19 de Junho de 2019,

Economia

A | A

Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h:59 | Atualizado:

PANTANAL

Donos de pousadas denunciam pesca predatória em MT

pantanalnova.jpg

 

Donos de pousadas, hotéis e barcos na região do pantanal estão se organizando para criar uma associação e atuar no combate à pesca predatória que, segundo eles, vem se intensificando em prejuízo do meio ambiente e, por conseqüência, do próprio turismo – atividade que garante a sobrevivência econômica de milhares de pessoas em vários municípios de Mato Grosso. A informação é do empresário Tarso Ricardo Lopes, dono de uma pousada na região de Barão de Melgaço. Segundo ele, o receio é de que a crise econômica do governo estadual acabe por resultar na redução da atividade de fiscalização por parte da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) já que o governador Mauro Mendes tem anunciado o corte de despesas. “Há muitos anos, lutamos para que essa fiscalização seja intensificada. Esse trabalho vem melhorando gradativamente, principalmente durante o ano de 2018, e queremos que continue melhorando”, diz ele.

Segundo dados da Sema, cerca de 12 toneladas de pescado foram apreendidas no ano passado, além de 2.079 apetrechos de pesca e R$ 470 mil em multas foram aplicadas. Somente nesta semana, os ficais apreenderam 240 kg de pescado irregular na estrada entre Poconé e Porto Cercado. As duas pessoas que estavam no carro fugiram pelo mato. “Isso aconteceu em plena piracema”, lembra Tarso.

Durante a piracema, que vai ate 31 de janeiro, só é permitida a pesca de subsistência, praticada por comunidades ribeirinhas que dependem do peixe para sobreviver. Além de atuar no combate à pesca predatória, a associação de pousadas, hotéis e barcos pretende ampliar a participação em programas de educação ambiental com comunidades ribeirinhas e na redução do lixo depositado nos rios que formam o pantanal de Mato Grosso. “Já somos parceiros em várias atividades nesse sentido. Com a formação da federação, que já conta com 50 empresas do setor do turismo no pantanal, pretendemos ampliar nossas parcerias”, diz Tarso.

A reunião para formação da associação está marcada para o dia 22.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Rodrigo | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 00h56
    0
    0

    Tem muitas pessoas que fazem vista grossa e muitos pescadores se passando por ribeirinho e carregando muitos peixes irregulares.

  • Rodrigo | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 00h55
    0
    0

    Tem muitas pessoas que fazem vista grossa e muitos pescadores se passando por ribeirinho e carregando muitos peixes irregulares.

  • Pedro | Domingo, 13 de Janeiro de 2019, 16h01
    2
    0

    Concordo plenamente. Só nao prende se nao quiser. Enquanto a lei for branda pra quem pratica esse crime nunca ira acabar. Em Barão de Melgaço enquanto a policia vai para um lado os pescadores vao para o outro kkk.

  • Valter Dias | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 21h28
    4
    0

    A notícia poderia ser complementada com a informação da placa do carro, que foi abandonado. Se o proprietário do veículo, que será identificado facilmente, sofrer penalidades severas, certamente outros pensarão duas vezes antes de participar o delito. Exemplo; o carro é confiscado e vai a leilão, cujo valo auferido será encaminhado, comprovadamente para entidades de assistência, sem fins lucrativos. Falei...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS