05 de Dezembro de 2019,

Economia

A | A

Sexta-Feira, 24 de Março de 2017, 11h:33 | Atualizado:

Asta confirma vôo inaugural abril em Tangará da Serra

A Asta Linhas Aéreas confirmou para o dia 3 de abril, o vôo inaugural no aeroporto de Tangará da Serra. As passagens já estão disponíveis no site da Asta, que a princípio terão os serviços nas segundas, terças e sextas-feiras.

O deputado Saturnino Masson sempre apoiou a idéia e trabalhou para que esse aeroporto pudesse operar , em um primeiro momento vôos regionais . "Sempre quis e defendi que Tangará deveria ter vôos regionais para o desenvolvimento do município, e lutei para que isso acontecesse, e hoje estou bem feliz com essa notícia, que vai ajudar e muito quem precisa de forma rápida ir para Cuiabá ou outros destinos", declarou o parlamentar.

Depois de várias negociações e parceria entre empresários e governo do estado foi possível ter esse vôo regional, afirmou o secretário de Estado de Turismo Luiz Carlos Nigro. 

 De acordo com Nigro esse serviço de logística esta inserido no programa de incentivos Voe MT, que tem como objetivo integrar mais o estado em termos de logística, além de estimular o mercado aéreo. “São novas maneiras de interiorizar o estado. Esse incentivo está disponível para todas as companhias que se interessarem, basta elas se enquadrarem nas regras que estabelecemos", disse Nigro.

Segundo o representante da Asta Magnus A. Block, as cotas ainda não foram totalmente vendidas, mas o vôo acontecerá com toda certeza na data marcada. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Claudio Lemes Louzada | Sexta-Feira, 24 de Março de 2017, 15h22
    0
    0

    Parabéns, o primeiro grande passo foi dado! É uma boa notícia o estabelecimento de uma linha aérea!!! Porque devemos construir a pista Mínima de 1.650 x 30m em TANGARÁ da SERRA não uma de 1.500m de comprimento ou menor? Porque uma aeronave turboélice de 70 lugares necessita de 1.367 m para decolar com pista seca com uma temperatura ambiente de 15C, conforme manual do fabricante. Não confundir distância de decolagem com distância de corrida sobre a pista. São análises diferentes e a distância de corrida sobre a pista é bem menor do que a necessária a uma decolagem dentro dos padrões de segurança internacional. No Brasil a temperatura média é de 26C. Ou seja, basicamente (1.500m-1.367m) resta apenas 133m de pista para todas as eventualidades. Estando a pista molhada e temperaturas acima de 26C, 1.500m pode torna-se critico, motivo que a PISTA MÍNIMA deve ser de 1.650m de comprimento e a resistência do piso deve ser para 33 toneladas ou maior. Saudações,

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS