24 de Agosto de 2019,

Curiosidades

A | A

Domingo, 21 de Julho de 2019, 13h:01 | Atualizado:

SEXO A TRÊS

Modelo revela nome de ator com que fez suruba

SOLANGE2.jpg

 

Solange Gomes é daquelas mulheres que não tem medo de falar o que pensa. Com tantas histórias polêmicas em seus 45 anos de vida, a ex-modelo decidiu contar a maioria delas num livro que já está dando o que falar: 'Solange Gomes Sem Arrependimentos'. O lançamento da publicação será no próximo dia 30, na Livraria Travessa do Barra Shopping.

A coluna conseguiu arrancar da empresária mais casos, como os detalhes do dia em que fez sexo a três com Márcio Garcia e o irmão dele (já revelado pela coluna na última quinta-feira), sobre como perdeu a virgindade, as duas vezes que abortou, como foi criar a filha, Stephanie, sozinha, e outros assuntos polêmicos. 

Por que uma autobiografia para o primeiro livro?

Foi algo muito mágico. A editora que me escolheu. Um dia no shopping, eu fui abordada por um dos donos da editora. Ele se apresentou e me perguntou se eu não tinha vontade de escrever um livro.

Falei que tinha, mas que não era fácil. Não tinha como bancar. Ainda mais que eu tenho muitas histórias, eu não conseguiria escrever uma biografia com menos de 200 páginas, não ia dar. Eu fiquei surpresa, procurei me informar sobre a editora. Vi que era uma empresa idônea e assinamos o contrato em 2016. Eu sempre tinha a ideia de escrever um livro em meu coração, mas não sabia como fazer. Eu não coloquei todas as histórias.  

Como escolheu as histórias que entraria no livro?

Fui eu que escolhi todas as histórias. Eu quis botar de tudo um pouco, porque a Solange Gomes é de tudo um pouco. Eu me considero uma pessoa engraçada, divertida, polêmica, sexy, sofrida, guerreira, então quis colocar um pouco de cada fase da minha vida. Sei que cada pessoa que vai ler aquele livro vai se identificar: as mães que criam seus filhos sem a presença dos pais, as mulheres que buscam pela fama, tem histórias divertidíssimas de eu jovem querendo ficar famosa até eu conhecer o Renato Gaúcho (ex-jogador com quem ela teve relacionamento)... Também tem histórias tristes e pornografia. Temos que agradar todo mundo. Demorei três anos para escrever. 

Me conta uma história polêmica do livro.

Eu falo, por exemplo, do dia que eu transei com Márcio Garcia e o irmão dele, Marcelo, ao mesmo tempo. Quando aconteceu, não contei pra ninguém. Na verdade, dois ou três amigos que sabiam. Na época, eu achava que poderia ser excluída de rodas de pessoas de família, que aquilo seria ruim pra minha vida pública, e que poderia fechar portas de trabalho para mim. Apesar de eu ser, hoje, uma mulher com mais de 40 anos, acho que a maturidade aflorou, e o mundo também mudou. Era algo que eu queria fazer. O Márcio criou toda uma situação e acabou acontecendo. Como eu estava ali, fui ficando, até que rolou. Muitas coisas que eu conto no livro não tinha coragem de contar.  

Chegou a falar com eles depois do ocorrido?

Depois que transei com os dois juntos, fui lá de novo e fiquei só com o Márcio, depois voltei e encontrei de novo só com o Marcelo. Tudo na mesma época, questão de semanas. Isso é Solange Gomes (risos). Mas tem uma coisa: não quero que minha filha faça as coisas que fiz (gargalhadas). Mas minha filha é diferente de mim. Não tenho mais contato nem com Márcio nem com Marcelo. Há muitos anos eu não os vejo. Foi só naquela época mesmo. A gente era jovem e todo mundo solteiro.  

Você fala sobre sua virgindade?

Perdi a virgindade de 15 para 16 anos com uma pessoa com quem eu era apaixonada. Ele era 16 anos mais velho que eu. Na verdade, perdi a virgindade por conta das minhas amigas pois elas diziam que era gostoso, que era bom. E eu fui. No começo, eu odiava sexo. Eu não gostava de transar quando eu era jovem. Até meus 22 anos, não ligava muito pra sexo, nem na época do Renato (Gaúcho). Eu fui gostar mais de sexo de uns dez anos pra cá. Pode até ser que a libido aumentou, não sei. Apesar de eu ter tido vários parceiros, eu não ligava muito. Eu não transava por prazer. No livro, conto que fiz relações com o Renato Gaúcho em escada, na rua. Como a pessoa vai ter prazer com alguém transando na escada? É uma aventura e não prazer.  

O que você fala sobre gravidez no livro?

Eu falo sobre as duas vezes que fiz aborto. Inclusive, conto os detalhes de como foram os procedimentos. Falo sobre a parte ruim do ocorrido: mesmo depois que acontece o aborto, a gente volta pra casa, e o peito continua a sair leite. É muito triste! Não tem mais bebê e seu peito está saindo leite dez dias depois. É estranho e ruim essa sensação. Até o local da clínica eu conto. Falo tudo! 

Teve alguma história que você se arrependeu?

Eu não me arrependo de nada que está no livro. Eu não sou uma mulher frustada. Vejo meninas jovens com corpão, magrinha... e não me sinto mal com isso. A minha sorte é que tudo que quis fazer, eu realizei. Mas acho que me arrependo da forma que conduzi minha saída do SBT. Era muito jovem e poderia ter ficado no canal até hoje. Quando anunciei a gravidez, não fiz o pedido para voltar, continuar depois da gravidez. Eu achei a gravidez era o fim de linha. Mas eu só tinha 25 anos! Eu era uma mulher que não me programava nem pro dia seguinte. Eu não tinha maturidade.  

Seus pais foram presentes na sua vida?

Não. Só minha mãe. Eu começo o livro contando a história dela. Minha mãe mandou meu pai embora de casa quando eu tinha oito meses. Ela botou ele pra fora e disse que ia me criar sozinha, e de fato isso aconteceu. Hoje, minha filha tem pensão do pai dela. A minha mãe não teve pensão do meu pai, me criou sem dinheiro nenhum. Minha história com a da minha mãe são parecidas porque sofri agressões em meu casamento, assim como minha mãe era agredida pelo meu pai. Eu passei minha vida sem contato com meu pai.  

Consegue falar o momento mais difícil que passou?

Consigo e já começo a chorar. A minha gravidez da Stephanie foi muito difícil. Eu não sei se hoje suportaria uma gravidez daquela, sozinha, tendo que trabalhar da forma que trabalhei. Não sei se teria saúde. Foi uma gravidez saudável, mas foi muito sozinha e bem difícil pra mim.  

Você teria um filho hoje?

Você sabia que eu achava que eu não podia ter mais filhos por causa da minha idade? Fui fazer exame de rotina e descobri que tenho uma área cheia de óvulos. Só de saber que eu posso ter filho ainda, me dá uma dor no coração, porque eu queria ter. Só não tenho filho porque não tenho condições financeiras. Se me der uma criança para criar e dinheiro, eu sei muito bem criar um filho sozinha, dou aula disso. 

Você sente a cobrança de ser um sexy symbol?

As pessoas cobram, mas eu não quero. Eu não dependo mais do meu corpo para ganhar dinheiro. Tudo que eu podia ganhar com meu corpo eu já fiz. Fiz revista de nu, a banheira do Gugu, o Carnaval... Eu não quero mais essa cobrança em cima de mim. Eu gosto de comer, tomar minha cerveja... A pessoa que gosta disso não consegue ser magra. É muito difícil sem magra sem tomar remédio aos 45 anos. Eu não me vejo mais como um sexy symbol. A gente acaba pagando mico querendo ser sexy o tempo todo.  

Você já fez algum procedimento estético?

Sou feliz por estar envelhecendo porque significa que estou viva. O único procedimento que faço é um botox na testa.  

Sente falta da TV?

Sinto, mas isso não é a prioridade da minha vida. A minha prioridade é ter dinheiro, porque nem sempre estar na TV significa ter dinheiro. A minha prioridade é minha filha. É ter dinheiro para sustentá-la de forma digna.

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Seu Jacó Aposentado | Domingo, 21 de Julho de 2019, 17h07
    2
    0

    Olha, um dos arrependimentos que carrego na vida foi não ter participado dessas coisas. Agora na minha idade fica mais difícil.

  • Operadora de Caixa - | Domingo, 21 de Julho de 2019, 14h03
    4
    0

    ai que delicia. Antes de namorar eu fazia suruba com dois amigos quase toda semana. Eles eram incríveis, eram uma energia impar! Noites de prazer que virava o dia, mas infelizmente comecei a namorar serio com outra pessoa e agora só os vejo por fotos, ou relembrando os videos que fizemos durante nossas aventuras de-li-ci-o-sas!

  • VISIONARIO | Domingo, 21 de Julho de 2019, 13h56
    2
    0

    Não vejo nada de mais. Suruba e orgias são legais, eu mesmo participo sempre. Alias tem muita gente aqui que tem vontade e não faz por causas dessas convenções sociais malditas que diz que somos feito pra uma só pessoa. Uma ova, o mundo é pra ser de todos!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS