13 de Agosto de 2020,

Artigos

Economia

A | A

Terça-Feira, 23 de Junho de 2015, 14h:26 | Atualizado:

Entidades se unem para debater o setor energético em MT

Foi aberto nesta segunda-feira (22/06), em Cuiabá, o VI Seminário de Energia – a geração que reflete na sua conta. Realizado na Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), o evento reuniu a classe produtora, empresários, estudantes, pesquisadores, além de autoridades públicas para debater a crise hídrica que o Brasil enfrenta e quais as contribuições de Mato Grosso para o setor energético em todo país. Durante o evento, que segue até quarta-feira (24/06), os participantes discutirão propostas para gerar energia sustentável e mais barata.

O VI Seminário de Energia foi aberto pelo presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso, José Antonio de Mesquita, que falou sobre a importância de debater um tema que tem impacto direto tanto no bolso do consumidor residencial como para o setor industrial. Segundo ele, Mato Grosso é favorecido com a geração de energia hídrica, que é limpa, porém não pode descartar outras fontes renováveis, como a energia solar. 

“No Brasil a geração de energia solar ainda é incipiente e dependente do modelo econômico e regulatório do governo federal, mas as perspectivas são boas e, com certeza, a consolidação dessa fonte renovável contribuirá para o país sair da crise energética que enfrenta”, declarou Mesquita, que também defende a isonomia tarifária para que consumidores de Mato Grosso não sejam penalizados com reajuste quatro vezes superiores aos estados do Nordeste. “Hoje, conforme modelo vigente do governo, os custos que compõem a tarifa, Mato Grosso tem a quarta energia mais cara do país para a indústria”, acrescentou. 

O presidente do Sistema Fiemt, Jandir Milan, que deu as boas-vindas aos participantes, disse que o momento é de reflexão, pois o alto custo da energia é um dos itens que comprometem a produção industrial. “Será um evento bastante esclarecedor, no qual a sociedade terá a oportunidade de conhecer todos os aspectos quem envolvem a geração de energia”. Presente ao Seminário, o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, alertou sobre os entraves burocráticos envolvendo, principalmente, as questões ambientais. “O poder público não pode atrapalhar o desenvolvimento do país”. 

Representando o governo do Estado, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo, comunicou que o governo do estadual fará a atualização do ‘Balanço da Matriz Energética de Mato Grosso’. O novo estudo será feito a partir de um convênio com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O secretário informou ainda que o governo vai levantar a discussão junto à Assembleia Legislativa para que os microprodutores de energia solar sejam isentos de pagar ICMS. 

Convidado para proferir palestra, o deputado federal Fábio Garcia falou sobre o custo da energia. Segundo o deputado, os consumidores estão pagando pela crise energética que o país enfrenta e, para mudar esta situação, ele já apresentou dois projetos de lei (PL) voltados ao setor energético. Um deles, o PL 832/01 dispõe sobre a universalização do serviço público de energia elétrica e cria o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa). Também participou do evento o senador José Medeiros. Ele afirmou que, a partir de agora, o setor energético se tornará uma de suas bandeiras de defesa no Senado Federal. 

Durante a abertura do seminário, o ex-governador de Mato Grosso, Frederico Campos, foi homenageado pelo seu pioneirismo em buscar a eficiência energética em Mato Grosso, quando assinou o convênio para a construção da usina de Manso. O Sindenergia também recebeu do Instituto Ação Verde o certificado com o selo de responsabilidade ambiental, sendo exemplo no conceito de sustentabilidade. 

O evento contou ainda com a presença do deputado Eduardo Botelho, representando a Assembleia Legislativa, o vereador Dilemário Alencar, representando a Câmara de Vereadores de Cuiabá, o superintendente de Infraestrutura, Mineração, Indústria e Serviços da Sema, André Torres Baby, o chefe da Controladoria Geral da União em Mato Grosso, Sérgio Akutagawa, além de outros representantes do setor privado, órgãos públicos, universidades e entidades de classe. 

O VI Seminário de Energia continua hoje e amanhã, na sede do Sistema Fiemt. Veja a programação completa aqui.

 

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS