21 de Novembro de 2019,

Artigos

Cidades

A | A

Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 22h:41 | Atualizado:

CONFUSÃO NO DENTISTA

Justiça manda cooperativa fazer implantes em mulher que já pagou em Cuiabá

Uniodonto se recusou a concluir implante dentário em paciente que pagou mas não recebeu serviço


Da Redação

aparelho-dentista2.jpg

 

A cooperativa de saúde bucal Uniodonto Mato Grosso terá de concluir um implante dentário de uma cooperada que pagou pelo serviço que não foi realizado pela organização. A decisão é da juíza Olinda de Quadros Altomare Castrillon e foi publicada pelo Tribunal de Justiça (TJ-MT).

De acordo com informações dos autos, E.A.A.F. fazia parte da Uniodonto como cooperada e procurou a organização para o implante de 3 coroas dentárias. Ela foi informada por uma dentista que presta serviços à cooperativa que o plano de saúde não cobria o procedimento e que teria que pagar um valor extra. “Consta na inicial que a autora é usuária dos serviços prestados pela primeira requerida, por meio de plano de saúde odontológico, sendo que no mês de março contatou a mesma para a realização de implantação de 03 coroas dentárias. Aduz que procurou a segunda requerida, tirando molde da arca dentária, sendo informado que o plano odontológico não cobriria integralmente o procedimento de implantação, sendo necessária a complementação dos valores”, diz trecho dos autos.

E.A.A.F. relata que pagou R$ 2.061,00 pelos implantes, no entanto, a dentista que a estava atendendo revelou que o pagamento deveria ser feito diretamente a ela e não à cooperativa. A paciente revela que tentou buscar uma solução amigável à disputa, sem sucesso. “Relata que efetuou o pagamento, por meio de cartão de crédito, no valor de R$ 2.061,00  referentes à colocação das 03 coroas dentárias, todavia, a segunda requerida se recusou a realizar o serviço, alegando que a autora deveria ter efetuado o pagamento diretamente no consultório do dentista e não na cooperativa. Informa que realizou tentativas de solução do impasse, mas diante da má prestação do serviço, não logrou êxito”, diz outro trecho dos autos.

Em sua decisão, a juíza Olinda de Quadros Altomare Castrillon reconheceu o direito à conclusão do implante dentário à paciente. De acordo com a magistrada ela comprovou por meio de documentos a falta de prestação do serviço. “Analisando detidamente os autos, verifica-se presente a probabilidade do direito, tendo em vista o vinculo de prestação de serviços odontológicos e a fatura de prestação de serviços, onde está comprovada a contratação da requerida, pela parte autora, para a realização de tratamento de implante dentário, todavia, conforme informado os serviços não foram concluídos”, explicou a magistrada.

A juíza também intimou as partes para uma audiência no dia 11 de março de 2019 na tentativa de uma solução amigável ao caso.    

 

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Adriana | Domingo, 13 de Janeiro de 2019, 12h42
    1
    0

    Os profissionais da uniodonto não estão fazendo o trabalho direito, fazem matado e depois não tem horário, o cliente fica indo e não consegue mais marcar a não ser quando recomeça todo o serviço para pagar novamente.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS