20 de Janeiro de 2020,

Economia

A | A

Segunda-Feira, 22 de Fevereiro de 2016, 17h:04 | Atualizado:

Aegea Saneamento negocia compra da CAB Cuiabá


Gazeta Digital

Embora não tenha apresentado proposta no leilão que deveria ter ocorrido em 10 de dezembro de 2015 na 7ª Vara Empresarial da Comarca do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, a Aegea Saneamento e Participações não desistiu de comprar CAB Cuiabá. A companhia, que é a terceira maior concessionária do País, com 17% do mercado, negocia a aquisição de 66% CAB Ambiental, empresa que controla a CAB Cuiabá e pertence ao Grupo Galvão (formado pela Galvão Participações S/A e Galvão Engenharia S/A).

Conforme matéria publicada pelo Valor Econômico, a companhia é uma das interessadas na compra da CAB, que está sendo negociada dentro do processo de recuperação judicial de seu controlador, o grupo Galvão. Em entrevista ao periódico, o diretor financeiro, da Aegea, Flávio Crivellari confirmou a informação. Embora não tenha feito lance nos últimos dois leilões, Crivellari explicou que isso se deu muito mais por uma questão de segurança jurídica do que por falta de interesse no ativo. “Ainda há expectativa de que a compra possa ser feita em condições mais seguras. A Aegea já deixou articulada com seus acionistas uma capitalização que viabilize o crescimento por essa via. A operação só será realizada, porém, se de fato as compras forem realizadas”, diz trecho da publicação. Se o negócio for concretizado, a Aegea deverá assumir a CAB Cuiabá que é controlada pela CAB Ambiental.

A Galvão Engenharia recorreu à Justiça com pedido de recuperação judicial com intuito de reorganizar suas dívidas de R$ 1,8 bilhão em compromissos pendentes com instituições financeiras e fornecedores. No leilão que deveria ter sido realizado em dezembro passado, a Aegea desistiu de fazer a proposta porque não quis assumir os compromissos firmados pelo Grupo Galvão com as prefeituras e as respectivas pendências.

A Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec), presidida por Alexandre Bustamante dos Santos segue acompanhando o andamento do processo que tramita na Justiça do Rio de Janeiro. A Arsec tem conhecimento sobre a possível negociação ainda em andamento e aguarda as próximas etapas para saber se a venda da CAB Cuiabá será ou não concretizada.

A estratégia da Aegea é aproveitar as oportunidades já que vivencia um “excelente momento” num ambiente de maior demanda com menos concorrência. “Estamos em um ótimo momento, mas precisamos ser muito seletivos. Exposição de capital e liquidez são temas chave este ano para qualquer empresa”, disse Crivellari ao Valor explicando que o crescimento deve se dar por 2 vias: novas concessões e aquisição de outras companhias.

Apenas em 2015, a Aegea arrematou 8 dos 13 contratos firmados com a iniciativa privada no setor. A companhia está presente em 43 municípios brasileiros e atende a uma população de 3,5 milhões de habitantes.

No dia 30 de dezembro a companhia publicou um comunicado aos seus acionistas e ao mercado em geral informando sobre celebração de contrato de financiamento de longo prazo, no âmbito do “Programa Saneamento para Todos”, pela sua Controlada Águas de Sinop S.A., no montante total de R$ 269.5 milhões, firmado junto à Caixa Econômica Federal (CEF), com prazo de amortização de até 240 meses.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS