31 de Março de 2020,

Cultura

A | A

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 22h:49 | Atualizado:

Interessados em curso de Libras fazem fila gigante na porta de centro de apoio em Cuiabá

A busca por uma vaga no curso de Libras no Centro de Apoio e Suporte à Inclusão da Educação Especial (Casies), em Cuiabá, gerou uma fila de espera com mais de 400 pessoas, na manhã desta segunda-feira (17). O curso é gratuito e, apesar das inscrições seguirem até sexta-feira (21), muitos candidatos tentaram garantir a vaga no primeiro dia.

A principal reclamação é que as matrículas para iniciantes e veteranos foram marcadas para o mesmo período, o que gerou tumulto. O G1 entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno.

Conforme o edital, são 680 vagas para novos alunos e 1.240 para quem já é estudante da instituição. Na manhã desta segunda-feira, foram distribuídas cerca de 300 senhas. Alguns alunos foram orientados pelos funcionários a tentar a vaga nos próximos dias.

A pedagoga Francismara Zanao, que está tentando uma vaga para iniciante, chegou no local por volta das 8h. No entanto, ela deve ser atendida somente no período da tarde. “Por ser o primeiro dia, não esperava por isso. Procurei o curso para complementar minha formação e conseguir emprego melhor”, disse.

A publicitária Lizane Santiago, que pretende trabalhar como intérprete, contou que procurou o Casies para fazer a rematrícula e precisou enfrentar a fila, que era única. “Chegou às 6h, mas só foi abrir às 8h e ainda demorou um tempo para distribuir as senhas. Tinha muito gente, porque eles não diferenciaram os iniciantes de quem já era aluno, então foram todos”, contou.

Lizane afirmou que conseguiu garantir a vaga e saiu da instituição por volta das 10h30. “O sol incomodou muito quando estávamos lá fora. Depois que saí ainda tinha muita gente”, disse.

O curso de Libras no Casies é presencial e acontece de segunda-feira a sexta-feira. As aulas devem ter início no dia 2 de março de 2020.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS