09 de Agosto de 2020,

Economia

A | A

Segunda-Feira, 06 de Julho de 2020, 14h:49 | Atualizado:

Inovação e gestão devem ser foco de micro e pequenos empreendedores

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) está afetando diretamente comerciantes em todo o Estado. As normas de segurança divulgadas pelos órgãos de saúde pedem para evitar aglomerações e, desta forma, os gestores municipais orientam pelo fechamento de serviços não essenciais.

Os pequenos negócios - são mais de 87 mil em Mato Grosso - sofrem as consequências da falta de movimento popular. De acordo com a pesquisa “Percepção de Lideranças Empresariais de MT sobre os impactos do coronavirus nos Negócios e na Economia”, do Sebrae MT, 88% dos entrevistados se dizem impactados negativamente pela crise.

Porém, eles estão se adequando especialmente em relação aos procedimentos de higiene e limpeza, ao atendimento remoto, às vendas pela internet, ao teletrabalho e à renegociação das jornadas de trabalho. “Estamos acompanhando tudo o que tem acontecido na economia, especialmente na área de comércio e serviços e pequenos negócios, sempre atentos e à disposição das classes empresariais. Buscamos as melhores soluções para que consigamos salvar vidas neste momento terrível que passamos e também darmos condições possíveis e necessárias para que os negócios possam sobreviver a tudo isto”, afirma César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Groso.

A hora é de inovação e resiliência. “Ainda há movimento na economia mato-grossense e os empresários neste momento devem pensar em contatar clientes, utilizar redes sociais para vendas e entregas. Acredito que o momento é de passar pelas dificuldades visando a sobrevivência do negócio”, diz Celso Banazeski, secretário adjunto de Desenvolvimento do Ecossistema Empreendedor.

O programa Pensando Grande para os Pequenos busca dar suporte aos pequenos e microempreendedores de todo o Estado. Neste período, três eixos são foco: tecnologia, arranjo e inovação e gestão do negócio. “O empresário tem onde buscar orientação para passar por esta pandemia de modo a sustentar seu negócio. A Sedec tem chat online e o site do programa, há ainda o Sebrae, as associações comerciais de cada município. Não podemos desmotivar”, reforça Banazeski.

A pesquisa do Sebrae MT também perguntou sobre o grau de confiança das empresas com a economia. A maioria dos entrevistados (39,6%) disse estar confiante de que a economia vai melhorar nos próximos seis meses. O levantamento foi feito em maio deste ano.



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS