26 de Janeiro de 2020,

Cidades

A | A

Sábado, 07 de Dezembro de 2019, 14h:57 | Atualizado:

NATALIDADE

Nascimento de crianças cresce 8% em MT

bebê ensaio.jpeg

 

Quase 57 mil nascimentos foram registrados em Mato Grosso, em 2018. Um aumento de 8,4% em relação a 2017, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estado registrou a segunda maior variação do país.

Em nível nacional, foram registrados quase de 3 milhões de nascidos vivos em 2018. São Paulo teve o maior número de nascimentos, com mais de 600 mil e Roraima teve o menor índice, com pouco mais de 11 mil.

Os dados são referentes aos nascidos vivos, excluindo os sem especificação do lugar de residência da mãe, ignorados e estrangeiros.

Do sexo dos bebês

Os bebês do sexo masculino representaram a maioria dos nascimentos registrados em 2018 em Cuiabá e em Mato Grosso. Foram 29.240 nascidos do sexo masculino, o que representa 51,3% do total. Na capital foram registrados 5.125 bebês do sexo masculino em 2018, o que representa 50,6%.

Idade das mães

Uma análise feita nestes registros permite avaliar a idade da mãe na ocasião do parto, entre os anos de 2008 e 2018. De acordo com o IBGE, é possível verificar uma progressiva mudança na estrutura dos nascimentos em todo o país.

Em 2008, houve diminuição relativa de mães na faixa etária de 20 a 24 anos, e um aumento de mães que tinham 25 a 29 anos. Esta última faixa representava 25,2% do total.

Em Mato Grosso, a participação dos grupos de 20 a 24 e 25 a 29 anos de idade equivaliam a 26% e 24,5%, respectivamente, em 2008.

Já os dados de 2018 demonstram aumento das mães com idade entre 30 e 39 anos, em Mato Grosso. Um incremento equivalente a 30%.

Os números apresentados referem-se aos registros de nascidos vivos, casamentos, mortes e óbitos fetais, informados pelos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais. Também foram analisados os números de divórcios,declarados pelas Varas de Família, Foros ou Varas Cíveis.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS