16 de Setembro de 2019,

Cultura

A | A

Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 10h:30 | Atualizado:

Orquestra CirandaMundo destaca o som do violão no concerto de setembro

 

Dando continuidade a Temporada Artística 2019 do Instituto Ciranda, nesta quinta-feira (12.09), a partir das 20h, o Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros recebe a Orquestra Sinfônica CirandaMundo, sob a batuta do maestro Murilo Alves, para mais um concerto da série Cerrado. Como sempre, o ingresso é social, dois quilos de alimento entregues no dia da apresentação.

O violonista cuiabano André Marcílio será o solista da noite. Reservado para ele, o Concerto N°1 para Violão, do compositor e maestro italiano Mario Castelnuovo Tedesco, um dos mais prolíficos compositores para violão.

“Trata-se de uma bela peça, composta por Tedesco em 1939. Uma composição cheia de nuances e muito virtuose, de alto nível técnico e artístico. Requer muito foco”, adianta André Marcílio.

André iniciou seus estudos de violão em 2010, logo aos dez anos, sob orientação do violinista Leonardo Yule. Em 2015, ingressou no Instituto Ciranda para estudar fagote. A partir de então, como violonista, foi premiado em diversos concursos nacionais. Destaque para o prêmio especial recebido em 2018 no 10th Internacional Competition for Yung Guitarists André Segóvia, na Alemanha.

“Os estudos no Instituto Ciranda foram indispensáveis para minha formação. Lá eu desenvolvi técnicas mais apuradas e adquirir mais percepção de mundo, senso de grupo e valores importantes que levarei comigo para sempre”, afirma André Marcílio.

O repertório do concerto de setembro exibe ainda obras do compositor romântico Emmanuel Chabrier (Juyeuse Marche e Suite Pastoral) e do francês Maurice Ravel (Pavane pour um enfante défunt).

Instituto Ciranda

Há 16 anos ininterruptos, o Instituto Ciranda desenvolve um programa de educação musical dedicado a crianças e adolescentes em idade escolar. Em 2019, serão mais de mil jovens atendidos em nove polos de ensino distribuídos pelo Estado. São eles: Cuiabá (bairros Boa Esperança e Dr. Fábio), Poconé, Várzea Grande (Bairro São Matheus), Rondonópolis e Chapada dos Guimarães, além dos polos de João Carro e Água Fria, zona rural de Chapada.

Parte das primeiras gerações de instrumentistas formada pelo Instituto Ciranda, hoje, ensina para novas gerações de músicos, teoria e técnicas, leitura de partituras e prática em conjunto. “Desde sua criação, em 2003, a instituição vem transformando vidas ao tempo em que forma novas plateias, novos instrumentistas, professores e cidadãos”, comemora o maestro Murilo Alves, presidente do Instituto.

O Instituto Ciranda - Música e Cidadania é um dos 32 Pontos de Cultura apoiados pelo Governo de Mato Grosso via Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS