08 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 20 de Maio de 2014, 22h:52 | Atualizado:

COPA

Escolas de Cuiabá e VG têm novo calendário

escola

 

As escolas municipais e estaduais em Cuiabá já adotaram o calendário especial para os dias de jogos da Copa do Mundo. Nas instituições municipais, por exemplo, os alunos ficarão um mês sem aula. Já nas escolas estaduais coube à administração avaliar as melhores alternativas. O único ponto em comum é o recesso nos dias de jogos na cidade. 

Na Lei Geral da Copa ficou determinado que os sistemas de ensino ajustassem os calendários escolares de modo que as férias da rede pública e privada aconteçam no período em que o mundial de futebol esteja acontecendo. Porém, o Conselho Nacional de Educação (CNE) optou pela autonomia das escolas em decidir o melhor período, mas ressaltando que os 200 dias letivos sejam respeitados, isso equivale a 800 horas. 

A Secretaria Municipal de Educação da capital informou que a alteração no calendário não prejudicará a carga horária, totalizando 209 dias para as creches e 800 para as escolas, conforme é determinado. Sendo assim, ficou estabelecido que os colégios vão entrar em recesso entre os dias 12 de junho, quando começa a Copa, e 12 de julho. Vale ressaltar que a final da Copa será no dia 13, em um domingo. Por isso, os alunos só voltam às salas de aula na segunda-feira. O recesso será para alunos, professores e Auxiliares de desenvolvimento infantil, como atendimento educacional especializado, articuladores, readaptados de função e intérpretes. 

Já nas creches, os alunos e professores serão dispensados apenas nos dias em que a Seleção Brasileira jogar e nos dias de jogos em Cuiabá. Em julho, o recesso será entre 7 e 11. Ao todo são 92 escolas, 51 creches e seis Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI). 

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), informou que já possui 12 calendários, que já foram fiscalizados pela pasta, que irá vigorar nas escolas da cidade. Isso acontece devido à autonomia das instituições em optar a forma de trabalho. Vale ressaltar que o ano letivo em grande parte das escolas começou em março em decorrência á greve dos professores ano passado. 

Sendo assim, algumas escolas optaram em 15 dias de recesso, outras dez e até uma semana. Porém, em comum está o recesso em dias de jogos na Arena Pantanal. Dos 450 mil alunos da rede estadual, 67 mil estão em Cuiabá.

As escolas particulares, que é formada por 35 mil estudantes, em sua grande maioria estarão no período de férias, que foi antecipado de julho para junho, entre os dias 12 e 30. 



Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Luciano | Quarta-Feira, 21 de Maio de 2014, 05h51
    0
    0

    Sou professor e na escola em que trabalho não haverá recesso em dias de jogos, tanto da Seleção Brasileira quanto aos realizados na Arena Pantanal. Houve pressão muito grande por parte da Seduc para que as escolas não parassem. Esse negócio de dizer que a escola tem autonomia de calendário é balela, eles pressionam e muito. Nós, profissionais da educação, estamos trabalhando de graça aos sábados, já que não recebemos um centavo sequer para ministrar aulas nesses dias. Nossa carga horária é de 30 horas semanais e, juntando os sábados, perfazem-se 34 horas. Para quem é contratado, é pior ainda. Quando alguém reclama, a Seduc diz: \"Não quiseram fazer greve?...\" É como se fosse um castigo, embora a greve tenha demorado devido a falta de diálogo por parte do governador e secretários.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS