10 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 08h:45 | Atualizado:

ADITIVO

COT UFMT será concluído só em junho


Diário de Cuiabá

cotufmt.jpg

 

Circulou no Diário Oficial do Estado o décimo primeiro Termo Aditivo ao contrato das obras do Centro Oficial de Treinamento, Professor João Batista Jaude, o COT da UFMT. Orçada em mais de R$ 17 milhões, a obra deve ser finalizada ainda neste semestre. 

Segundo a publicação no Diário Oficial, ao prazo de execução e vigência do contrato será acrescido 120 dias, que se encerrará no próximo dia 28 de março. E ainda adita-se ao prazo de vigência 120 dias, cujo termino será em 26 de junho deste ano. 

No próximo mês completam-se cinco anos do início da obra, que começou em março de 2013. Os trabalhos deveriam ser finalizados no início de 2014 para a Copa do Mundo. Atualmente, segundo a Secretaria de Estado de Cidades, 85% das obras estão concluídas, sendo quase finalizada a fase de concretagem para instalar a pista de atletismo. 

Os serviços, tocados pela Consórcio Universitário, formado pelas empresas Engeglobal e Três Irmãos, apresentaram lentidão em todo o período. Agora um dos entraves seria o período chuvoso que vem causando baixa execução da obra. 

Idealizado pelo professor e arquiteto José Afonso Portocarrero, o projeto do COT UFMT inclui uma área construída de 5,4 mil metros quadrados, com capacidade para receber até 1,5 mil torcedores. A estrutura engloba campo de futebol, uma pista de atletismo, vestiários, banheiros, área destinada à imprensa e camarotes. 

Conforme projeto apresentado pela UFMT, a pista de atletismo terá 400 metros e oito raias, conforme prevê a Confederação Brasileira de Atletismo. Além disso, o pavimento será vulcanizado, terá com dupla camada de borracha natural e sintética (polysoprene), além de acessórios físicos. 

No início de janeiro chegou a Cuiabá o material sintético e os equipamentos fixos da pista de atletismo para serem instalados no Centro Oficial de Treinamento (COT). O material foi adquirido por US$ 1.560 milhão, recurso obtido pela UFMT junto ao Ministério dos Esportes e importado da Itália. O revestimento de borracha conta com certificação da Internacional Association of Athletics Federations (IAAF), que permitirá a inclusão do estado de Mato Grosso no calendário de competições internacionais na modalidade. 

 



Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • edy marcos | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 11h22
    0
    0

    O lugar mais democrático para se praticar esportes foi esse complexo da UFMT, foi. Eu joguei contra índio, africanos, Argentinos....via se pessoas do Brasil inteiro, da região nem se fala. Agora colocaram portão e sumiu o pessoal.

  • nilton | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 10h31
    0
    0

    desse ano? kkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkk

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS