01 de Junho de 2020,

Cidades

A | A

Sábado, 23 de Maio de 2020, 12h:18 | Atualizado:

Presidente da AMM contesta as declarações da ministra

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, rebate as declarações da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que durante a reunião ministerial de 22 de abril, no Palácio do Planalto, criticou duramente os prefeitos e ameaçou em mandar prender os gestores municipais.

Conforme o conteúdo do vídeo sobre a reunião com o presidente Jair Bolsonaro, a ministra criticou os prefeitos por eles adotar as medidas necessárias para o enfrentamento da pandemia da covid-19. A gravação, será agora a base para o inquérito do Supremo Tribunal Federal-STF que investiga se o Presidente da República, tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

O presidente da AMM, lamenta a situação e a postura da ministra, que justamente tem o dever, como função da sua pasta, a defesa Família e dos Direitos Humanos. Fraga disse que diante deste cenário perigoso com o avanço da Covid-19, os gestores são os primeiros a serem cobrados pelos cidadãos que moram nos municípios, a tomar medidas de proteção á saúde da população. “Eles estão preocupados e tem feito todo o esforço no sentido de preservar a vida das pessoas. Nós como representante da entidade municipalista, defendemos veemente os prefeitos e prefeitas que estão nesta luta, buscando os meios para conter a propagação do vírus”, disse ele.

Fraga ressalta que a ministra Damares Alves, ao falar em prender prefeitos e governadores, demonstra estar despreparada para o seu cargo de tamanha  envergadura “Esta é uma afronta descabida encima daqueles que estão se dedicando a melhorar a qualidade de vida das pessoas.  A ministra demonstra com a sua atitude, não conhecer a realidade dos municípios brasileiros.  Talvez  desconheça também o quadro que vem se agravando com a pandemia em todo o País, com o número crescente de óbitos e de pessoas contaminadas. Porquê então, mandar prender os prefeitos? ”, indagou o presidente da AMM.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS