Atualizado:

ATOLEIROS

Chuvas prejudicam tráfego na BR-163

atoleiros.jpg

 

O tráfego de carretas, que saíram de Mato Grosso pela principal via de escoamento de milho e soja do Centro-Oeste, para os portos do Arco Norte, foi interrompido devido às condições de trafegabilidade da BR-163, no Pará (PA). Ontem, O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) alertou que, devido às chuvas que atingem a região, a rodovia apresenta restrição de tráfego no segmento localizado entre Novo Progresso e Moraes Almeida. A fila de caminhões já alcançaria cerca de 25 quilômetros. 

Em Novo Progresso, conforme o Dnit, há interdição no sentido norte, rumo aos portos, para caminhões carregados, com tempo de parada estimado em 48 horas. Já em Moraes Almeida, a restrição é estimada em 21 horas no sentido norte, para caminhões carregados, e em quatro horas no sentido sul, rumo a Mato Grosso, para caminhões descarregados. 

“Visando a segurança dos motoristas, a orientação é reter os caminhões em pontos de apoio que possuam estrutura, ou próximos a eles. É importante que os caminhoneiros estejam cientes de que há possibilidade de ficarem retidos na BR-163/PA por alguns dias, uma vez que há um trecho da rodovia de aproximadamente 90 quilômetros, não asfaltado, no qual a trafegabilidade fica comprometida pela chuva. Portanto, devem iniciar sua viagem com a preparação necessária, prevendo uma possível interrupção”, alertou. 

Conforme o Dnit, inspeção diária vem ocorrendo na região, visando uma atuação preventiva ou emergencial, faz parte do conjunto de medidas definidas pelo DNIT para assegurar a trafegabilidade no trecho não pavimentado da rodovia durante o inverno amazônico. “Estas ações são realizadas com apoio do Exército Brasileiro e a Polícia Rodoviária Federal”, destacou. 

Outras medidas são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações. Durante esse monitoramento, são realizadas operações de tráfego, suspendendo temporariamente a circulação de veículos, quando necessário. Depois que a trafegabilidade é retomada, os veículos são liberados. Os motoristas devem obedecer às orientações dos agentes de trânsito. 

A maior parte da BR-163 está pavimentada desde Mato Grosso até o Pará, restando poucos trechos em obras. Dos 710 quilômetros da BR-163/PA localizados entre a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT, representando um investimento de R$ 1,37 bilhão do Governo federal. 

Os quase 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras que estão em andamento. No período de chuvas intensas, devido à impossibilidade de executar o asfaltamento da pista, as obras concentram-se em serviços de manutenção, em que são realizadas ações de recomposição do revestimento primário da pista e obras de drenagem, além de colocação de rocha. 

 



Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • ITAMAR | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 08h52
    1
    0

    O DESCASO DO PODER PÚBLICO É GRITANTE HÁ MUITOS ANOS NESSE TRECHO DA BR 163/PA.

  • Marcos | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 08h36
    1
    0

    Vão me desculpar essa foto tem mais de 8 anos.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS