20 de Outubro de 2019,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019, 15h:15 | Atualizado:

Número de focos de calor em MT é 40% maior que o total registrado em todo o ano de 2018

O número de focos de calor em Mato Grosso até quarta-feira (18) já superou em 40% o total de focos de todo o ano passado. Foram 3.510 novos registros entre os dias 11 e 18 deste mês. A média foi de 500 novos focos por dia, de acordo com dados divulgados nessa quinta-feira (19) pelo Instituto Centro Vida (ICV).

De 1º janeiro a 18 de setembro deste ano, foram registrados 25.552 focos de calor e de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2018, 18.302 registros.

Os dados são do satélite de referência adotado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Na última semana, o número de ocorrências nas unidades de conservação do estado aumentou em 61%. Foram 161 focos de calor registrados em apenas uma semana.

Apesar de algumas chuvas terem caído na região norte e noroeste do estado – as nuvens brancas podem ser vistas cobrindo a região no mapa abaixo – o bioma amazônico continua sendo o mais afetado, com 57% do total de focos de calor registrados no ano.

O segundo bioma mais afetado é o Cerrado, com 40% do total de focos de calor registrados desde o início do ano. Nesse bioma estão as unidades de conservação mais afetadas pelas queimadas em 2019.

Proporcionalmente, porém, o Pantanal foi o bioma que mais queimou na última semana. Foi de 643 focos no acumulado desde o início do ano, para 877 focos até 18/09. Foram 234 focos somente nos últimos sete dias, que representam um aumento de 36% desde o início do ano. Seguido do Cerrado com aumento de 18% (1.586 focos) e Amazônia com 13% (1.690 focos).

Colniza mantém a posição de município com maior número de focos de calor desde janeiro, com quase duas mil ocorrências, ou 7,5% do total de ocorrência. No segundo lugar, porém, Aripuanã foi ultrapassado por Paranatinga. Cáceres, no Pantanal, ocupa a 10º posição com 510 ocorrências. Para todos os 9 dos 10 municípios com o maior número de ocorrências em 2019, a maior parte foi registrada a partir de 15 de julho, início da proibição de uso do fogo. A exceção é Feliz Natal.

Colniza: total de 1939 (1911 a partir de 15 de julho)

Paranatinga: total de 1025 (722 a partir de 15 de julho)

Aripuanã: total de 882 (865 a partir de 15 de julho)

Nova Bandeirantes: total de 647 (629 a partir de 15 de julho)

Nova Nazaré: total de 614 (549 a partir de 15 de julho)

Canarana: total de 564 (411 a partir de 15 de julho)

Ribeirão Cascalheira: total de 549 (475 a partir de 15 de julho)

São Félix Do Araguaia: total de 521 (340 a partir de 15 de julho)

Feliz Natal: total de 518 (81 a partir de 15 de julho)

Cáceres: total de 510 (422 a partir de 15 de julho)

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS