14 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 11h:20 | Atualizado:

Deputado diz que Justiça Restaurativa é exemplo em MT

A desembargadora-presidente do Núcleo Gestor de Justiça Restaurativa (NugJur), Clarice Claudino da Silva, recebeu o deputado José Domingos Fraga Filho no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), na tarde dessa quinta-feira (15). A reunião entre os dois se deu por conta do programa Justiça Restaurativa, desenvolvido pelo Judiciário, e que utiliza métodos autocompositivos de solução de conflitos. No encontro foi firmada parceria entre os órgãos (Judiciário e Legislativo Estadual) no intuito de multiplicar as ações do programa.

A desembargadora recebeu o deputado com felicidade e explicou os detalhes e técnicas aplicadas na Justiça Restaurativa. “É muito interessante ver que há parlamentares atentos às nossas ações de incentivo ao diálogo e às necessidades dos seres humanos. Fico imensamente feliz com a iniciativa do deputado. Do ponto de vista institucional, quando a AL se interessa por nosso trabalho significa que podemos contar com um grande parceiro para fazermos eventos de divulgação ou mesmo plantar uma semente na própria Assembleia. Pelo exemplo poderemos expandir nosso trabalho para outras pessoas”, disse.

Já o deputado reiterou o seu interesse em uma justiça alternativa e que vislumbra o diálogo e o entendimento como soluções para os conflitos. “Passei a ler e a estudar mais sobre os conceitos desse tipo de justiça, por meio do diálogo, que já começam a ter frutos em outros lugares do país. Aqui em Mato Grosso já existe e foi criado um núcleo aqui no Poder Judiciário e nós gostaríamos de colocar a Assembleia Legislativa à disposição do Judiciário para que possamos dar visibilidade a essas ações”, comentou o parlamentar após o encontro.

Além disso, na reunião ficou firmado o pacto de coparticipação que deverá resultar na realização de um evento de divulgação do programa, por parte da Assembleia; e também técnicos do TJMT – que trabalham com a Justiça Restaurativa – devem ministrar aulas para na Escola dos Servidores do Legislativo. “O objetivo dessa aliança é fazer multiplicadores dessas práticas que visam ao repasse de bons exemplos que dão certo e respeitam a dignidade do ser humano”, concluiu a desembargadora.

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS