06 de Dezembro de 2019,

Cidades

A | A

Sábado, 20 de Julho de 2019, 10h:24 | Atualizado:

Projeto de escola reúne comunidade para discussões sobre transtornos emocionais

Com o objetivo de oportunizar espaço para reflexão e discussão acerca de temas relacionados a transtornos emocionais, como depressão, suicídio e automutilação, a Escola Estadual Doutor Anísio José Moreira, localizada no município de São José do Rio Claro (a 315 quilômetros de Cuiabá), realiza o projeto Pramenina/Promenino.

O projeto, realizado em parceria com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), conta com uma programação que inclui oficinas, palestras e apresentações culturais para toda a comunidade escolar.

O projeto, que já está em sua 7ª edição (ele é realizado desde o ano de 2013), tem o intuito de reduzir o número de casos de crianças e adolescentes que sofrem com a depressão, crises de ansiedade e tendência suicida na escola.

De acordo com a diretora da escola, Vera Fontana, o assunto é delicado e exige muito cuidado, por isso a escola não pode ficar inerte diante da situação.

“O número de adolescentes que tiram a própria vida está aumentando. Diante disso, é importante mobilizar a comunidade educativa a respeito do tema, para que saibam como agir diante de casos como esses e saber como encaminhar aos profissionais de saúde os casos mais graves”.

Na semana passada, durante a realização de uma das palestras, a psicóloga Elissandra Andrade, abordou o tema com os pais, que também participaram de um bate-papo com oficinas de resolução de pedidos de socorro dos jovens e assistiram a apresentação teatral “Sementes da Depressão”.

“O Nasf é uma estratégia inovadora que tem como objetivo apoiar, ampliar, aperfeiçoar a atenção e a gestão com foco na prevenção e promoção da saúde. Com este objetivo, a equipe desenvolveu a palestra na escola para informar, esclarecer e sensibilizar para que a prevenção seja feita de maneira eficaz”, disse a psicóloga.

Além da equipe do Nasf, o projeto envolve também toda a equipe de profissionais da escola, como gestores, professores, técnicos e apoios administrativos. “O momento com os pais foi muito especial, pois ficaram sensibilizados para o diálogo”.

Ao término do projeto, a equipe escolar realizou um momento de feedback com os alunos para avaliar a aplicação e adequação do tema. Os alunos apontaram como sugestão para o próximo semestre que o projeto trabalhe com os temas sobre abuso de álcool, preconceito e sexualidade na adolescência.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS