25 de Agosto de 2019,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019, 20h:39 | Atualizado:

TJ atua para melhorar infraestruturas em comarcas de MT

Ações importantes direcionadas à melhoria das instalações físicas do Poder Judiciário foram desenvolvidas pela Coordenadoria de Infraestrutura do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, como parte do Plano de 100 dias da gestão do desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha – período compreendido entre 7 de janeiro e 17 de abril.

Foi feita a quantificação dos custos e iniciado o processo licitatório para a construção do complexo dos Juizados Especiais em Cuiabá. O projeto se encontra na fase de análise de documentação e irá centralizar em um único prédio todos os juizados da capital, que atualmente estão dispostos em prédios alugados em pontos diversos da cidade.

“Nós vamos centralizar todos os juizados da capital, tornará mais barato para o Tribunal, porque deixaremos de pagar vários aluguéis e também ficará ao lado do Fórum da Capital, facilitando para os advogados”, esclarece o coordenador de Infraestrutura, Roberto Cyríaco.

A Coordenadoria de Infraestrutura realizou o levantamento dos valores e a quantidade de serviços de manutenção prioritários nos fóruns das comarcas onde há necessidade urgente de reparos, compreendendo pintura, instalações elétricas, telhado, dentre outros.

Também foram feitas mudanças no plano de manutenção predial do Poder Judiciário, no sentido de adiantar o procedimento licitatório de registro de preço enquanto é feito o levantamento dos serviços necessários e valores. “Hoje, com essa forma, nós licitamos, fazemos o pregão de registro de preço baseado na tabela Sinapi (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil) e isso traz muita celeridade, porque basta o profissional de engenharia visitar a comarca, verificar quais são os serviços e o Tribunal já está apto a fazer o contrato”, explica Cyríaco.

Outro projeto que fez parte do Plano de 100 dias para o setor foi a reestruturação da Coordenadoria de Magistrados no Palácio da Justiça, que passou a contar com uma sala de atendimento aos magistrados, dispondo de equipamentos que permitirão o trabalho de juízes em deslocamento fora de suas comarcas, como despachos e decisões urgentes.

“Foi um período de maior dedicação para trilhar os objetivos da administração. Trouxemos para cada servidor que faz parte da Infraestrutura a necessidade de dedicar-se ao projeto para dar melhores condições para os fóruns e, consequentemente, aos jurisdicionados”, avalia o coordenador.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS