09 de Julho de 2020,

Cidades

A | A

Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020, 08h:40 | Atualizado:

DEU NA FOLHA DE S. PAULO

Cuiabá tem um dos menores índices de UTIs para Covid ocupadas no Brasil

Apenas 12% dos leitos destinados ao novo coronavírus estão sendo ocupados na Capital


Da Redação

emanuel-prontosocorro5.jpg

 

Um estudo feito pelo jornal Folha de São Paulo aponta que Cuiabá continua sendo uma das capitais do Brasil com um dos menores índices de ocupação de UTIs (12%) por casos de Covid-19. O mesmo estudo indica que outras doze capitais brasileiras possuem ocupação superior a 80% de leitos de terapia intensiva em suas redes públicas e já enfrentam o cenário crítico no enfrentamento à pandemia do novo corona vírus predita pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e estudos acadêmicos.

Ainda assim, houve um salto considerável no número após as medidas de flexibilização da atividade econômica há duas semanas, quando o índice era de 2%. Em cidades como Belém e Fortaleza, nove em cada dez leitos de UTI estão ocupados.

Em São Paulo, Salvador, São Luís, João Pessoa, Vitória e Manaus, pelo menos 80% dos leitos estão com pacientes. O aumento também é considerado normal, até aqui, por estudos científicos semelhantes aos da OMS conduzidos pela USP (Universidade de São Paulo), UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso).

Todos, no entanto, alertam para a necessidade de manutenção do isolamento social, uso de máscaras e evitar aglomerações como únicos meios seguros para adiar ou evitar que o SUS (sistema único de saúde) perca a capacidade de atender e salvar a vida de todos que ficarem doentes.

No Rio de Janeiro e no Recife, capitais com baixos índices de isolamento, segue a reportagem da Folha, há fila de pacientes aguardando por uma vaga. Em Natal e Rio Branco, a ocupação já é de 100% dos leitos públicos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para Covid-19.

Dentre os estados, o cenário é mais grave em pelo menos nove: Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco, Pará, Maranhão, Amazonas, Acre, Rio Grande do Norte e Espírito Santo, com ocupações entre 78% e 96%.

Enfrentando entraves como a falta de médicos, enfermeiros e equipamentos como ventiladores pulmonares, a maior parte dos estados perdeu fôlego na expansão dos leitos de terapia intensiva. Entre 11 e 18 de maio, foram abertos ao menos 876 novos leitos no sistema público de saúde.

De acordo com o boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), em Mato Grosso já são mais de 1,4 mil casos confirmados de Covid-19. Destes, 50 estão internados nas Unidades de Terapia Intensiva. Em Cuiabá, segundo a SES, são 489 casos confirmados da doença.

tabelautis.jpg

 

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Contribuinte | Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020, 09h13
    2
    0

    Sendo assim, até quando vai o isolamento?

Matéria(s) relacionada(s):

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS