21 de Novembro de 2019,

Artigos

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 23h:58 | Atualizado:

Postos de saúde de Cuiabá estão sem insulina e seringa


TVCA

Os postos de saúde de Cuiabá estão sem insulina e seringas, desde junho do ano passado. Os pacientes que precisam tomar a medicação para o tratamento contra o diabetes estão gastando, em média, R$ 150 por mês.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que a aquisição de insumos e produtos para o cuidado com o diabetes são de responsabilidade dos estados e municípios. Além disso, os pacientes têm assegurado gratuitamente o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com dois tipos de insulina.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) disse que a responsabilidade de distribuição de seringas e insulinas é de responsabilidade do município.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que as seringas estão em falta devido à suspensão das entregas no fim do ano por parte dos fornecedores. No entanto, a situação deve se normalizar ainda esta semana.

A estudante Fernanda Santana, de 22 anos, que realiza o tratamento contra a doença desde os 9 anos, precisa realizar o teste de diabetes todos os dias para controlar o nível de açúcar no sangue dela.

“Desde junho do ano passado vem faltando algo. Quando vem insulina, não vem seringa e, quando chegam as seringas, não tem insulina. É difícil uma pessoa diabética fazer o tratamento assim”, disse.

A jovem utiliza dois tipos de insulinas, a NPH, também conhecida como protamina neutra de Hagedorn, e a insulina regular, mas nenhuma das duas está disponível. Ela afirmou que gasta cerca de R$ 150 para dar continuidade ao tratamento. “Sem medicamento a população não pode ficar. Não sou a única que tem diabetes. Muitas delas procuram outros postos para ver se tem o medicamento, mas também está em falta”, ressaltou.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS