Cultura Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 17h:56 | Atualizado:

Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 17h:56 | Atualizado:

Notícia

Mato-grossense representará o Brasil em Mundial de Avião de Papel na Áustria

 

VIVIANE SAGGIN
Gazeta Digital

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

Aos 21 anos, Heitor Souza, estudante natural de Cáceres (a 217 km de Cuiabá), irá representar o Brasil na quinta edição do Red Bull Paper Wings, torneio mundial de aviõeszinhos de papel – que ocorre em Salzburg, na Áustria. Ana Beatriz (SP) e Artur Assunção (MG) completam o time de brasileiros classificados para o torneio internacional.

A competição ocorre nos próximos dias 17 e 18, e os três comandantes especialistas em imaginação e dobraduras em papel encaram concorrentes de 63 países. 

Aluno de Agronomia na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Heitor atingiu a marca de 44.80m na categoria maior distância para se tornar um dos pilotos brasileiros rumo ao país norte-europeu. "Eu sempre brinquei muito na infância, pois analisava vídeos e fazia diversos modelos. Depois de vencer, fui procurar aprender com materiais sobre os melhores do mundo e quero superar a minha marca no Mundial. Foi uma surpresa e estou bem feliz. Aliás, comprei um pacote de folhas e estou treinando no ginásio da universidade”, diz. 

Na categoria tempo de voo, o mineiro Artur Assunção leva a paixão pelos aviões a sério. Aos 20 anos e natural de Ubá-MG, o jovem cursa o sexto semestre de Engenharia Aeroespacial na UFMG e conseguiu se classificar por seu projeto permanecer 9.26 segundos no ar. “Desde criança eu gosto da brincadeira. Quando soube da competição, comecei a treinar com amigos e analisei alguns modelos em um livro específico. Espero superar a marca e ter uma experiência de grande aprendizagem na Áustria”, afirma o estudante. 

De modo inédito, o Brasil terá uma mulher entre as finalistas da competição. Ana Beatriz, de Ourinhos-SP, cursa Rádio e TV na Faculdade Cásper Líbero e se inspirou em seus hobbies para ser a mais votada na categoria Arcrobacia, cujo sistema de disputa envolvia produção de um vídeo, análise de jurados e votação aberta online. Unindo beatbox, futebol e aviãozinho de papel, a jovem de 21 anos garantiu sua vaga no torneio.  “Estou muito feliz em representar o Brasil, principalmente pelo fato de ser a primeira do sexo feminino. É muito importante que elas ocupem diversos espaços. Eu me inspiro em todas que lutaram para ocupar lugares onde queriam e estou ansiosa para tentar trazer o título ao País”, relata Ana, que integra uma lista iniciada pela sul-africana Nomfundo Ngcobo, primeira mulher a participar do Mundial de Aviãozinho de papel, logo na edição de estreia, em 2006. 

O Brasil contou com dezenas de seletivas durante o final de março e ao longo de abril em mais de 10 Estados. Vale lembrar que, em 2006 e 2009, o país faturou o título internacional na categoria ‘tempo de voo’. 

O Red Bull Paper Wings surgiu em 2006, está em sua quinta edição (2006, 2009, 2012, 2015 e 2019) e empolga milhares de universitários ao redor do mundo. Neste ano, 405 universidades foram palco de seletivas para determinar os campeões de cada nação.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet