25 de Agosto de 2019,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 26 de Abril de 2019, 07h:30 | Atualizado:

ESGOTO

Obra resolve problema no Parque das Águas

parquedasaguas.jpg

 

Fruto de uma grande luta da Prefeitura de Cuiabá, a obra de adequação no sistema de captação de esgoto no Centro Político Administrativo foi concluída nesta quarta-feira (24). Com isso, um grande problema que afetava todo ambiente do Parque das Águas está completamente sanado. Isso porque, segundo laudo emitido pela concessionária Águas Cuiabá, a Lagoa Paiaguás não recebe mais o lançamento de dejetos.

A obra realizada na região é resultado de um forte trabalho do Município. O objetivo era assegurar a completa preservação de um dos principais patrimônios ambientais da cidade. Além de várias tratativas com as entidades diretamente envolvidas, a atuação da Prefeitura também ficou marcada pela adoção de todas as providências possíveis, para garantir que o problema fosse visto como prioridade e solucionado.

Uma dessas medidas foi a concretagem total das tubulações que levavam o esgoto para o Parque. Considerada por muitos como uma atitude radical, a atitude foi considerada um divisor de águas para uma situação que perdurava há anos. “Acredito que essa conduta serviu para trazer a público aquilo que estava acontecendo, estimular a população a também cobrar uma solução e incentivar os envolvidos a assumirem suas responsabilidades”, comenta o prefeito Emanuel Pinheiro.

A fala do prefeito é feita com base no fato de que, apenas após o fechamento das manilhas, foi possível formular um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que resultou na realização da obra. “Procuramos o promotor Gerson Barbosa e pedimos o apoio do Ministério Público do Estado nessa causa. Tivemos uma resposta imediata do MPE que, na oportunidade, entendeu o propósito da concretagem e foi um grande parceiro para chegarmos a um desfecho positivo”, explica o secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa.

Conforme o promotor da 17ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural, Gerson Barbosa, o TAC firmado com o Município, Estado, e a Águas Cuiabá era bastante abrangente e contemplava toda a região no entorno do parque. “Infelizmente não foi cumprido a tempo. Mas, o secretário de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Basílio dos Santos, nos procurou e garantiu a execução da obra em 60 dias. Não foi preciso decorrer todo o prazo e o problema finalmente foi resolvido”, afirmou.  

O parque

Em homenagem a Júlio Domingos Campos, o Parque das Águas foi batizado de “Seo Fiote”. O espaço possui uma extensão total de 270 mil metros quadrados, com 1.500 metros de pista de caminhada e 1.600 metros de ciclofaixa. Além disso, o local abriga áreas destinadas para bares e restaurante, academia ao ar livre, quadra de areia e dois amplos estacionamentos que, juntos, chegam a aproximadamente mil vagas.

Como atrativos, o parque possui ainda uma fonte luminosa, que lança jatos de água de até 70 metros de altura – todos iluminados e “dançando” conforme o ritmo das canções tocadas, um túnel de água de 14 metros de extensão e o Splash Zone, onde crianças, adolescentes e até adultos se divertem com os jatos de água coloridos que “brotam” do chão. Todos esses equipamentos recebem manutenção diária de uma equipe fixa de técnicos existente no espaço de lazer.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS