13 de Dezembro de 2019,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 13h:21 | Atualizado:

Jovem consegue atestado de reservista durante Araguaia Cidadão e sonha com emprego formal

Trabalhar na informalidade sempre foi algo corriqueiro para o jovem Raí dos Santos Feitosa, tanto que ele não acha estranho prestar serviço sem ter acesso aos direitos que a carteira assinada traz para o trabalhador. Ele destaca que quando se mora em uma cidade tão pequena como Novo Santo Antônio (1195 quilômetros de Cuiabá), distante dos grandes centros, e não se tem o atestado de reservista, “é assim mesmo que a vida caminha”.

Com 20 anos, ele conta que trabalha desde muito jovem, mas sem precisar a idade que começou a laborar. Há dois anos, quando completou 18, acreditou que começaria a ter a carteira assinada e assim, finalmente, ter direito ao FGTS, férias, aviso prévio e abono salarial, por exemplo. Entretanto, esbarrou em outro problema: não tinha a carteira de reservista emitida pelo Exército Brasileiro.

A questão foi solucionada com a passagem da expedição Araguaia Cidadão pela cidade neste mês de novembro. Na ocasião, um grupo de 31 jovens recebeu o certificado em solenidade realizada na tarde do dia 12 de novembro.

Moro em Murelândia, à beira do Rio Murerê, que nem é cidade, é distrito de Novo Santo Antônio, então imagine a dificuldade para tirar documentos. Em todas as firmas que a gente vai trabalhar, os caras falam que a gente precisa desse atestado de reservista. Eles pedem muito, mas eu não tinha até agora, e, mesmo tendo a carteira de trabalho, eu não conseguia trabalho registrado. Agora, acredito que tudo vai mudar”, contou Raí.

O tenente Francisco Inácio de Oliveira, responsável pela 14ª Delegacia do Serviço Militar, explicou que como a sede da instituição fica em São Félix do Araguaia, os jovens preferem esperar que o Exército vá até Novo Santo Antônio, durante as datas festivas locais.

“Nós aproveitamos o ensejo para fazer a entrega desse documento que é tão importante para eles. Todo cidadão tem que ter sua situação militar regularizada para que tenha direitos como um emprego decente, cursar a faculdade, regularizar os documentos (CPF, RG e título de eleitor). A maioria dos atos da vida adulta requer o certificado de dispensa de incorporação”, explicou o tenente.

Para conseguir o documento, os jovens também fizeram juramento à bandeira do Brasil como um ato de respeito à pátria.

O Araguaia Cidadão é um projeto do Poder Judiciário de Mato Grosso, coordenado pelo juiz José Antonio Bezerra Filho, e tem como objetivo levar serviços do Judiciário, de saúde e cidadania para a população de locais carentes por conta da distância dos grandes centros. Ele foi realizado entre os dias 4 e 16 de novembro. Neste período, foram percorridos quase 5 mil quilômetros e visitadas cinco cidades, Santa Terezinha, Luciara, São Félix do Araguaia, Novo São Joaquim e Cocalinho.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS