14 de Julho de 2020,

Cidades

A | A

Quarta-Feira, 15 de Outubro de 2014, 16h:27 | Atualizado:

RELÍQUEA

Prefeitura leiloa veículos, sucata e até piano

piano_346x260.jpg

 

A Secretaria de Gestão da Prefeitura de Cuiabá está promovendo um leilão bens considerados já inservíveis à administração municipal. Ao todo serão leiloados 51 lotes, sendo 09 carros, 16 motocicletas e 26 lotes de outros bens móveis. O leilão presencial acontece no dia 15 deste mês, no Salão de Eventos do Roari Hotel, situado na Rua General Valle nº 560, próximo ao Pronto Socorro Municipal. Também podem ser feitos lances através do portal www.superbid.net . Nele também os interesses poderão ver fotos dos itens que estão sendo leiloados.

Nesta segunda-feira (13) e amanhã (14), os bens a serem leiloados podem ser examinados pelos interessados no Almoxarifado da Prefeitura de Cuiabá, localizado na BR 364, quilômetro 10, nº 9650, A vistoria poderá ser feita das 14 às 18 horas.

A ex-coordenadora de Patrimônio e Almoxarifado  e atual diretora Administrativa e  da Secretaria de Gestão, Selma Pereira Rodrigues Sabino, explicou que os lotes foram recolhidos a partir de levantamentos feitos nas secretarias e órgãos da prefeitura. Posteriormente passaram por avaliação, catalogados e juntados para a formação dos lotes.

A expectativa, de acordo com Selma Sabino é que o leilão arrecade em torno de R$150 mil.O destino dos recursos arrecadados já está definido. Serão utilizados na aquisição de outros bens de capital para a prefeitura. “Vamos cumprir o que prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal’, informa a diretora

O lance mínimo será de R$ 20 para 01 lote de sucatas de cofres. O lote de maior valor é de 01 veículo Fiat Uno Fire, ano 2009, cujo lance mínimo é de R$ 5.500,00. Há entre os lotes um piano Franz Schaubert, cujo lance mínimo é de R$ 1.000,00. Há vários lotes de equipamentos de informática como monitores, teclados, CPU’s, modens, além sucatas de TV’s, aparelhos de som, dvd’s, mesas e cadeiras.

Alguns carros e motocicletas já não estão em condição de circulação e serão vendidos como sucatas para desmanche, com chassis cortados. Os compradores terão que arcar também com taxas do Detran-MT e eventuais multas desses veículos existentes.    ‘Os itens dos lotes não serão vendidos por unidade, mas em bloco’, informa a coordenadora de Patrimônio e Almoxarifado  da Secretaria de Gestão Ellem Gaiva Carmona.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS