29 de Março de 2020,

Economia

A | A

Quarta-Feira, 25 de Fevereiro de 2015, 22h:07 | Atualizado:

SALÁRIOS EM DIA

Estado e prefeituras pagam nesta sexta-feira


Diário de Cuiabá

ILustração

prefeituracuiaba

 

Mais de 500 milhões de reais serão despejados em Mato Grosso amanhã, 27, com o pagamento dos salários dos servidores públicos estaduais e das duas principais prefeituras do Estado, Cuiabá e Várzea Grande, referentes ao mês de fevereiro. A estimativa é de que 125 mil servidores públicos, contratados, terceirizados, aposentados e pensionistas sejam beneficiados. 

A folha do governo do Estado fechou em R$ 461 milhões. Já a de Cuiabá atingiu a R$ 32 milhões e a de Várzea Grande, somou R$ 15 milhões. Tanto o Estado, quanto as duas cidades, adotaram recentemente medidas para reduzir os gastos com o funcionalismo e enxugar despesas para poder atender aos anseios da população. “Estamos com dificuldade honrando com nossas obrigações para com o funcionalismo público e pagando o salário na data prevista no calendário que é transparente e está aberto a qualquer pessoa. Pagamos salários e exigimos que os servidores prestem um bom serviço e de qualidade ao nosso patrão, que é o cidadão, o povo”, disse o governador Pedro Taques (PDT). 

Segundo os secretários de Fazenda, do Estado, Paulo Brustolin, de Cuiabá, Pascoal Santullo e o prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães (PMDB), o mês de fevereiro foi atípico para o poder público, pois foram só 16 dias úteis que serviram apenas para arrecadar os valores necessários a quitação das folhas de pagamento que lideram as despesas do Poder Público Estadual e Municipal. Paulo Brustolin, secretário de Estado da Fazenda, reafirmou o compromisso do governador Pedro Taques na priorização do pagamento dos salários e das verbas dos servidores públicos e assinalou que neste mês houve mais dificuldades que janeiro, justamente pelo fato de não se ter uma média de 20 dias ou mais de arrecadação de impostos. 

Mesmo com dificuldades, Brustolin ponderou que o esforço da equipe de Governo é no sentido de cortar despesas e enxugar os gastos existentes para fazer frente ao compromisso maior da atual gestão que é atender ao cidadão com políticas públicas de qualidade na saúde, educação, segurança, social entre outras. Já o secretário de Fazenda de Cuiabá, Pascoal Santullo ponderou que o pagamento dos salários dos poderes públicos aquece a economia do Estado e dos Municípios e isto demonstra que apesar da crise econômica nacional, Mato Grosso tem despontado e se mantido equilibrado, graças aos esforços dos gestores públicos, seja o prefeito Mauro Mendes ou o governador Pedro Taques. 

Por sua vez o prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães (PMDB) sinalizou que apesar das dificuldades que encontro quando assumiu a gestão municipal, tem conseguido avanços importantes, citando que em 2013 quando assumiu o Município comprometia mais de 56% de suas receitas com o pagamento de salários e em 2014 este percentual foi reduzido para 48%, portanto, dentro do que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF. “Estamos aos poucos recuperando as finanças de Várzea Grande que sou obrigado a reconhecer se tornou um município empobrecido, mas trabalhamos duro para mudar essa realidade com muita dedicação e esforço”, disse Walace Guimarães. 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS