12 de Agosto de 2020,

Artigos

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 03 de Julho de 2020, 18h:15 | Atualizado:

SALVAR ANO LETIVO

MT retoma aulas em agosto por meio virtual e contratará professores interinos

Aulas serão retomadas de forma online e off-line; Estado discute retomada com prefeituras

escola

 

O governador Mauro Mendes afirmou que o Estado de Mato Grosso planeja reiniciar as aulas de forma não-presencial (online e off-line), a partir de agosto, e realizará já nos próximos dias a contratação dos professores interinos. O planejamento da retomada do calendário escolar ainda será discutido, na semana que vem, com a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), com as assessorias pedagógicas, e também com prefeitos e demais membros da comunidade escolar.

O plano de retomada foi elaborado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e alinhado com o governador nesta sexta-feira (03.07). “O planejamento da Seduc é reiniciar as aulas não-presenciais, a partir do dia 3 de agosto porque elas poderão ser contabilizadas no calendário escolar deste ano e, para tanto, começar a chamar os professores substitutos, professores interinos que poderão compor a grade curricular e complementar as aulas necessárias em todo o estado de Mato Grosso”, afirmou Mendes, destacando que o Governo já tem transmitido conteúdos pela TV Assembleia e apostilas.

De acordo com o governador, as aulas online são uma alternativa para que os estudantes não percam o ano letivo em razão da pandemia. O gestor ponderou que os alunos que não tiverem internet ou contarem com dificuldade de conexão, a Seduc irá disponibilizar conteúdos e tarefas de forma off-line.

Para Mendes, além de reduzir os danos à formação dos estudantes, a medida também beneficia os professores interinos, que serão chamados para lecionar nesta modalidade. “Os professores interinos serão chamados e passarão por processo de qualificação, assim como todos os demais professores e profissionais da Educação para que possamos iniciar as aulas não-presenciais no Estado. As aulas presenciais ainda não temos previsão e vamos aguardar a continuidade da pandemia e discutir com os prefeitos quando poderemos inicia-las”, ressaltou.

A situação dos interinos foi alvo de polêmica entre o governador e a Assembleia Legislativa durante a pandemia. Os deputados chegaram a aprovar um voucher de R$ 1,1 mil para os profissionais, mas o governador vetou. Contudo, os parlamentares derrubaram o veto e promulgaram a a Lei para obrigar o pagamento.

 

 

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS