09 de Agosto de 2020,

Economia

A | A

Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 17h:53 | Atualizado:

CERCO FECHADO

Estado monta força tarefa para combater sonegação de "barões"

reuniao_Sec.jpg

 


 

A equipe da Receita da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz/MT) esteve reunida, na semana passada, para tratar sobre a arrecadação de 2018. O grupo já começa a analisar, por setor, a intensificação de ações de cobranças para reduzir a inadimplência e a sonegação.

O secretário Rogério Gallo foi apresentado à equipe pelo adjunto de Receita, Último Almeida de Oliveira. “Venho para a Sefaz com sentimento de muita responsabilidade e desafio para alcançarmos o equilíbrio fiscal”.

O gestor ressaltou o potencial e a capacidade humana de articulação e de produzir resultados dos servidores fazendários. “Sabemos que todo o levantamento fiscal para basear as cobranças que também são feitas fora do âmbito da Sefaz, é elaborado pelas equipes do fisco”, disse.

Segundo o secretário adjunto, esta reunião ocorre todo o início de cada ano para avaliar as ações realizadas no exercício anterior. “Avaliamos 2017, manteremos as medidas que deram certo e corrigiremos as que não alcançaram êxito para que possamos planejar as ações fiscais de 2018 buscando a receita potencial existente em todos os setores e segmentos”, explicou.

Uma das ações para este ano, conforme o secretário Gallo já anunciou, será a revisão dos incentivos fiscais, com um estudo a ser elaborado pela pasta em conjunto com as demais secretarias da área econômica do Governo.



Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Fabio...vg | Terça-Feira, 30 de Janeiro de 2018, 08h56
    1
    0

    ISSO É PURA DEMAGOGIA E MENTIRA...POIS E DAI QUE SAI A GRANA PRA FINANCIAR AS MILHONARIA CAMPANHA POLITICAS...

  • PEDRO F CAMARGO | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 23h20
    14
    2

    Du vi d-ó dó!!!!!!Seis acham que vão mexer com a galinha dos ovos de ouro! Não tem raça mais protegida que o agro negócio. Em três anos de mandato o homí não fez nada com esse povo, não vai ser agora que vai cutucar o diabo com vara curta!!!!

  • Zemane | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 22h03
    13
    0

    kkkkkkkkk !!! - Uai agora vão investigar ERAI MAGGI ??? Só pode ser piada !!! - Sonegação do camarada em questão de 300 000 000 em cinco anos com uma cooperativa fajuta,onde os administradores eram diretores de suas próprias empresas ?!?!? Ou vai continuar na base do TÁ TUDO DOMINADO ?!?!?

  • Zemane | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 22h03
    8
    0

    kkkkkkkkk !!! - Uai agora vão investigar ERAI MAGGI ??? Só pode ser piada !!! - Sonegação do camarada em questão de 300 000 000 em cinco anos com uma cooperativa fajuta,onde os administradores eram diretores de suas próprias empresas ?!?!? Ou vai continuar na base do TÁ TUDO DOMINADO ?!?!?

  • Zemane | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 21h46
    2
    0

    Lkkkkk !!! - Só pode ser piada !!!! Vão investigar o Erai Maggi ???? 300 000 000 SONEGADOS com uma cooperativa fajuta que os próprios diretores das empresas dele eram os administradores !!! Pois é doou 10 000 000 milhões para PTX junto com outros familiares fora o NÃO declarado e ficou na base do TUDO DOMNADO !!!!

  • Martha | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 21h38
    9
    2

    Quero ver tirar o insensitivo do Mauro

  • silmara | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 19h26
    10
    0

    SERÁ!!!!!

  • Contribuinte | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 19h13
    16
    1

    A renúncia para 2018 é de 3,5 bilhões! Um aumento de 1,1 bilhão em relação a 2017. Em 2014, esse valor era de 1,6 bilhão. Esse governo, literalmente, está quebrando o Estado de Mato Grosso! Fonte: http://www.rdnews.com.br/executivo/mesmo-com-criticas-renuncia-fiscal-deve-registrar-aumento-de-r-1-1-bi-para-2018/86605

  • Dayse | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 19h09
    7
    0

    Até que enfim

  • Pacufrito | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 19h03
    16
    0

    Muito bla bla bla . No final quem paga Conta é o pequeno contribuinte que não tem condições ou não justifica contratar às Bancas de advogados para discutir o seu Ipva ou Itcd. Os maiores contribuintes até hoje enrolam para pagar.

  • alexandre | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 19h01
    9
    1

    Notícia boa. Tem que fiscalizar o agronegócio Trading.

  • willian | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 18h57
    19
    0

    Certamente, não terá mais incentivos fiscais, quem não demonstrar predisposição de doar para determinadas campanhas, Hehe

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS