Cidades Sexta-Feira, 05 de Abril de 2019, 20h:50 | Atualizado:

Sexta-Feira, 05 de Abril de 2019, 20h:50 | Atualizado:

Notícia

Projeto prevê congelamento das tarifas dos pedágios enquanto obras estiverem atrasadas

 

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

As concessionárias ou permissionárias deverão em breve cumprir um cronograma das obras das rodovias e poderá ficar impedidas de aumentar as tarifas dos pedágios nos trechos em que as obras estiveram atrasadas, a proposta do Projeto de Lei (PL) 382/2019 é de autoria do deputado estadual Paulo Araújo (PP) e dispõe sobre o congelamento das tarifas dos pedágios de concessionárias e permissionárias que estiverem com obras de melhoramento das vias atrasadas. A matéria foi apresentada em sessão vespertina da última quarta-feira (03) na Assembleia Legislativa do estado de Mato Grosso (ALMT).

Conforme o progressista, as privatizações das rodovias tem pontos importantes a serem elencados, um é o desonerar o estado no tocante à manutenção das rodovias estaduais e o segundo é o melhoramento das vias como, por exemplo, a duplicação das faixas. “Sabemos também que as concessionarias e permissionárias descumprem rotineiramente o cronograma das obras com único intuito de aferir mais lucro em detrimento dos usuários das rodovias”, constatou Araújo.

Para o funcionário público Sérgio De Freitas, a proposta do projeto de lei é excelente. “Esta atitude reforçará para a concessionária que ela deve cumprir cronograma de obras fielmente, isso ainda contribuirá cada vez mais para a redução de acidentes e mortes nas rodovias obras de melhorias contribuem para a diminuição de acidentes, se as obras não atrasam consequentemente os acidentes continuam diminuindo”, pontuou Sérgio.

Para o Perito Criminal da Pericia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Max Martins, que já realizou inúmeras viagens entre os trechos Cuiabá/Rondonópolis ressaltou que a proposta do parlamentar é muito boa. “Se no contrato das concessionárias e permissionárias estiverem especificado que é necessário o investimento nas estradas, e essas obras já tem um cronograma e caso não seja cumprido é justo que não seja cobrado à parte do usuário”, enfatizou Martins.

Já para Thiago Pigari, que também é perito criminal da Politec e reside em Rondonópolis, a qual viaja frequentemente para Cuiabá, afirmou que o projeto é de suma importância por conta dos transtornos causados principalmente nos trechos entre Juscimeira/Jaciara. “Sem dúvida é uma proposta muito interessante para nós motoristas”, concluiu Pigari.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet