04 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 10h:01 | Atualizado:

CAPITAL FECHADA

Cuiabá implanta barreiras sanitárias em 4 entradas da cidade; início é nesta 4ª

Várzea Grande deverá implantar barreiras na saída para região Norte do Estado

barreirassanitarias.jpeg

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde e da Coordenadoria de Vigilância Sanitária, entregou ao prefeito Emanuel Pinheiro o plano de implantação de barreiras sanitárias em Cuiabá. As estruturas começam a funcionar nesta quarta-feira (8) e ocorrerão na rodovia federal BR-163/363/070 (saída para Rondonópolis), na MT-040 (estrada para Santo Antônio do Leverger), na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-040, estrada para Chapada dos Guimarães) e na Rodovia Helder Cândia (MT-010, que liga Cuiabá ao Norte do estado).

As intervenções estão previstas para acontecer ao longo de 7 dias, nos seguintes horários: das 8h às 12h e das 13h às 17h. Conforme a Diretoria de Vigilância em Saúde, a barreira sanitária entre Cuiabá e Várzea Grande não se faz necessária porque a cidade vizinha também deverá realizar a mesma medida nas suas demais entradas e saídas. A implantação das estruturas é uma estratégia adotada como forma de inibir o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19). 

Segundo o plano de ação, as barreiras sanitárias começarão a funcionar a partir da montagem das tendas das equipes nos locais definidos. Nessas barreiras, haverá a aferição de temperatura corporal e aplicação de questionário junto aos ocupantes dos veículos. Todos os casos serão registrados, principalmente os casos positivos de Covid-19, que serão notificados pela Vigilância Epidemiológica.

Estarão envolvidos nos trabalhos servidores da Secretaria Municipal de Saúde, agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar.

Além de evitar o contágio pelo novo coronavírus, as barreiras sanitárias visam ampliar a orientação da comunidade sobre os cuidados à Saúde e retardar o pico da pandemia, auxiliando a rede de alta complexidade a minimizar o colapso do sistema público de Saúde.

Desde março, quando surgiram os primeiros casos de Covid-19 em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro vem adotando medidas emergenciais e temporárias de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus. No entanto, conforme boletim epidemiológico emitido pela Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, “desde a confirmação do primeiro caso da COVID-19 em Cuiabá não apresenta atenuação no crescimento de casos e mortes”, o que justifica a realização de barreiras sanitárias como forma de conter o avanço da doença na capital.

Além disso, diante do alto risco de contaminação, o juiz José Luiz Leite Lindote, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública da Comarca de Várzea Grande, determinou a quarentena coletiva obrigatória em Cuiabá e estipulou uma série de medidas a serem adotadas, incluindo a barreira sanitária.

 



Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Rose | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 07h21
    0
    0

    Precisamos é de uti profissionais da saude medicamentos...Precisamos do hospital de campanha que já era pra estar pronto é até agora nada. Cuiaba nunca esteve preparado pra atender a população fora da pandemia imagine agora estamos tendo um colapso mesmo pois os governantes só sabem guardar dinheiro público no bolso..

  • patricia | Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 15h18
    6
    0

    Barreira tem que ser 24 horas. Alem disso precisamos de hospitais, leitos de UTIs e profissionais. Hospital de Campanha por que não, ainda? Esperando mais mortes?

  • Covid no Biroliro | Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 10h50
    8
    4

    Pelamordedeus, essa barreira sanitária é uma piada, não serve para nada. O que resolve é o isolamento social, leitos de UTI e profissionais da saúde capacitados.

  • Djuca Paletó | Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 10h26
    15
    4

    Não adianta nada. O povo precisa é de médicos, UTI, exames, etc. Agora vem o paletó fazer de conta que faz alguma coisa, como o pedrobó do MM, outro inútil.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS