15 de Novembro de 2019,

Curiosidades

A | A

Sexta-Feira, 08 de Novembro de 2019, 15h:09 | Atualizado:

LOOP

Filme de cineasta de MT participa do Festival de Brasília

loop.jpg

 

Pela tela do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro já passaram grandes clássicos do cinema nacional. Agora em novembro, o cinema de Mato Grosso finalmente entra para a história do festival com ‘Loop’, primeiro longa-metragem do diretor cuiabano Bruno Bini.

O filme, selecionado para a Mostra Competitiva, conta a história de Daniel (Bruno Gagliasso), um físico que, após a morte de sua namorada Maria Luiza (Bia Arantes), fica obcecado com a ideia de voltar no tempo. “É uma ficção científica crua, realista”, define o diretor e roteirista que precisou literalmente voltar à universidade para realizar a sua pesquisa para o roteiro.

Para compor a teoria de deslocamento temporal no filme, Bruno contou com a consultoria de doutores em Física que leram o roteiro e trouxeram suas sugestões. No entanto, Bini garante que o filme não é uma aula de Física de duas horas. “As teorias estão lá, mas o foco do filme é a jornada pela qual o personagem passa. É um homem que busca evitar uma tragédia. Nesse processo, ele acaba revisitando sua própria história e isso causa um impacto forte nele”, afirma.

Bruno já recebeu mais de 50 prêmios com seus curtas-metragens, vários deles de roteiro. Considerando o estilo narrativo do diretor e roteirista, Loop promete uma história cheia de reviravoltas. 

A fábula temporal de Loop começou a chamar a atenção mesmo antes de sua produção. O roteiro atraiu a Globo Filmes, que se tornou coprodutora do filme, e o premiado diretor Fernando Meirelles assumiu a supervisão artística do projeto. “Loop não se parece com nada que eu já tenha assistido no cinema nacional. É surpreendente”, afirma Meirelles.

Seleção disputada

A história de ‘Loop’ ganhou a atenção da comissão de seleção do Festival de Brasília, que selecionou sete filmes entre os 189 longa-metragens inscritos. Os filmes concorrerão a prêmios em dinheiro e aos cobiçados troféus Candango. A premiação será definida por um júri que tem Cacá Diegues como presidente e nomes expressivos do setor audiovisual nacional, como a atriz Bruna Linzmeyer, o jornalista Artur Xexéo e o crítico Pablo Villaça.

Estrear um longa-metragem em um festival prestigiado como o de Brasília certamente tem um sabor especial para qualquer realizador. O festival é o mais antigo e tradicional do país, que chega à 52ª edição, entre os dias 22 de novembro e 1º de dezembro, na capital do Brasil.

No elenco de ‘Loop’ ainda estão Branca Messina, Nikolas Antunes, Roberto Birindelli e Zé Carlos Machado. O filme foi produzido pela Plano B Filmes, produtora de Bruno, e contou com a coprodução da Globo Filmes, Valkyria Filmes e Druzina Content. A produção executiva ficou a cargo de Bruno Bini, Angelisa Stein e Luciana Druzina. Fernando Meirelles e Bruno Gagliasso são produtores associados.

Integram ainda a equipe técnica o diretor de fotografia Ulisses Malta Jr. e Maíra Carvalho na direção de arte. A produção contou com o patrocínio da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), em conjunto com a Secretaria Estadual de Cultura de Mato Grosso, da Secretaria Municipal de Cultura, da Globo Filmes e do Canal Brasil.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS