03 de Abril de 2020,

Cidades

A | A

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 18h:14 | Atualizado:

Deputado cobra políticas públicas para idosos

Todos os países, inclusive o Brasil, têm experimentado um processo acelerado de envelhecimento de suas populações, ao lado de outras transformações demográficas que estão exigindo e irão exigir, cada vez mais, a criação de novos paradigmas, tanto para a gestão pública em relação às pessoas idosas quanto para o comportamento e estilo de vida das pessoas e das famílias. Com base nisso, o deputado Doutor João (MDB) apresentou, em sessão plenária no último dia 12 de fevereiro, uma indicação mostrando a necessidade de construir condomínios exclusivamente para idosos, adaptados fisicamente à faixa etária deles e voltados para população de baixa renda.

Em 1940, os idosos chegavam apenas a 1,65 milhão de pessoas e representavam 4% da população total do Brasil, e a cada década esta parcela foi aumentando. As projeções indicam que os idosos em 2020 serão 14,5% da população do país; 16,2% em 2025; 18,7% em 2030 e nada menos do que 24,5% em 2042, quando a população idosa será bem maior do que a faixa etária até 14 anos. Um dos grandes, talvez o maior dos desafios que os idosos enfrentam, é a questão financeira.

Em Mato Grosso, 11% da população de 3.224.357 habitantes (dados do IBGE 2014) é constituída de idosos e, deste total, 5% têm mais de 70 anos. Desse percentual, aproximadamente 31% dos idosos de Mato Grosso necessitam de algum serviço ou benefício socioassistencial. Destes, 35,5% recebem benefício pecuniário e, mesmo assim, em pouco mais de 10% ainda persiste perfil de extrema pobreza, ou seja, possuem rendimento médio domiciliar por pessoa equivalente a até R$ 77 ao mês. Em 2048, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso vai ter 833.251 idosos (com 60 anos ou mais), enquanto o número estimado de crianças em idades de zero a 14 anos pode chegar a 624.595. A diferença entre as faixas etárias é de 25,04% maior para os da melhor idade. As estimativas apontam para uma virada do perfil da população mato-grossense daqui a 30 anos.

Dentro desse quadro, o deputado Dr. João ressalta a importância do poder público em criar políticas no sentido de assegurar não só cumprimento de direitos previstos em diversas normas, a maioria não cumpridos, como também possibilitar uma vida mais digna aos idosos, principalmente aos que vivem em condições de miserabilidade. Neste sentido, o parlamentar fez a indicação para a construção de condomínios exclusivamente para idosos. Essa proposta segue o exemplo de diversos condomínios voltados para essa faixa etária construído no Brasil, inclusive pelo poder público, e voltados para a população de baixa renda.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS